Os vereadores estão de recesso parlamentar, mas a Câmara Municipal recebeu seis projetos do Poder Executivo com pedido de votação em caráter de urgência, e por isto, o presidente vereador Maycon Douglas Vitor Machado (PDT), convocou os colegas para uma reunião extraordinária. A 10ª sessão foi realizada na manhã desta terça-feira (28), no Plenário Presidente Tancredo Neves.

Das propostas enviadas ao Legislativo, quatro deles são aberturas de crédito adicional especial, recursos que o Município está recebendo, e as outras duas, alterações orçamentárias necessárias para cumprir questões burocráticas. Todas elas foram aprovadas por unanimidade. Algumas geraram discussões políticas, o que é habitual neste período que antecede o período eleitoral.

Do deputado estadual Mário Henrique “Caixa” (PV), chegaram R$222.383,92, que serão investidos na cobertura da quadra esportiva da Escola Municipal Cônego Vitor e aquisição de equipamentos e utensílios para o refeitório da Escola Municipal Professora Nilda Rabelo Reis, o Caic.

O vereador José Geraldo Prado (Coelho – PSD), mencionou que a verba disponibiliza por Caixa, demonstra que a cidade está aberta a receber dinheiro de todos os deputados que queiram ajudar. Ele mencionou a importância da reforma que foi feita no refeitório da Escola do Caic. Depois citou as obras de construção de duas creches nos bairros Padre Vitor e Eldorado, que só estão sendo concluídas agora. A fala dele gerou revolta em vereadores da oposição. Sérgio Eugênio Silva (Cidadania), chamou a atenção do presidente Maycon Machado para que Coelho se atentasse ao projeto em discussão e não voltasse em assunto que considera desnecessário naquele momento. Eles acabaram batendo boca e trocando farpas. O vereador Érik dos Reis Roberto (PDT) que foi secretário de Educação no mandato 2013/2016, disse que é preciso conhecer a história e tudo o que ocorreu para falar. Lembrou que alguns colegas são testemunha que o Governo Federal cancelou o envio dos recursos e a situação só foi revertida no fim do mandato. Enquanto isto, a obra nunca parou, aliás, ficou paralisada durante esta gestão. Sobre o projeto, Érik acrescentou que é preciso pedir a doação do prédio da Escola Cônego Victor, onde quando foi gestor investiu pesado na reforma do imóvel.

Sérgio lembrou mais uma vez, que Caixa agora tem recebido os elogios merecidos na Câmara, diferente do que ocorria antes, quando ele era solitário ao defender o deputado trespontano. Porém, repetiu que vários deputados sempre ajudaram o Município, cada um proporcional aos votos que receberam nas Eleições, alguns até mais se comparar proporcionalmente com aqueles majoritários.

O vereador Luis Carlos da Silva (Luisinho – PP), elogiou novamente o deputado Caixa e apontou que as brigas políticas não devem ser levadas ao Plenário da Câmara e que as “asneiras” publicadas em redes sociais não devem ser levadas em conta.

Maycon Machado concluiu as manifestações parabenizando a direção da Escola Cônego Victor, que há anos luta pela cobertura da quadra e aos diretores do Caic, escola onde ele estudou e que sente orgulho em ver as transformações feitas nos últimos anos.

Outros dois recursos foram aprovados, sendo R$25.764,34, para a instalação de academia ao ar livre no Centro de Convivência do Idoso e R$ 156.140,64 de auxilio financeiro para aplicação em ações de saúde e assistência Social, repassados pelo Governo Federal para o enfrentamento ao Covid-19.

A Administração solicitou e os vereadores tiveram que aprovar um projeto, em que os parlamentares Luizinho, Coelho, Robertinho, Sérgio e Benício abrem mão de parte de suas emendas impositivas, para que a Prefeitura invista o montante de R$267.700,00, na instalação de grade de cercamento no trecho do Córrego das Candongas, na Avenida Oswaldo Cruz.

Roberto Donizetti Cardoso (DEM), classificou a iniciativa como politicagem. É que ano passado, ele e a vereadora Marlene Rosa Lima Oliveira (PDT), haviam incluído nas suas emendas impositivas recursos para a instalação destas grades, mas, segundo Robertinho, a Prefeitura havia dito que não havia interesse. Por isto, acha estranho que agora, com a chegada das Eleições, isto se torne importante. Ele adiantou que votaria favorável, porque foi um pedido feito pessoalmente a ele, pelo secretário de Transportes e Obras Maquil Pereira. “Se fosse outro eu não votaria favorável”, disse o democrata.

Coelho se revoltou novamente e bateu boca com Robertinho. Disse que este é um pedido dos moradores de mais de 30 anos e que antes ninguém havia feito nada para resolver este problema. Mencionou que isto é uma maldade contra o prefeito Marcelo Chaves (PSD).

Érik dos Reis lembrou que o cercamento da Avenida Oswaldo Cruz foi feito pelo ex-prefeito Tadeu Mendonça, nos anos 90. Depois, muitos moradores pediram a instalação da estrutura aos vereadores em Audiências Públicas realizadas pela Câmara. Ele também recordou que ano passado, os recursos de emendas de Marlene e Robertinho que seriam aplicados no gradeamento foram destinados à viagem dos estudantes da Escola Estadual Monsenhor Silveira que foram participar da Olimpíadas de Matemática na Tailândia. “O momento naquela época era de ajudar os alunos a representar o Brasil, Minas Gerais e Três Pontas na competição”, justificou Érik.

Marlene Lima revelou que sempre foi preocupada com a questão da falta das grades no córrego que corta a Avenida Oswaldo Cruz. Segundo ela, já caíram pelo menos três veículos no local. Ela mora próximo e quando incluiu isto nas suas emendas impositivas ano passado, era para que fosse colocado a proteção no trecho que o dinheiro fosse suficiente. A vereadora também contou que quis conseguir os recursos através de emenda parlamentar. Ela falou com um deputado, que pediu a ela, um projeto com os custos. Marlene falou com a Administração para que fizesse o projeto mas ele não foi feito, a parlamentar não sabe o motivo que não houve o interesse.

A alteração no Orçamento solicitada foi a abertura de crédito adicional suplementar no valor de R$120 mil, na ficha de obras e instalações, para fazer a manutenção de obras diversas, inclusive na reforma da Praça Cônego Francisco, no bairro Catumbi.

O único projeto diferente de recursos que foi aprovado pelo Plenário, foi a prorrogação do prazo que a empresa NS Comércio de Combustíveis Ltda, tem para concluir a construção de um posto de combustíveis em uma área de 500 metros quadrados, doada pelo Município, que fica na Avenida José Caxambu, nos fundos da Escola Estadual Marieta Castro, no bairro Aristides Vieira. A lei foi aprovada em 2014, já houve uma prorrogação e agora é até dezembro de 2021. Luizinho explicou que houve dificuldades na liberação dos documentos. Marlene emendou que foi inclusive no alvará que precisa ser emitido pela Prefeitura.

A Câmara retorna do recesso com as sessões ordinárias, na próxima segunda-feira, dia 03 de agosto.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here