Não haverá paralisação dos caminhoneiros, pelo menos neste momento, desmentindo algumas postagens que estão circulando nas redes sociais nos últimos dias. A confirmação é de um dos organizadores da greve que parou o Brasil durante 11 dias, em maio do ano passado, Daniel Oliveira “Gaúcho” (foto).

A categoria apoiou o presidente Jair Bolsonaro (PSL) e dará tempo para que as demandas dos caminhoneiros sejam atendidas. Porém, existe sim a possibilidade de greve. Os profissionais reclamam da falta do valor mínimo do frete, que está menor do que ano passado e, do alto preço dos combustíveis, não apenas do óleo diesel, mas também da gasolina e do etanol.

Neste sábado, dia 30 haverá uma carreata, com caminhões, carros e motos que vai percorrer as ruas da cidade, partindo as 15:00 horas do posto Aeroporto, no alto da Avenida Ipiranga, em Três Pontas. O protesto que demonstra a indignação dos profissionais da estrada, deve ser realizado em diversas cidades no mesmo horário. ” A gente convida a todos que estiverem indignados como nós, a protestar conosco nesta carreata”, convidou Gaúcho.

COMPARTILHAR