Entre as instituições mais importantes dentro de um município, certamente o hospital e a escola estão em um patamar elevado e de grande valia para todos. Como a saúde no Brasil é prioridade, o Hospital São Francisco de Assis resolveu alavancar uma campanha que já existe há cerca de quatro anos na entidade. A ideia é unir a escola ao objetivo traçado pela Santa Casa de Misericórdia.

A campanha nada mais é do que a arrecadação de dinheiro via SAAE – Serviço Autônomo de Água e Esgoto. O fato de ter as escolas de Três Pontas empenhadas em ajudar, multiplica as possibilidades de doações, afinal de contas são milhares de alunos e estes se tornarão multiplicadores da campanha. Na última terça-feira (30), os diretores ou representantes de todos as escolas do município, sejam elas municipais, estaduais ou particulares, se reuniram no Hospital para ficar a par de tudo que a campanha tem a oferecer e a pedir.

Fotos: Equipe Positiva

Proposta e ideia

Atualmente, o Hospital São Francisco de Assis atende cerca de 400 pessoas por dia, isto pressupõe um ótimo preparo e bons recursos. Um problema em termos financeiros, é a ausência de subvenção do Estado, isso faz com que a organização que cuida da saúde das pessoas, fique sobrecarregada no sentido financeiro e ainda dificulta a questão da sua manutenção.

Todas as medidas tomadas pela direção da Santa Casa, visa o aprimoramento do serviço e das condições hospitalizar. A ideia agora é potencializar os números de doações, com isso, logo surgiu a ideia de atingir um público que tenha voz e empenho para ajudar e desta forma, nada melhor do que os estudantes.

De acordo com o vice provedor da Santa Casa, Wilson Roberto Ferreira Junior, a reunião nesta terça-feira, teve como ideia impulsionar as contribuições. “O motivo dessa nossa reunião aqui, é tentar alavancar essa doação através da rede de ensino, rede de escolas de Três Pontas, através dos alunos. Hoje temos em Três Pontas em torno de 10 mil alunos que vão representar quase o total das residências de Três Pontas”.

Wilson Roberto Ferreira Junior – vice-provedor da Santa Casa. (Foto: Equipe Positiva)

O responsável por guiar a reunião foi Wilson, que também salientou para o fato de que os diretores presentes no encontro, seriam primordiais ao plantar a semente nas escolas. “A gente está querendo multiplicadores dessa campanha. Por isso nós fizemos esta reunião com os diretores de todas as escolas de Três Pontas, que eles nos ajudem a multiplicar essa campanha nas escolas”. Quando uma ideia surge na expectativa de aflorar suas alternativas, a casa que hoje é referência em atendimento, pode se aperfeiçoar em seu serviço.

Faça sua doação!

Bom pontuar algumas informações relacionadas às bonificações e ao andamento da campanha. Embora ninguém queira causar disputa, até mesmo porque o que vale disputar é a união de todos em prol da saúde. Mesmo assim, como uma contrapartida, a escola que atingir R$3 mil em doações, será ajudada de alguma forma pelo Hospital. O principal motivo é que muitas escolas estão em dificuldade, tanto por questão de falta de repasse do governo ou por complicações do dia a dia. Em relação a periodicidade e a execução do trabalho proposto, a Santa Casa vai deixar cerca de 6 mil formulários na Secretaria Municipal de Educação de Três Pontas, a partir desta segunda-feira (06).

Os responsáveis pelas diretorias escolares, vão pegar e repassar nas suas escolas, distribuindo esses formulários. Vale lembrar que a doação é feita através da conta do SAAE e o formulário permite várias quantidades de doações em dinheiro, isso tudo pensando em não pesar muito no bolso das famílias e aos poucos conquistar seu objetivo que é ter ao menos, entre 12 a 13 residências contribuindo. Hoje o SAAE tem cerca de 17 a 18 mil residências cadastradas. Destas, um equivalente a 2.500 residências está contribuindo com doações, por isso os fatores de multiplicação, no caso os alunos das escolas, são fundamentais no propósito da campanha.

Um dos representantes no encontro que aconteceu no pátio do hospital, foi o vice-diretor da Escola Estadual Presidente Tancredo Neves, Mário Fernandes de Carvalho, mais conhecido como Fernando Professor. Para ele, que já possui experiência nessa área, a reunião foi importante para esclarecer alguns pontos e claro, fomentar a união entre duas instituições que visam o crescimento e uma cidade melhor. “Achei muito importante essa reunião porque as escolas ficaram realmente à deriva. Eu por exemplo, tinha muita coisa que precisava me informar. Inclusive, as visitas que eles vão fazer nas escolas com relação àquela doação, do carnê, que eu sabia que existia, mas não sabia como funcionava. Muita gente pergunta e ninguém sabia, então eu acho que a escola é realmente um vínculo e um meio muito forte de divulgação e de ajuda”, disse Fernando.

Pensando em uma visão de presente e futuro, a campanha se propõe a conscientizar os trespontanos. Tendo isto em observação, o vice-diretor ainda ressaltou a importância do incentivo em ajudar de forma conjunta. “O hospital é um bem maior que nós temos e precisa realmente que a população possa tomar consciência desses atos, dessa situação que o hospital vive, porque ajudar o hospital é ajudar a população. É uma troca que realmente vai favorecer todo mundo”.

Carnê de doação

Um capítulo à parte da reunião, foi a questão do Carnê Doação. Algumas dúvidas em relação ao benefício do carnê, principalmente em relação a plano de saúde. Mara Lúcia de Castro, responsável pelo carnê/Centro de Especialidade, esclareceu duas coisas, a primeira foi como funciona o carnê e a segunda, sobre se é ou não um plano de saúde.

Segundo Mara Lúcia, as doações pelo carnê possuem benefícios interessantes para os doadores. “O carnê é de doação, ele é de contribuição espontânea. Quem tiver vontade de contribuir com o Hospital, ele faz a doação mensalmente pelo carnê. Quem doa para o Hospital tem benefícios, por exemplo, qualquer exame, qualquer coisa que precisar aqui dentro do hospital tem direito, endoscopia, raio-x, tomografia, ultrassom, precisou, você tendo o carnê, tem desconto”.

Mara Lúcia de Castro, responsável pelo Centro de Especialidades, durante a reunião ela falou sobre o Carnê de doação. (Foto: Equipe Positiva)

Além também de ter direito a quarto com dois leitos e visitas o tempo todo, a responsável pelo Centro de Especialidades, esclarece e informa o uso do carnê como não sendo plano de saúde. “Ele não tem as normas de um plano de saúde, porque para ser plano de saúde ele tinha que ter as normas, é um carnê de doação mesmo”, ainda complementou dizendo sobre a possibilidade de parar e depois voltar a contribuir pelo carnê, “vamos supor, eu vou doar um ano e eu quero parar, fiquei apertada, você pode parar e depois você começa de novo”, resume.

Por fim, a união faz a força e nessa mescla de bons interesses, tudo leva a crer que a campanha terá sucesso. Uma próxima reunião está sendo planejada para o final de maio, isso também vale para visitas dos representantes do Hospital nas escolas e também o contrário, mas isso tudo ainda está sendo trabalhado. Com a fomentação e conscientização de todos, a saúde é um bem maior para a coletividade e conservá-la e alavancá-la é o maior intuito desta Campanha Gotas de Amor.

COMPARTILHAR