Por Loui Jordan

Uma coisa é certa, o Flamengo não é imparável e o Palmeiras também não é mais o mesmo. A 22ª rodada foi encerrada na noite desta segunda-feira (30), o encontro promoveu algumas alterações importantes na tabela, como a chegada do Bahia para brigar por Libertadores. O líder continua sendo o time da Gávea, seu perseguidor ainda é o Palmeiras e por fim, o Campeonato Brasileiro segue aparentemente tendo apenas dois times brigando pelo título. O Peixe merece respeito, mas tem nadado em um mar muito extenso, a vantagem para o líder é, querendo ou não, considerável.

RESULTADOS DA 22ª RODADA

Flamengo e Palmeiras não vencem e Santos se aproxima

O líder do Campeonato Brasileiro continua sendo o rubro-negro carioca. O time de Jorge Jesus recebeu o São Paulo no Maracanã e o tricolor do Morumbi teve uma proposta já esperada em campo. Agora treinado por Fernando Diniz, o São Paulo até agrediu na primeira etapa, mas no segundo tempo pouco ameaçou o gol de Diego Alves.

Por outro lado, o Flamengo poupou seus laterais visando a Copa Libertadores. O lado coletivo caiu um pouco, o time da casa criou mais e na segunda etapa só não marcou devido à boa atuação de Tiago Volpi e ambas as equipes tiveram gols bem anulados. O resultado é bem melhor para o São Paulo que está em fase de transição. O Flamengo jogou da forma que vinha vencendo seus adversários, agora, o Flamengo segue líder, porém poderia ter mais vantagem na liderança devido o empate do Palmeiras em Porto Alegre.

Falando em Palmeiras, o time alviverde visitou o Colorado no Rio Grande do Sul. O Inter, ao jogar em casa, teve a pressão da torcida a seu favor, isso de certa forma corroborou para o bom primeiro tempo do time gaúcho. O Internacional foi mais presente no jogo ofensivo. O Palmeiras de Mano surpreendeu na segunda etapa ao conquistar o empate e até virar o jogo, no entanto, o gol foi anulado. Polêmicas à parte, o Palmeiras mostra força psicológica ao conseguir se reanimar diante de um placar desfavorável, assim como foi na estreia de Mano diante do Goiás. O Colorado tem a missão de chegar à próxima Libertadores, já o time paulista visa ser campeão, já que a distância para o Flamengo é muito pequena e o Palmeiras demonstrou nos últimos jogos capacidade e desempenho para tal.

Fechando os times que lutam pelo título, o Santos venceu sem grandes dificuldades o seu jogo. A equipe da Vila Belmiro fez um bom jogo com Soteldo e defensivamente não foi muito exigido. O CSA precisa melhorar muito se quiser se manter na elite, o time tem poucas opções de criação. O Peixe não tem capital técnico e nem financeiro para brigar pelo título, mas não pode ser descartado, afinal de contas, é um time competitivo, embora os últimos resultados não tenham mostrado isso.

Corinthians e Atlético afastam a má fase

Dos times do meio de tabela, ou seja, aqueles que em uma projeção podem ser considerados times que ficaram entre G-4 e G-10, o Corinthians recebeu o Vasco da Gama, os ingredientes paulistas foram os de costume, um futebol limitado, poucas chances criadas, erros que quase custaram caro. O Corinthians mereceu vencer no final das contas, o Vasco também é um time limitado, contudo é verdade que em casa está bem e tem sido competitivo com Luxemburgo.

Interessante acompanhar o Corinthians, o time tem sido cobrado como se fosse responsável por brigar por títulos, a mesma receita de outros anos não tem dado certo. Pelo menos a equipe manteve a chama de brigar pela vaga da Libertadores, matematicamente até dá para ser campeão do torneio doméstico, entretanto, a equipe tem sistemas problemáticos e precisa de ajustes para a temporada que vem.

Em Belo Horizonte, o Galo triunfou diante do bom Ceará. A equipe mineira jogou mais uma vez aos trancos e barrancos, não convenceu, mas pelo menos venceu após seis derrotas consecutivas. O time saiu atrás no marcador, mesmo assim conseguiu se recuperar e remontar o placar. O Ceará é um time competitivo, mas também demonstra certas deficiências. O importante para os mineiros era a vitória a qualquer custo, só não deve confundir com desempenho, o Galo não se pode dar ao luxo de ser tão irregular como foi recentemente.

Para não dizer que não se falou ou escreveu sobre o Botafogo, o Fogão visitou o Fortaleza e perdeu. O placar foi 1 a 0, mas o desempenho foi pior, o time carioca parece fisicamente inferior aos outros, tem boas peças em determinadas posições, entretanto, não engrena, não convence e não demonstra ter um coletivo competitivo, precisa ajustar a filosofia ofensiva de jogo. O Fortaleza novamente de Rogério Ceni, mereceu a vitória, foi um time com mais “alma” e eficiência.

Zona de rebaixamento

A Chape realmente faz sua pior campanha na elite. O time de Santa Catarina tem tido resultados e desempenhos pífios. O empate com o Athletico Paranaense é mais um indício disso, o coletivo tem dificuldades para ocasionar gols. O Furacão, já conquistou um título nacional esse ano e sua vaga para o próximo torneio continental, sua grande pretensão é rodar o elenco, testar novas possibilidades e claro, terminar na melhor colocação possível.

Em um duelo bem esperado por cariocas, o Fluminense venceu o Grêmio. Vale sempre ressaltar que o time de Renato Gaúcho foi a campo com um plantel pra lá de alternativo e o Grêmio só pensa em Libertadores, embora nas últimas rodadas a equipe tenha pontuado bem no Brasileirão. O Flu mesmo com as turbulências, conseguiu ser merecedor do resultado de 2 a 1.

É bom pontuar que o time sempre foi promissor, mas também nunca se encaixou. A equipe ainda necessita de mais estrutura em campo, tem peças jovens e essa mescla com jogadores experientes pode funcionar, assim como pode dificultar na capacidade de assimilação do momento vivido pelo clube. O Fluminense é um time “ok”, mas precisa melhorar seu desempenho, afinal o rebaixamento não tem critério de escolha.

Outros dois jogos importantes em relação à zona de rebaixamento, foram os jogos envolvendo o Cruzeiro e o Avaí. A Raposa visitou o Goiás e se deu mal. O time até criou, mas foi lento em algumas ocasiões do jogo e isso corroborou para a falta de alternâncias da equipe, o Goiás chega ao terceiro triunfo seguido e já abre vantagem contra a Raposa. O Avaí recebeu o Bahia, o time de Roger Machado venceu com poucas dificuldades os Catarinenses. O Avaí segue com esperanças de sair da Zona, porém, pontos perdidos em casa são complicados de serem recompensados fora. O Bahia está no G-6, o time além de saber competir, tem adotado boas estratégias, fora a velocidade das jogadas bem trabalhadas.

CLASSIFICAÇÃO

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here