Fotos: Denis Pereira/Equipe Positiva

 

Instrumentistas que tocaram com cantor do estado do Rio de Janeiro, estão nas semifinais em Boa Esperança

A segunda noite do Festival Nacional da Canção (Fenac) em Três Pontas reservou o que muitos trespontanos já esperavam: emoção. Por isto, antes do horário marcado para o início das apresentações, todas as cadeiras em frente ao palco estavam ocupadas. Quem chegou depois, precisou se acomodar nas escadarias da igreja Matriz Nossa Senhora D’Ajuda ou ficar de pé mesmo. Ninguém se importou com isto, diante do espetáculo que todo festival traz. Foram 10 apresentações, de intérpretes vindos dos estados de São Paulo (SP), Santa Catarina (SC), Bahia (BA), Maranhão (MA) também do Distrito Federal e claro de Minas Gerais.

Antes das apresentações, o Festival Nacional da Canção fez uma homenagem chamando os 10 alunos da Escola Estadual Monsenhor João Batista da Silveira, que disputaram em Chiangmai, na Tailândia, da Olimpíada Internacional de Matemática, trazendo para o Brasil, Minas Gerais e Três Pontas, uma medalha de ouro, com sabor de ouro.

Alunos da Escola Monsenhor Silveira foram homenageados na abertura do festival

Os primeiros artistas trespontanos a subirem no palco, foram as queridinhas Lidyane Brito e Laíse Reis, que formam o Grupo Morena, as 21:50. Elas estavam estupendas e revelaram que o motivo seria a celebração da vida, justamente neste sábado, dia 24 de agosto. Lydiane relembrou que há exatamente um ano atrás, quando foram passar o som na etapa do Festival em Nepomuceno sofreram um acidente na rodovia entre Três Pontas e Santana da Vargem, perto do Restaurante Charneca. Continuar a caminhada não foi fácil, mas receberam as orações de muitas pessoas e o incentivo dos amigos. Por isto, elas ganharam um presente de Valéria Pisauro que compôs especialmente para as “Morenas”, a música Guerreiras. “Estamos hoje comemorando um aniversário de graça e para nós é dia de festa, com este festival lindo na nossa cidade”, revelou Lydiane, que gera no seu ventre uma outra vida. Ela está grávida de oito meses, do segundo filho, o João Lucas.

Três apresentações depois, as 22:30, foi a vez de Sid Rodrigues cantar seus “Versos Simples”, que ele mesmo escreveu. Apesar da experiência de ter cantado com gente famosa, o Fenac traz em sua cidade é algo diferente e especial, revelou Sid, acompanhado de Helbert Gama na bateria, André Silva Rosa no baixo, Éric Maciente nos teclados, Fernando Marchetti na guitarra base e Dú Botrel na guitarra solo.

Assim como aconteceu na sexta-feira, durante o intervalo de uma música e outra, as intervenções foram shows. A Trupe Gaia com números circenses repetiu o sucesso com suas atrapalhadas, no palco e no meio do público. Teve ópera com Pedro Vianna, Fabíola Protzner e André Brant e o carioca Luiz Ferrar promoveu uma apresentação altamente performática. Ao se despedir e ouvir os gritos de “mais um”, o showman, que tem como principal referência Ney Matogrosso, até trazendo semelhança de registro vocal com o cantor, suas exibições foram do rock ao pop, também passando pela música clássica e bossa nova.

Alex e Ferrar tem se apresentado juntos nas etapas do Festival da Canção deste ano

Como todo mundo se apaixona pela cidade, com Ferrar não foi diferente. Ele pediu que a Senhora D’Ajuda, ilumine a todos e que nunca o desampare. Na sua despedida ele cantou “Não deixe o samba morrer”, com a participação do secretário municipal de Cultura, Lazer e Turismo, o músico Alex Tiso Chaves, no saxofone. Dizendo estar extremamente emocionado, Ferrar agradeceu Glauber Reis pela sua maquiagem e  terminou seu espetáculo, revelando que se identifica muito com Minas Gerais e que gostaria que seu estado fosse assim.

Faltando meia hora para a madrugada de domingo (25), a disputa terminou. Os jurados

Laís Marques da Bahia foi a penúltima a tocar no sábado e se classificou para a próxima fase

se reuniram para escolherem as cincos classificadas para a semifinal em Boa Esperança. Enquanto isto, a música continuou no palco com a junção e o improviso de artistas convidadas e de competidoras, entre elas a baiana Laís Marques, que veio de Ilheus. Elas mostraram que mulher samba cantar e tocar forró e alguns casais dançaram grudadinhos.

A meia noite e quatro minutos, o casal de jornalistas Guilherme Garcia e Luiza Nogueira anunciaram mostrando no telão os vencedores desta etapa, que já garantiram o mínimo de R$2,5 mil em prêmios e seguem na disputa pelo Troféu Lamartine Babo nesta 49ª edição. As semifinais serão nos dias 05 e 06 de setembro, em Boa Esperança e a final no dia 07. A próxima etapa será no próximo fim de semana, dias 30 e 31 de agosto em Nepomuceno.

Das cinco escolhidas em Três Pontas, uma delas é da modalidade on-line e curiosamente quatro delas foram apresentadas na sexta-feira. Uma das vencedoras, é Camaleão, de Ronald Saar, que contou com a participação dos músicos de Três Pontas, Wander, Helbert, Izac, Tiago e Claudinei. O cantor e compositor de Três Rios (RJ), foi dos mais aplaudidos na sexta-feira.

Wander Scalioni lamenta que nenhum dos concorrentes de Três Pontas tenha passado e como músico acha que duas canções mereceriam, mas festival é imprevisível. “O lado bom da história é que continuo com muita honra representando minha terra. Não sou compositor e nem tão pouco interprete, sou um instrumentista”, disse o saxofonista.

O Festival terminou em Três Pontas e nenhum registro policial foi feito. A festa foi tranquila, em clima de paz, de amizade e assim que se espera para 2.020. O prefeito Marcelo Chaves Garcia (MDB) acompanhou os dois dias intensos de festivais, da Cultura e da Canção. “Estou muito feliz com o clima de alegria instalado na nossa cidade. Isso se deve ao fato de que a música faz parte da nossa cultura local. A arte não é só um lazer ou entretenimento, a arte alimenta a alma. E no caso do trespontano a música toca nossa própria essência. Espero que as novas gerações possam entender que pode-se fazer música popular com qualidade e se espelhar nos incríveis músicos de Três Pontas”, concluiu o gestor.

Veja a lista das classificadas

Salpicando – Laís Gomes – São Paulo – SP

No Meio do Mundo – Paradush – modalidade online – Kiev – Ucrânia

Una – Márcia Querubin – Santo André – SP

Camaleão – Ronald Saar – Três Rios – RJ

Alerta – Laís Marques – Ilhéus – Bahia

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here