Capitão Gomes é de Três Corações, está a 17 anos na PM e já passou por cargos de comando. Fotos: Denis Pereira/Equipe Positiva

 

Com tropa formada, a solenidade de transmissão e assunção do comando da 151ª Companhia de Polícia Militar de Três Pontas, foi realizada na manhã desta quarta-feira (22) e bastante prestigiada.

Os convidados foram se despedir do Capitão Bruno Neves Tavares, que deixou o comando da Companhia após mais de 9 anos na cidade e passou ao Capitão Júlio César Gomes Soares, que tem pela frente o desafio de manter os índices de criminalidade baixos e em constante redução.

O novo comandante da PM Capitão Gomes, o comandante do 24º BPM Tenente Coronel Serpa e Capitão Bruno Neves assumiu função do Estado Maior

O comandante da guarda de honra representativa, o 1º Tenente João Evangelista Monteiro Júnior prestou o anúncio regulamentar ao comandante do 24º Batalhão de PM de Varginha, Tenente Coronel Marcos Serpa de Oliveira. Ele por sua vez, solicitou autorização para iniciar a cerimônia, ao Coronel Érik de Carvalho, que já está na reserva, mas durante 10 anos foi comandante da PM em Três Pontas. Eles estavam no dispositivo de honra, junto as autoridades políticas, policiais, entidades de classes e lideranças do município.

Houve a leitura dos atos oficiais assinado pelo Tenente Coronel Serpa, legitimando a dispensa de Capitão Bruno ao cargo de comandante e designando para assumi-las, o Capitão Gomes.

Capitão Bruno se despediu, ao discursar pela última vez em frente a sede da Companhia que ele comandou durante 9 anos e dois meses e a transformou em um lugar mais seguro e estruturado para a tropa e mais receptivo à população. Bruno assume a Assessoria de Inteligência do Batalhão, função de Estado Maior. Ele recebeu um Certificado de Honra ao Mérito da Câmara Municipal de Vereadores, entregue pelo presidente, o vereador Maycon Douglas Vitor Machado (PDT).

O ex comandante agradeceu as autoridades do Executivo, Legislativo, Judiciário, Ministério Público, Defensoria Pública, Sistema Prisional, Polícia Civil, Guarda Municipal, Conselho Comunitário de Segurança Pública, da Associação Comercial de Três Pontas e da Cocatrel. Aos integrantes da Companhia deixou o seu muito obrigado pela maneira fraterna e cordial com que conviveram e pelo apoio inconteste em todos os momentos, principalmente aos seus diletos oficiais – Tenentes Feliciano e Monteiro, e ao meu comandante do Destacamento 2º Sargento Beltrão.

Capitão Bruno admitiu que nos primeiros anos de comando, enfrentou momentos de muita dificuldade, quando a falta de recursos dificultou o cumprimento das missões. Neste sentido, por dever de justiça, agradeceu o esforço desempenhado pelos militares em especial – Tenente Marcos, aos Sargentos Simone, Lima, Juliana, aos Cabos Sarita, Ribeiro, Thiago, Miele e Chagas, pela dedicação, discrição e profissionalismo, também aos seus amigos Michel Renan, Francisco Rosa, Vitor Sergio da Silva Paulino e André Paulo de Oliveira. Se dirigindo aos seus familiares que ocuparam a primeira fileira, admitiu que a esposa e seus filhos, destacou o esforço realizado pela sua mulher, a quem nunca pode prometer uma vida tranquila, apenas obstáculos a superar. Ao seu sucessor, Capitão Gomes, a quem chamou de amigo, desejou muito sucesso e felicidade. “Que você seja tão feliz quanto eu, na condução dessa Operosa Companhia de Polícia Militar. Que a amizade e o calor humano desta maravilhosa cidade o conquiste como fizeram conosco”, concluiu Capitão Bruno.

A transmissão do cargo de comandante da 151ª Companhia

Os capitães ficaram a frente, junto ao Tenente Coronel Serpa e ao pavilhão nacional conduzido pelo 1º Tenente Maurício Feliciano Filho. Foi neste momento, que Capitão Bruno entregou e Capitão Gomes recebeu o comando da Companhia e ambos abateram as espadas. Eles se abraçaram, desejando sorte e sucesso um ao outro na missão que assumem a partir de agora. Gomes recebeu autorização para lançar o primeiro turno de serviço sob seu comando.

Capitão Gomes é natural de Três Corações (MG), está na Polícia Militar a 17 anos e é graduado em Direito pela Universidade Cruzeiro do Sul. Serviu o 8º Batalhão de Lavras, a 16º Companhia Independente de Três Corações, a Academia de Polícia Militar de Belo Horizonte e por último o 24º Batalhão. Já tem experiência em comando. Esteve a frente do comando de Pelotões e da 55º Companhia de Varginha e por último Chefe da Seção de Inteligência. Em 2009, estagiou em Três Pontas como Aspirante Oficial.

Capitão Gomes já usou o microfone como comandante da Polícia Militar de Três Pontas e Santana da Vargem. Ele diz ter prazer e satisfação, mas sabe do fardo que tem em seus ombros, da responsabilidade em tomar as decisões para o andamento do bom trabalho aqui, para que a cidade continue sendo tranquila e ordeira. O novo Capitão na cidade não sabe quanto tempo vai ficar aqui. Vai começar a concorrer à promoção de Major apenas daqui a cinco anos, mas coloca tudo nas mãos de Deus, quem conduz sua vida. Nascido em Três Corações, aprendeu que todo lugar que estiver, tem que fazer dele sagrado e abençoado, por isto, já considera Três Pontas como sua terra. “A partir de agora, aqui é a minha cidade. Não prometo nada que não posso cumprir, mas vou me empenhar com dedicação, comprometimento e seriedade em fazer o melhor trabalho aqui”, defendeu Gomes. Ele espera ter a amizade e as parcerias, pois afirma que sozinho ninguém faz nada e todas instituições são responsáveis pela segurança pública, citando cada uma delas.

O Capitão terminou admitindo que quando recebeu o chamado do seu comandante para assumir a Companhia, tinha o desejo de continuar na Seção de Inteligência em Varginha, mas respondeu um sim, e que estava pronto para a nova missão a ele confiada.

Esta confiança foi dada pelo Tenente Coronel Serpa, que focou sua fala nos agradecimentos às instituições, fazendo questão de destacar cada um, como sinal de que as metas mais uma vez atingidas em Três Pontas, é fruto de um trabalho conjunto. Por isto, o pedido dele é que todos dêem todo apoio ao Capitão Gomes, da forma que fizeram com Capitão Bruno, que os policiais sejam leais, pois nenhum comandante faz policiamento sozinho.

Segundo Serpa, a oxigenação na Polícia Militar é fundamental nos comandos. “O Capitão Gomes chega para continuar a prestação de serviço e vai dar toda a sua expertize. Já o Capitão Bruno vai atuar conosco lá no Batalhão, em uma função de cargo maior”, justificou o comandante do Batalhão.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here