Equipe organizadora do CarnavalizaTP 2020

 

Loui Jordan

Dizem que o ano no Brasil só começa após o Carnaval, em Três Pontas é o contrário, o Carnaval começa antes do ano novo. Na tarde desta quinta-feira (26), membros organizadores e grandes cabeças pensantes do Carnaval 2020 no município, se reuniram para divulgar como deve ser o Carnavaliza TP, movimento que tem por finalidade engrandecer a festa cultural na cidade.

Embora algumas conversas como a questão de blocos caricatos estejam ainda por serem feitas, outras como horário e atrações, foram pauta da reunião na Associação Comercial e Agroindustrial (Acai-TP). Analisando os parâmetros de 2019, onde o Carnavaliza esteve presente e atuante, o Carnaval em 2020 promete bastante. Entre os envolvidos na reunião que divulgou algumas questões para o próximo ano, estavam: Guilherme Miranda Abreu, Jefferson Ribeiro, Pierre José Teodoro Alves, Ana Luisa Leite, Bruno Dixini e Alex Tiso.

Associação Comercial, Prefeitura e população

Como é sabido, o Carnavaliza tem como proposta, resgatar tradições e reconstruir simbologias através do Carnaval. Para a engrenagem continuar orquestrando bem os planejamentos, mais pessoas foram agregadas a ideia de um Carnaval de rua que transcenda expectativas, mas sempre feito com os pés no chão.

Isto posto, o Carnavaliza conta com três pilares, são eles: Associação Comercial e Agroindustrial de Três Pontas, da Prefeitura Municipal acoplada obviamente com o seu setor de cultura e, por fim, a população. A Associação é a porta de entrada dos empresários, investidores e patrocinadores, ela tem sido importante na fomentação cultural no município e uma das casas desses movimentos culturais.

Do outro lado tem a Prefeitura. A entidade pública é a grande responsável por flexibilizar e solidificar a ideia de eventos maiores na Avenida Oswaldo Cruz no Centro, como shows e festividades mais sofisticadas, inclusive com o apoio de um contingente maior de policiais militares e segurança em geral. Para finalizar esse trio, tem a população. Sem ela nada disso será possível e aplicável, a comunidade, a sociedade trespontana deve apreciar os eventos carnavalescos que estão sendo tão bem preparados, detalhe, embora o Carnavaliza tenha um espírito e uma essência familiar, os jovens que possuem uma dispersão mais seletiva, tem suas atrações vinculadas ao roteiro preparado para 2020.

Esses três pilares formam um time, em outras palavras, um bloco de carnaval. Houve uma melhoria por parte do poder público, tudo pensado em aperfeiçoar um modelo que deu certo em 2019, tudo leva crer que será sucesso novamente, pra isso se concretizar, a participação da população é indispensável.

ACAI-TP: braço direito

Muita gente pode se perguntar, como se deu a parceria com a ACAI? Pois bem, foi aberto um chamamento público que ficou em vigor por um mês. O chamamento era para que uma entidade sem fins lucrativos assumisse a parte estrutural do Carnaval. E por que assumir a parte estrutural? Também tem resposta. Isso se deve ao fato de que para Prefeitura, qualquer parte estrutural que fosse feita por licitação como essa, geraria um custo muito maior.

De acordo com o secretário de Cultura Alex Tiso, a ideia de trazer uma entidade sem fins lucrativos para colaborar, fez toda a diferença economicamente. “Nós conseguimos fazer uma projeção de quanto se gastaria com essa estrutura toda, e se essa estrutura fosse jogada dentro de um chamamento público. Nós calculamos uma economia de certamente 100% do que foi aplicado nesse chamamento público” conta o secretário. Portanto, é possível concluir que a vantagem é ter uma boa economia. A ACAI venceu a licitação e foi habilitada, se tornando braço direito na questão estrutural do evento.

Carnaval 2020: horários, atrações e camisetas

Todo o staff do Carnavaliza, está saendo feito em cima de pesquisas, para avaliar e ponderar algumas coisas. Como todo evento, sempre terá uma queixa aqui e uma acolá, assim como os elogios, não só pensando nisso, mas também em abranger mais público e ter uma festa mais ampla, as definições do calendário carnavalescos já foram divulgadas. O Carnaval começa às 14 horas e vai até às 19 horas na Praça do Centenário). Em seguida, o público vai deslocar da Praça do Centenário rumo a Avenida, onde os shows serão realizados a partir das 20h30. Haverá dois shows por dia, começando por artistas trespontanos e depois artistas nacionais. Das grandes atrações, duas já estão definidas – dia 22, Thiago Brava e dia 24 Art Popular. Os shows dos dias 23 e 25 estão praticamente acertados, porém, serão divulgados no momento oportuno.

As bandas trespontanas gostaram tanto da ideia que doaram seus shows, portanto, a musicalidade introdutória aos grandes shows, terão custo zero às entidades que organizam o evento. Entre os grupos trespontanos estarão Hugo e Leo, Fábio e Vinicius, e Dj Marquinho. Quem quiser doar algum show para o Carnaval deve procurar o Hélio na ACAI-TP.

Camiseta e arrecadação

Além de banda com estilo circense para a criançada, horário vasto para curtir o Carnaval na Praça, o Carnavaliza disponibiliza a camiseta. Ela começará a ser vendida na próxima segunda-feira (30), e é peça fundamental no aporte financeiro que ajudará no custeio do Carnaval. Boa parte das atrações serão bancadas com a venda de 500 camisetas que serão disponibilizadas. Quem quiser integrar o QG do Carnavaliza será no Burger House, com espaço delimitado e quem estiver lá, terá atração para as crianças, porém, é obrigatório o uso da camiseta.

Quem tiver a camiseta, tem direito a comprar cerveja mais barata, área para criança, acomodação mais luxuosa, berçário e uma posição mais privilegiada na pracinha. Será uma camiseta de cor única. O que vai definir a pessoa em área separada será uma pulseira. A organização está comercializando três perfis de cotas de patrocinadores. Tem a master que tem direito a duas camisetas, o plus tem direito a uma e o light somente o patrocínio.

Lapidando um Carnaval para futuras gerações

A ideia de Carnaval em família, com pais e filhos, com várias gerações, mas que acima de tudo, a diversão e a interação sejam as bases de uma festa educativa e cultural. A título de exemplo, no último Carnaval em solo doméstico não houve nenhuma ocorrência durante as festividades.

A limpeza também foi satisfatória. Esse conjunto, segurança, limpeza, família e educação, fomentam um turismo melhor, um aquecimento da economia e claro, uma desta agradável a todos os envolvidos. Os shows serão na Avenida, mas não no Sambódromo Jaime Abreu, vão fazer em um local mais próximo dos bares, até para adequar a segurança que trabalha prevenindo qualquer problema. Tanto que o número de segurança aumentou de 12 para 42.

“Tudo está sendo bem cuidado, Três Pontas vislumbra ter o melhor Carnaval de rua do Sul de Minas, no entanto, sem competitividade”.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here