A Cocatrel realizou Assembleia Geral Ordinária (AGO) nesta terça-feira (19), para deliberar sobre a prestação de contas, destinação das sobras e para eleger os componentes do Conselho Fiscal para o mandado 2020/2021. Todos os assuntos pautados foram aprovados.

A assembleia aconteceu presencialmente, com todas as medidas restritivas tomadas para evitar aglomeração e proteger todos aqueles que optaram por estar presentes no auditório da cooperativa. A AGO também foi transmitida ao vivo pelo canal da Cocatrel no YouTube, garantindo transparência na prestação de contas para os cooperados.

2019 foi um ano de grandes resultados para a Cocatrel, que bateu recordes de recebimento em anos de bienalidade baixa, de faturamento, chegando próximo a R$1 bilhão, de comercialização de café e também de sobras, que totalizaram o montante de R$16.014.341,00. Desse valor, de acordo com a decisão assemblear, 50% irão para os fundos de reserva da cooperativa e os outros 50%, R$8.007.170,50 serão distribuídos aos cooperados.

“Mesmo em tempos de pandemia precisamos estar próximos e sermos transparentes. Optamos por realizar a assembleia agora, mesmo com todas as restrições, para que os cooperados pudessem ter acesso às sobras, que serão um grande auxílio neste momento da colheita”, afirma Marco Valério Araújo Brito, presidente da Cocatrel.

As sobras serão distribuídas de acordo com a movimentação financeira, ou seja, o faturamento que cada cooperado gerou para a cooperativa, tanto com o café, quanto com o leite e os cereais. O crédito deverá, primordialmente, ser utilizado para quitar as dívidas vencidas do cooperado junto à Cocatrel. Caso não possua débitos, o valor ficará disponível para compras nas lojas da cooperativa e também na Cafeteria/Loja de Laticínios.

Durante a AGO, aconteceu também a eleição da chapa única formada para o Conselho Fiscal. Importante ressaltar que todos os novos conselheiros vieram do Conselho Consultivo da Cocatrel e foram capacitados ao longo do ano para que pudessem assumir a vaga, são eles:

Novos Conselheiros:

Claudio Herodiano Nonato é formado em ciência da computação. Na cafeicultura está desde 1995. Já atuou como conselheiro fiscal em 2016, 2017 e 2018 e conselheiro consultivo em 2019.

Jacques Fagundes Miari, filho de Julio Cesar Miari e Cirene Fagundes Miari, nascido em Três Pontas e reside atualmente em Lavras. Formado em direito em 2000, atua como advogado, empresário e produtor rural, possuindo propriedades em Boa Esperança e Campos Gerais.

Marcos Ovídio Marques, nascido em Coqueiral, onde reside com sua família, foi vice- prefeito da Cidade, participou do Conselho Fiscal da Cocatrel entre 2018/2019, do Conselho Consultivo entre 2019/2020, é cafeicultor a 39 anos e proprietário da Fazenda Vista Longa.

Taiane Miranda Tiso é formada e pós graduada em Nutrição. Possui Certificado de língua Inglesa pela Succes College na Irlanda, onde morou por um ano. Produtora desde 2012. Trabalhou com seu avô, Deca Miranda, na gestão da Fazenda São Sebastião durante 5 anos. Realizou alguns cursos como o de Preparação para Conselheiro Fiscal e o de Cafés Especiais. Faz parte do Conselho Consultivo da Cocatrel.

Continuam como conselheiros fiscais:

Eugênio Machado Piedade é advogado. Também possui curso de Letras e técnico em contabilidade. Produtor rural desde 1991, é membro do conselho fiscal desde 2018.

Vagner Teixeira Reis é formado em medicina veterinária pela Unifenas e possui curso técnico em contabilidade. Produtor desde 1985, possui vasta experiência na cafeicultura. Está há três anos no conselho fiscal e é sócio da cooperativa há mais de 30 anos.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here