Foto: Pedro Gontijo / Imprensa MG

 

Um dado alarmante foi anunciado neste sábado (21) pelo governador de Minas Gerais, Romeu Zema. Por meio das suas redes sociais, ele informou que o número de casos suspeitos em todo o estado subiu expressivamente nos últimos três dias e, até o momento, mais de 50 casos já foram confirmados.

O momento é de apreensão. O objetivo é diminuir a velocidade do contágio. O governador analisou que “o dado é aterrorizante, o número de suspeitos passou, em três dias, de 400 para quase 6 mil novos casos. A situação tem se agravado e nós precisamos tomar consciência”. Zema pediu à população que aja para o bem da Saúde Pública, com o objetivo de vencer a luta contra o coronavírus. Para evitar um aumento ainda mais expressivo, o governador disse que medidas restritivas mais severas serão tomadas e que deverão ser revistas de acordo com a evolução da doença. Ele classificou a situação atual como um “momento de guerra”.

“A partir de agora, todos os bares, restaurantes e lanchonetes não poderão adotar o serviço interno. Só poderão trabalhar se for para entregas ou para retirar no balcão. Queremos que as pessoas fiquem seguras em casa, e não que fiquem confraternizando em um local sujeito a risco. Muitas pessoas não entenderam a gravidade da situação”, alertou.

Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) fará cumprir as regras. A partir de agora, a PM deixará de pedir à população para impor o isolamento social. Zema explicou que “as pessoas estão deixando de ter seus direitos em nome da Saúde Pública, em nome de salvar vidas. As pessoas poderão ser retiradas dos locais para que vidas sejam salvas”.

Com o decreto de calamidade pública instituído pelo Governo de Minas para combater a pandemia de coronavírus, há diversas restrições ao funcionamento do comércio em todo o estado. Porém, alguns estabelecimentos devem continuar com as portas abertas, de forma a garantir a prestação de serviços essenciais e também o abastecimento alimentar.

Conforme deliberação anterior, que foi estadualizada, o Executivo suspendeu serviços, atividades ou empreendimentos, públicos ou privados, que têm circulação ou potencial aglomeração de pessoas.

Não podem abrir ou ser realizados:
Eventos públicos e privados de qualquer natureza com público superior a trinta pessoas;
atividades em feiras, inclusive feiras livres;
Shopping centers e estabelecimentos situados em galerias ou centros comerciais;
Cinemas, clubes, academias de ginástica, boates, salões de festas, teatros, casas de espetáculos e clínicas de estética;
Museus, bibliotecas e centros culturais.

Podem funcionar:
Farmácias e drogarias;
Hipermercados, supermercados, mercados, açougues, peixarias, hortifrutigranjeiros, quitandas e centros de abastecimento de alimentos;
Lojas de conveniência;
Lojas de venda de alimentação para animais;
Distribuidoras de gás;
Lojas de venda de água mineral;
Padarias;
Postos de combustível;
Oficinas mecânicas.
agências bancárias e similares;

Tem de ficar aberto:
Tratamento e abastecimento de água
assistência médico-hospitalar
Funerárias
Coleta, transporte, tratamento e disposição de resíduos sólidos urbanos e demais atividades de saneamento
Processamento de dados
Segurança privada
Serviços bancários
Imprensa

Restaurantes, bares e lanchonetes:
Podem funcionar com restrições sanitárias.

Outros estabelecimentos, comerciais e industriais, podem funcionar desde que:

adotem sistemas de escalas, revezamento de turnos e alterações de jornadas, para reduzir fluxos, contato e aglomeração de trabalhadores;

Implementem medidas de prevenção ao contágio pelo agente Coronavírus (Covid-19), disponibilizando material de higiene e orientando seus empregados de modo a reforçar a importância e a necessidade de:

  • adotar cuidados pessoais, sobretudo lavagem das mãos, utilizar produtos assépticos durante o trabalho, como álcool em gel setenta por cento, e observar a etiqueta respiratória;
  • manter a limpeza dos instrumentos de trabalho;

O Governo do Estado ressalta que todos os estabelecimentos que estão autorizados a funcionar devem adotar medidas rigorosas de higiene para os usuários e os funcionários. Tais medidas visam coibir a disseminação do coronavírus no território mineiro.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here