Foto: Divulgação PMTP

 

O prefeito de Três Pontas Marcelo Chaves Garcia (PSD), se reuniu em seu gabinete no fim da manhã desta segunda-feira (28), para tratar sobre a situação da pandemia da Covid-19, no município. O encontro contou com a participação do provedor da Santa Casa de Misericórdia do Hospital São Francisco de Assis Michel Renan Simão Castro, o comandante da 151ª Companhia de Polícia Militar Capitão Júlio César Gomes Soares e o secretário municipal de Fazenda Agnaldo Côrrea.

Eles fizeram uma live e o prefeito disse que reuniões periodicamente estão sendo realizadas para avaliar a situação. Como foi divulgado pelo Governo do Estado na véspera de Natal, a macrorregião de Três Pontas está na onda vermelha, e a micro na onda amarela. Segundo Marcelo Chaves, algumas decisões precisam ser tomadas para que o município não regrida à onda vermelha, que determina o fechamento de vários estabelecimentos comerciais e outras medidas sanitárias que são bastante severas.

O provedor Michel Renan, esclareceu que desde o início da pandemia, diversas ações estão sendo tomadas pelo sistema de saúde em geral, no intuito de minimizar os efeitos da doença. Porém, nesta segunda-feira, a enfermaria e os leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Santa Casa estão lotados, muito próximo do colapso.

A informação pode ser confirmada no boletim epidemiológico divulgado diariamente pela Secretaria Municipal de Saúde. Ele mostra que existem 8 pacientes internados com Covid-19 no Hospital e outras 6 com suspeita da doença aguardando resultado de exame. Já são 1.239 casos confirmados, sendo 727 em mullheres e 512 homens. Se compararmos com último boletim divulgado, no último dia 23, antes do feriado prolongado de Natal, são 43 novos casos, sendo 28 a mais em mulheres e 15 em homens. O novo Coronavírus já matou 19 trespontanos desde o início da pandemia em março. Atualmente são 126 pessoas em isolamento e 1.086 já se recuperaram.

Michel faz um pedido em forma de apelo – que a população tenha responsabilidade principalmente nos próximos dias. Caso o sistema entre em colapso, pacientes terão que buscar atendimento médico em outros municípios. Porém, a situação na região também é grave. Varginha por exemplo já entrou em colapso, não tem leitos disponíveis e inclusive já teve que enviar dois pacientes de lá para Três Pontas. “Os cuidados precisam ser mantidos mesmo neste período de festa, para que não haja a necessidade de medidas mais drásticas e as pessoas não fiquem sem atendimento”, alertou.

O Capitão Gomes da PM lembrou que a Polícia Militar tem empreendido os esforços e tomado medidas para que aglomerações não sejam feitas na cidade para evitar que o vírus se espalhe. Estão sendo realizadas blitz’s, principalmente nos fins de semana, em locais de maior concentração de pessoas, como nas avenidas Oswaldo Cruz e Ipiranga. A Prefeitura já tomou a medida de fechar do “escadão” do Sambódromo Jaime Abreu na Avenida Oswaldo Cruz. O local foi interditado porque era local de aglomeração.

Sabendo que no fim de ano, a tendência das pessoas se reunirem e aglomerarem, a PM está fazendo o monitoramento de eventos, que inclusive estão proibidos na cidade, porém, existem pessoas descumprindo o que está estabelecido. A Corporação tem buscado informações através de denúncias e levantamentos feitos pelo setor de inteligência e, qualquer evento que ocorra de forma clandestina os organizadores serão responsabilizados. O Comandante também faz dois pedidos: de que as pessoas não façam eventos e quem souber de informações onde irão acontecer, que denuncie à PM através do 190, sendo que não é preciso se identificar. “Cada um de nós precisamos fazer a nossa parte para que a saúde de todos seja preservada”, justificou Capitão Gomes.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here