Apresentar e sintetizar ideias que visam alavancar um fortalecimento socioeconômico, foi o tema do 1º Painel Empresarial para o Desenvolvimento Local realizado na manhã da última terça-feira (25), no Auditório Moacyr Pieve Miranda da Associação Comercial e Agroindustrial (Acai-TP). A organização foi do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Sustentável (Condes-TP) juntamente com a Acai-TP, que estão fomentando essa iniciativa. Várias lideranças do cenário empresarial participaram. Foram ao todo sete representantes que expuseram opiniões com suas demandas e levaram sugestões para resolver questões pontuais, que podem ser buscadas de forma conjunta. O presidente da Câmara Municipal Maycon Douglas Vitor Machado acompanhou as apresentações, que teve como mediador o vice presidente do Condes e presidente da Associação Comercial Bruno Dixini Carvalho.

De início, o consultor do Condes de Três Pontas Juliano Cornélio deixou claro a necessidade de apontar caminhos para o crescimento econômico, social e ambiental, mas focou que a participação política, empresarial e cidadã é crucial. As personalidades que ocuparam a mesa principal foram chamadas e usaram seu tempo para expor opiniões, pensamentos e sugestões em prol da melhoria da cidade.

O prefeito Marcelo Chaves é presidente do Condes-TP. Ele falou da cidade e da sua gestão

Começando pelo prefeito e presidente do Condes de Três Pontas Marcelo Chaves Garcia. Sempre pregando união a favor dos resultados, o gestor destacou a parceria com deputados e a iniciativa privada. Afirmou que apesar de enfrentar problemas em sua infraestrutura, com otimismo, anunciou que existem empresas aportando na cidade. Um grande investimento a ser feito é a construção de um novo Fórum. O projeto está bastante encaminhado e a obra vai demandar um investimento de R$14,5 milhões.

Saindo da Prefeitura para a educação acadêmica, o diretor Acadêmico da Faculdade Três Pontas (Fateps), Valmir Gonçalves relatou que o Grupo Unis está presente na cidade há quase 20 anos, formando mão de obra e pessoas qualificadas com responsabilidade social. Como os principais desafios e questões problemáticas do setor educacional, Valmir destacou a dificuldade financeira. O poder de compra do aluno já não é mais o mesmo e o desemprego e o poder de compra impactam muito nas decisões. A conseqüência disso é que há alunos que não conseguem se manter no ensino superior.

De acordo com o diretor, o Grupo Unis quer se inserir ainda mais na comunidade e está preocupado com as questões sociais. A instituição através dele, anunciou que está de portas abertas para criar mecanismos que possam trazer desenvolvimento em todos os aspectos da sociedade e melhoria na qualidade do ensino. Existe uma oferta muito grande na educação como um todo, mas nem sempre ela é de qualidade,.

O empresário Wilson Roberto Ferreira Junior, tesoureiro da Acai-TP e vice provedor da Santa Casa trespontana, contou que sua empresa, a Mak Plast nasceu em 1995, tem duas unidades em Três Potnas e uma em Varginha e conta com 350 colaboradores. Na visão dele, a cidade precisa valorizar este setor, que está em expansão por aqui. Como gargalo está a concorrência desleal, já que existe rivalidade entre preço, certificação e vigilância.

Para o provedor da Santa Casa e empresário Michel Renan Simão Castro, Três Pontas vive um bom momento favorável a melhorias e que a Associação Comercia se tornou referências nos últimos anos. Ponto favorável é a postura do prefeito Marcelo Chaves de conciliador aliado ao desempenho dos poderes Judiciário, Ministério Público, a Defensoria Pública e a Câmara Municipal. Sobre a Santa Casa apontou a falta de repasses por parte do Estado como a maior dificuldade, mas os problemas estão sendo amenizados.

O empresário Alan Piva proprietário da Tresmacol, filiado a Rede Construai destacou a política e a questão empresarial interna. Não deixou de comentar a Reforma da Previdência e a necessidade da Reforma Tributária. A Tresmacol está presente no mercado desde 1978, com unidades também em Varginha e Lavras, com 107 colaboradores.

Representando a Cocatrel, o diretor comercial Luiz Antônio Vinhas Oliveira, falou da cooperativa que se consolida a cada dia mais, com 6 mil associados, com filiais na região inteira. Colabora de forma fundamental na economia e na geração de empregos diretos e indiretos. Apesar da instabilidade no preço do principal produto que recebe, o café, a criatividade e o incentivo no recebimento de recursos faz sempre a diferença. Por isto, a união do Poder Público, as empresas e a população gera melhorias que impactam a favor do município.

As falas foram concluídas com a apresentação do analista de Relações Empresariais da Fiemg Regional Sul, Evaldo Coelho. Ele colocou a instituição a disposição para oferecer suporte como faz a 106 prefeituras. Ele vai além do ramo industrial e trabalha em parceria com o Sesi e o Senai.

Ponto de partida O objetivo do painel foi alcançado e ele foi apenas um ponto de partida. Atentos as demandas, é necessário estreitar parcerias através do Condes-TP, colocar as ideias em prática, inovar em prol da construção de uma cultura econômica melhor e mais rentável. A pretensão é que o evento seja realizado trimestralmente. (Loui Jordan – Repórter)

COMPARTILHAR