Pedro Rocha, destaque do clássico mineiro na Copa do Brasil. (FOTO: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)

Por Loui Jordan

Na noite de ontem (11), o Cruzeiro mostrou que não é o maior vencedor da Copa do Brasil à toa. O time de Mano Menezes fez um empolgante 3 a 0 no maior rival, Atlético Mineiro. A equipe azul de Belo Horizonte foi muito melhor durante partida, inclusive com surpresas e um astral absolutamente elevado. A missão do Galo é complicada, para remontar um placar adverso de 3 a 0, os comandados de Rodrigo Santana terão que fazer a melhor partida do ano e claro, torcer para a Raposa estar em um dia ruim, o que é muito difícil em se tratando de Copa do Brasil.

O jogo

Na primeira etapa o Cruzeiro matou o jogo. Para começar, o Atlético adotou uma postura diferente, teve mais a bola que a equipe celeste, por outro lado, o Cruzeiro contou com Pedro Rocha no lugar de Fred, grande surpresa de Mano Menezes. A Raposa teve mais velocidade e habilidade, aos 12 Pedro fez um golaço de fora da área, alguns dirão que Victor falhou, mas o chute foi perfeito também. O Atlético não chegava com perigo, o time sempre esbarrava em alguma dificuldade de criação, fora o sistema estratégico do Cruzeiro, o azul de Minas “deixou” o Atlético coordenar o jogo, com isso a Raposa se defendia melhor e utilizava a velocidade quando estava com a bola. Em uma saída de bola errada, Pedro intercepta um passe, corre até o gol, dribla qualquer um que esteve em sua frente, no caso o goleiro, depois “oferece” o gol a Thiago Neves. Em baixo das traves praticamente, o jogador de jogo decisivo resolve aos 25 minutos. O jogo não mudou muito e a partida foi para o intervalo.

No segundo tempo, Otero entrou no Atlético. Com ele o time teve um pouquinho mais de lucidez, mas não foi suficiente para tirar a vantagem de 2 a 0 e pior, o terceiro gol foi feito. Elias que não fez um bom jogo, errou um passe, a bola vai parar com Robinho, o meia cruzeirense precisou de dois chutes, o primeiro bloqueado, o segundo no fundo das redes, isso aos 9 minutos da etapa final. O Atlético não poderia empatar, o time não mostrou competência para isso, agora o Cruzeiro tem uma vantagem grande, se jogar o mesmo futebol, estará na próxima fase.

Decisão no Independência

Na próxima quarta-feira (17), o jogo de volta será no horto. O Atlético terá que reduzir drasticamente os erros e minimizar a potência de arranque de alguns jogadores do Cruzeiro. A Raposa é muito favorita depois desse triunfo, o Galo precisará jogar o jogo da vida, no entanto, talvez nem isso seja o suficiente.

COMPARTILHAR