Por Loui Jordan

As semifinais da Copa do Brasil já estão definidas, resta saber sobre os mandos de campo. Os confrontos são mais do que equilibrados, adivinhar resultados e táticas nesse quebra-cabeça, não é o melhor a ser feito, no entanto, um possível prognóstico, é sempre válido. Não existe receita para vencer em uma competição de mata-mata, mas alguns retoques são sempre bem-vindos a times que deixaram a desejar nos jogos de volta das quartas de final.

JOGOS DE VOLTA DAS QUARTAS DE FINAL

DATA 17/07                                 

Horário – 19:15

Atlético/MG 2 x 0 Cruzeiro / INDEPENDÊNCIA

Bahia 0 x 1 Grêmio / FONTE NOVA

Horário – 21:30

Internacional 1 x 0 Palmeiras (5-4 nos pênaltis) / BEIRA-RIO

Flamengo 1 x 1 Athletico/PR (1-3 nos pênaltis) / MARACANÃ

Jogos sem favoritos, mas todos com muita estratégia

Jogos praticamente sem favoritos e todos os clubes precisarão de uma excelente estratégia. Essa fase de semifinal é tipo um jogo de xadrez, é necessário pensar em cada movimento. O Cruzeiro provou saber “vencer” em campo o seu inferno astral da administração, mas não convenceu no jogo de volta, precisa evoluir na sua postura quando estiver em vantagem grande. O Inter foi superior no Beira-Rio, mas precisa mostrar força fora de casa e o Cruzeiro é o maior vencedor da competição, será o duelo de maior surpresa.

No caso de Grêmio e Athletico, o time treinado por Tiago Nunes precisa ser mais Furacão do que nunca, se apegar no estilo do Grêmio e contrapor com uma proposta seria o ideal. Para a equipe de Renato Gaúcho, o foco nas ações de transição e ofensividade, tem que estar com a sirene ligada. O time oscila em atuação, embora goste do domínio, mas contra o Athletico, ter domínio sem boas ideias ofensivas é o mesmo que ter a melhor arma sem munição.

Cruzeiro x Internacional

O Cruzeiro eliminou o Galo e não deixou uma boa impressão como última imagem, o mesmo não pode ser dito ao Internacional. O Cruzeiro não soube administrar o tempo todo sua vantagem de 3 a 0, o time correu sérios riscos a nível defensivo e contra o Colorado, terá que ter mais inteligência e o primordial, não deixar que o adversário o “empurre” para trás. Contra o Atlético no Independência, a Raposa começou bem e sim, pode reclamar do gol anulado, mas não deve se orgulhar de sua atuação.

O Inter é muito forte em casa, ofensivamente é completo, defensivamente precisa de alguns reparos e o meio de campo é o ponto chave. O Internacional venceu e se classificou diante do Palmeiras, muito disso se deve ao espírito de equipe, mudanças que o treinador fez e também ao mecanismo no meio. O Colorado “engoliu” o Palmeiras.

O duelo tem o Cruzeiro como “gigante” no torneio e o Inter como o time que chegou forte. A Raposa se arriscaria demais ao adotar a mesma estratégia, até mesmo porque, o Inter tem mais qualidade e um repertório amplo em relação ao Atlético, que até “vendeu caro”. O Internacional precisa melhorar seu desempenho fora de casa, este é o típico confronto onde os mandantes vencem e o resultado final é decidido nos pênaltis, entretanto, essa Copa do Brasil é muito traiçoeira, quem tiver a melhor estratégia abrirá uma boa e considerável vantagem no jogo de ida.

Grêmio x Athletico/PR

Grêmio e Athletico Paranaense é um duelo de times com design de jogo diferente. O Grêmio é a equipe que não se pode dar como vencida, é uma semelhança com o Furacão, a diferença são os traços do jogo. Os gremistas são mais dominantes e gostam de ter o controle, já o Athletico é muito competitivo dentro de um sistema de maior intensidade e volúpia. O Furacão é literalmente um furacão, é um time sem medo e sempre pronto para aprontar, tendo ou não tendo um maior domínio da posse de bola durante a partida.

Em um confronto como esse, fica nítido que o primeiro jogo será crucial para o desfecho desse roteiro de Copa do Brasil. Caso o Grêmio decida em casa, a missão é mais minuciosa, caso ele decida fora, por incrível que pareça, a missão fica menos complicada. O Grêmio sabe “manipular” o jogo, ele perdeu qualidade de atuação, mas ainda é competitivo, o seu ponto fraco é ser atacado, estar em desconforto, isso é um desespero. Do lado paranaense, o time é focado e joga por cada bola, saber o momento de pressionar e agredir é um termômetro útil ao Furacão. O Grêmio tem um ligeiro, mais ligeiro mesmo favoritismo. Isso não significa menosprezo ao Athletico, muito pelo contrário, isso é tudo é combustível a mais para o time de Paraná. Para vencer, o Athletico terá que ser firme defensivamente e saber segurar a bola no ataque, pois o Grêmio não costuma dar tantos espaços como o Flamengo.

Mandos de campo                                                                   

Na questão de mando de campo tudo está indefinido. O sorteio com essa finalidade acontecerá na segunda-feira (22), às 15 horas. Vale lembrar que decidir em casa, pode se tornar um peso para o mandante.

COMPARTILHAR