O provedor Michel Renan e o auditor contábil Luis Cláudio da Walter Heuer Auditores

Diretoria inicia nova gestão na Santa Casa e Michel Renan continua a frente da entidade por mais um biênio

A partir desta quarta-feira, dia 03 de abril, tem início a segunda gestão do empresário Michel Renan Simão Castro, a frente da Provedoria da Santa Casa de Misericórdia do Hospital São Francisco de Assis, de Três Pontas.

A direção foi aclamada em Assembleia Geral, realizada no Auditório Moacyr Pieve Miranda da Associação Comercial e Agroindustrial na noite desta terça-feira (02), com a presença de membros da Irmandade.

Sem nenhuma chapa concorrente, Michel anunciou os membros da diretoria, aclamada para o biênio 2019/2021, com apenas uma alteração, a inclusão de Alessandra Diniz Pereira Miranda no lugar de um conselheiro que pediu para sair. Ela é a única mulher a ocupar um cargo na direção do Hospital e foi recepcionada com muito carinho pelos colegas.

Membros da Irmandade acompanharam a apresentação do balancete financeiro

O auditor contábil Luis Cláudio Lessa, da Walter Heuer Auditores e Consultores, mostrou o resultado do trabalho de auditoria feito nas contas da Santa Casa. Ele deixou claro que os dados de 2017 e 2018 estavam bem organizados, diferente do que se viu no passado. Isto facilitou a árdua tarefa, mas o resultado foi bastante positivo, com números satisfatórios e uma situação bastante diferente, de quando Michel Renan assumiu a missão na provedoria.

A gestão “fechou a torneira”, dispensou funcionários, deu fim ao desperdício e criou maneiras de arrecadar e o faturamento cresceu 40%. O primeiro obstáculo na avaliação de Michel foi vencido, manter a entidade de portas abertas, salvando vidas e servindo a população trespontana e da região que tem na Santa Casa referência no atendimento hospitalar. A confiança da população foi fundamental, pois ela socorreu, esteve junto e encontrou as portas e as contas abertas, sempre a disposição de todos. A credibilidade da diretoria essencial para mostrar que não há nada a esconder. As campanhas vão e precisam continuar. São tantas a frentes de trabalho, que o Hospital está convocando voluntários, que se interesse a ingressar na Turma do Bem.

Nesta segunda gestão que se inicia, é preciso ampliar os serviços oferecidos, com qualidade e contar com a sensibilidade daqueles, não apenas dos deputados que destinam recursos, mas dos Poderes Executivos das três esferas de governo.

Michel demonstrou sua preocupação em receber o que é direito da Santa Casa do Estado, por serviços já prestados

A Auditoria deixou claro que o Hospital tem a receber referente a extrapolamento de serviços prestados ao SUS, dos pacientes do município pólo, Três Pontas, um montante de R$5.121.705,00. Em 2018 foram pagos R$500 mil. O Município não reconhece o valor apresentado e a Santa Casa ingressará com uma Ação Judicial, para não prescrever.

Outra grande preocupação, é o valor a receber do Estado de Minas Gerais, correspondente a Rede Urgência e Emergência, bem como o Pró Hosp. Eles totalizam R$7.142.748,00. O valor se encontra no portal Transparência do Estado como empenhado. Portanto, a dívida é reconhecida, mas não há previsão de quando será paga.

Michel explanou com a Irmandade que há dois anos, o Hospital tinha um montante de R$22 milhões de dívidas. O patrimônio estava negativo e se a Santa Casa fosse liquidada tudo que fosse vendido, não pagaria seus credores. A dívida foi toda paga e no papel a entidade está rica, mas a realidade é completamente diferente, pois está pobre, porque há um valor altíssimo a receber do poder público. Do ativo circulante (vence em um curto prazo), existem R$9 milhões de contas a pagar. Se a Santa Casa recebesse de seus credores, haveria uma sobra de cerca de R$ 5 milhões. “Não fossem as contas antigas e o Estado estivesse cumprindo com suas obrigações, a nossa situação financeira seria ótima”, garantiu o provedor.

Michel Renan quer continuar nos próximos dois anos, se sacrificando e tendo a coragem que muitos não tem, de fazer algo tão grandioso que é salvar vidas. Ele espera que nos próximos dois anos, a realidade seja cada vez mais positiva e continue sendo orgulho à população. “Eu vocês continuem nos dando este voto de confiança e reafirmo como fiz todos os dias ao longo destes últimos dois anos: a Santa Casa é de todos. Vamos ter condições de demonstrar durante os próximos dois anos a importância da ajuda dada à nossa Santa Casa. Eu sempre digo que vida não tem preço e lá todos os dias se salva muitas vidas”, concluiu.

Veja como ficou composta a diretoria do Hospital São Francisco de Assis biênio 2019/2021

Provedor – Michel Renan Simão Castro
Vice – Wilson Ferreira Júnior
Diretor Administrativo Financeiro – Clóvis José Castro

Vice Diretor Administrativo Financeiro – Omar Camargo Bessa
Conselheiros – Alessandra Diniz Pereira Miranda, Gilberto Basílio, Francisco Assis Ferreira
Conselheiros suplentes – Antônio Carlos Mesquita e Fernando Ferraz
Conselho fiscal – Edward José Diniz, Romeu Cândido Barroso, Cesar R. L. Campana
Conselho fiscal suplente – Francisco Miranda de Figueiredo Filho

COMPARTILHAR