Fotos: Equipe Positiva

 

Antes mesmo de ser anunciado a vitória de Jair Bolsonaro (PSL) a presidência da República, no segundo turno das eleições, os eleitores em Três Pontas já comemoravam muito a vitória dele. Fogos de artifícios já eram soltos durante a apuração e quando oficialmente o candidato Fernando Haddad (PT) não conseguiria alcançar seu adversário, o buzinaço começou a ser ouvido e carreatas percorrendo as ruas da cidade. Um trecho da Avenida em frente aos bares, precisou ser interditado pela Polícia Militar.

A concentração maior de eleitores foi na Avenida Oswaldo Cruz, onde pessoas de várias idades vestiam camisetas com a foto do ex capitão do Exército e do Brasil. Muitos usaram a bandeira do Brasil como instrumento de comemoração. Na festa não faltou palavras de ordem e hostilização ao ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva (PT), padrinho político de Haddad, que está preso em Curitiba (PR).

Eles chamavam o presidente eleito de “mito” e gritavam”eu fiz de graça”, se referindo a campanha popular voluntária que foi feita por inumeros eleitores ao candidato nas redes sociais. As postagens foram intensificadas, após o ex capitão sofrer um atentado em Juiz de Fora (MG), enquanto participava de um ato de campanha.

ASSISTA A REPORTAGEM

Neste domingo (28), Jair Messias Bolsonaro, 63, foi eleito com 55,1% dos votos. Depois de sete mandatos como deputado federal, Bolsonaro, ou o “Mito”, como seus seguidores gostam de chamá-lo, ganhou a eleição ao embalar-se como novo e e colocar-se como o candidato que vai enfrentar o velho sistema político.

Durante sua campanha, ele repetiu à exaustão seus bordões: tolerância zero com a corrupção, críticas fortes à esquerda e ao PT, defesa dos valores familiares conservadores e maior liberdade para a polícia agir sem ser punida por excessos em operações, com espaço garantido para o “cidadão de bem” e ações pelo bem do Brasil.

COMPARTILHAR

Comentários