Loui Jordan 

O Grupo Olímpica é uma academia, ou melhor, um grupo, mas sua mentora, a professora de educação física Giovana Martins da Costa Chaves, a trata como uma empresa. Giovana, é a Empresária do Ano, recebeu a honraria no dia 26 de outubro no município de Araxá, durante o Congresso das Associações Comerciais e Empresariais de Minas Gerais, organizado pela Federaminas anualmenteA educadora física que nasceu em Belo Horizonte e desde pequena veio para Três Pontas, participará da 21ª Festa Empresário do Ano, evento promovido pela Associação Comercial e Agroindustrial de Três Pontas (Acai-TP), neste sábado (30).   

A transformação do Grupo Olímpica 

A academia surgiu em fevereiro de 2013. Antes levava o nome de Academia Olímpica. Giovana foi chamada para trabalhar na academia e dentro da empresa, posteriormente teve oportunidade de comprá-la, assumindo consequentemente a administração em 2014. É nesse ponto, que Giovana começa a lapidar uma ideia de inovação e empreendimento. 

Giovana com a sua namorada Aline Miranda, na inauguração do Estúdio Olímpica. Foto: Paulo Tigrão

Segundo a empresária, a troca da palavra academia, por grupo, era uma questão conceitual. Mais do que isso, uma metodologia mais ampla. Diz aí, por que a mudança? “Para atender todos os grupos. Então, o cliente vem aqui com o intuito de buscar uma qualidade de vida e eu tentei trazer tudo o que se tenha necessidade para a questão da saúde”. Ela continua detalhando que o Olímpica, tem Pilates, Studio (acadêmica com horário marcado), acadêmia convencional, espaço para crianças (ginastica artística), aulas coletivas como: ginástica, bike, treinamento funcional, entre outros, enfim, atende uma variedade de grupos. Um projeto futuro é uma piscina. Ainda não é oferecido a famosa “hidro”, mas pelo andar da carruagem, é tudo uma questão de tempo, afinal de contas, a empresa só cresce dia após dia. 

Sobre o espaço destinado ao público infantil com a ginastica artística, tem a seguinte ideia: o público-alvo da academia são as mulheres, a maioria, em torno de 60%. Essas mulheres, em sua maioria, são mães. E foi pensando em agregar valor para as mães que treinam lá que elas podem levar seus filhos e treinam mais tranquilas.

Além disso, o já citado Studio Olímpica, é um studio interno que abrange um atendimento personalizado é um professor para quatro alunos. Tem o Desafio Olímpica, que é um programa de emagrecimento, que já ajudou muitas pessoas. Durante 30 dias a pessoa tem um acompanhamento multidisciplinar, com nutricionista, personal que formam um grupo motivacional. “Tem uma equipe direcionada ao aluno para motivá-lo  e mostrar que ela é capaz de emagrecer. Teve gente que emagreceu 20 kg em 30 dias”, declara Giovana.  

A ideia empresarial de Giovana foi avaliada em alguns prequisitos, como faturamento, questão social, movimentando empresa geração de empregos. Atualmente o grupo conta com 30 colaboradores e uma vasta clientela. 

Desafios do dia a dia

A namorada Aline, Gerusa, a avó Ione Reis e a mãe de Giovana, Maria Aparecida

Em relação aos desafios encontrados na sua profissão, uma delas é a questão do machismo. Giovana conta sobre a dificuldade de se impor em um espaço ainda machista em certos momentos, eu ligava para tentar resolver alguma coisa, eles começavam até rir, até mesmo não dar atenção”. 

No assunto desvalorização do profissional de educação física, Giovana precisou “sair” um pouco do ramo das atividades físicas para se especializar mais em empreendimentos. Fez curso de Empretec, curso da Associação Comercial, no Sebrae, tudo visando o que refere a gestão empresarial. A questão da educação física é a qualidade de vida, ela foi para um outro setor afim de se aprimorar. A desvalorização no campo escolar e na saúde, remuneração baixa, professor que nem sempre é regularizado, todo esse arsenal de complicações, é resumido pela proprietária do Grupo Olímpica como sendo de erro na fiscalização e nas leis. “Cidade do interior a fiscalização é omissa. O nosso Conselho de Educação Física é bastante omisso. Ele vem aqui uma vez no ano, fiscaliza, mas não atua firmemente”, apontou Giovana. 

A falta de profissionais formados em academias também é um problema, e a estética que em alguns momentos “deforma” o sentido da educação física, foi um ponto abordado pela educadora física. Segunda ela, a educação física é sinônimo maior de saúde, “Ajuda muito na depressão, na saúde mental e até a auto estima. A pessoa consegue ter uma vida mais saudável com mais vigor. Vejo muita gente que vem de manhã antes do trabalho, fala que trabalha muito mais, rende muito mais”. A atividade física já foi comprovada no absenteísmo. Portanto, a estética é importante, porém, é apenas um pedaço, é uma forma atrativa, em outras palavras, é o marketing, e a educação física é muito mais do que isso. 

A recepção do Prêmio Empresária do ano 

É a primeira vez que Giovana vai participar da Festa da ACAI-TP, quando irá receber o Título de Empresária do Ano. Inclusive, é mais jovem empresária nomeada pela entidade. Ela recebeu o prêmio no fim de outubro com 34 anos. Na recepção do convite, ela se mostrou preocupada com a então solicitação da ACAI-TP, mas logo quando ouviu o convite ficou feliz”Quando eu recebi o convite eu fiquei super lisonjeada, porque tem tantas empresas em Três Pontas e eles [Associação], elege uma academia e uma mulher”, comentou sorrindo, com um semblante de satisfação. 

O prêmio é uma recompensa por seu esforço e capacidade de gestão. “Levei um susto, fiquei muito feliz, recompensada por toda dedicação de meses e anos, nessa conquista que ela vem almejando. É obvio que não foi fácil, principalmente por eu ser mulher. Essa sociedade machista é muito difícil, mas eu nunca pensei em desistir e ainda não parei. Vou crescer mais ainda”, declara a empresária. 

A Empresária do Ano de 2019, se mostra atual, atuante e com “fome” de trabalhar e vencer. “Eu tento trabalhar o tempo inteiro e melhorar a questão do atendimento. A missão, a visão e os valores da academia, é estar sempre a frente, buscando tendências e na questão do atendimento tem que ser impecável. A cada mês é uma aula nova ou um professor em destaque.  

Por fim, ela concluiu a entrevista à Equipe Positiva, fazendo os agradecimentos a Associação Comercial. As indústrias em dadas circunstancias eram mais presentes nesses eventos, hoje em dia isso tem mudado, mérito da organização e dos “coroados” pela entidade.  “Só quero agradecer a Associação Comercial por esse prêmio que é muito importante pra mim pessoalmente, porque se destacar numa cidade com vários empresários, é muito importante, até mesmo pela educação física, que é desvalorizada. Ter a academia ser valorizada, é uma virada na chave e serve para valorizarem o profissão de educação física. Eu achei um lado muito importante eles olharem para outros aspectos”, finaliza Giovana. É importante frisar o seguinte, empreender é sofisticar e ofertar uma ideia de vida. É isso que o Grupo Olímpica com sua empresária tem feito e os frutos colhidos são absolutamente merecidos. 

“A maioria das academias são olhadas como academia, e eu olho como uma empresa. Então, ela tem hierarquia, desenvolvimento, ela tem o profissional, o colaborador”

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here