Por Loui Jordan

Ao que tudo indica, até o final dessa década o ser humano voltará a pisar em solo lunático. Desde a Missão Apollo 11 em 1969, uma das coisas mais questionadas na área da astronomia é o porquê do ser humano ou pelo menos as agências espaciais não terem voltado a lua. Bom, com a confirmação da Casa Branca, que o Programa Artemis seguirá seu percurso planejado, é seguro dizer que o principal projeto de retorno à lua está bem encaminhado, se não for em 2024, seguramente até 2028 o ser humano pisará novamente na lua.

Antes de mais nada, vale ressaltar o seguinte: o Programa Artemis é projeto de um voo espacial tripulado desenvolvido pela NASA, indo direto ao que interessa, o propósito é pousar a primeira mulher e o próximo homem na Lua em 2024, caso haja algum imprevisto, existe um plano B, que seria para 2028. Bem, de qualquer forma, a Casa Branca confirmou a continuidade do programa no governo de Joe Biden, até mesmo pelo fato desse programa vir à tona na gestão anterior, de Donald Trump, em 2017.

Com os planos originais do homem retornar e da primeira mulher pisar na lua, os passos científicos se tornam mais ambiciosos. Muitos são os motivos da ausência de voo espacial tripulado para a lua, desde questão de segurança, financeira e até mesmo política. Com esse retorno acenado, é uma forma de recolher informações mais precisas, explorar o que existe de riqueza e relevância em outro circuito e adquirir dados para futuras expedições, além da experiência.

Vale informar que o Programa Artemis tem o apoio tanto do Congresso Americano, quanto do Senado Americano, além é claro, de possuir parceiros internacionais, como a Agencia Espacial Europeia, trata-se de programa da Nasa de cooperação internacional e comercial, é de fato um projeto audacioso e bem forjado. Ao todo são três missões Artemis, a última e de mais apelo tem como finalidade levar 18 astronautas para pisar na lua.

Em termos de etapa, as missões foram planejadas da seguinte forma: Missão Artemis 1 em 2021, Missão Artemis 2 em 2023 e Missão Artemis 3 em 2024, culminando com o retorno à lua. Com isso, durante esse período a construção da Gateway (Estação Orbital Lunar) vai sendo feita, tudo planejado com etapas, estratégias, programação, etc. Por falar em tempo, o tempo não é tão fácil de se lidar na astronomia, mais precisamente nesses projetos, pois não é nada fácil a fase de testes e o cumprimento de cronogramas, afinal de contas, os atrasos são comuns.

Contudo, existe uma questão política muito forte nesses programas e no Artemis não é diferente. O governo de George W. Bush, buscou explorar a lua e instalar um programa com essa finalidade, não teve sequência, até porque o governo de Obama queria mesmo explorar Marte e deixar a lua de lado, daí veio Trump e o programa Artemis ganhou a atenção do presidente republicano, e por fim, por uma questão de sensatez com o excelente projeto, Biden endossou o programa. A ideia, no fundo no fundo é simples: primeiro retornamos à lua para adquirir experiência e roupagem para novos projetos, depois vamos a Marte, ou seja, voltar à lua é um plano maior que tem como foco a tão sonhada exploração em solo marciano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here