Nesta sexta-feira (16), não haverá aulas na rede pública de ensino em Três Pontas, mas 60 estudantes da Escola Estadual Marieta Castro, tem um compromisso com a cidadania. Eles vão sair da escola em excursão, as 6:00 horas da manhã. O destino será o Hemominas em Poços de Caldas. Eles aceitaram o chamado do professor de matemática, Érik dos Reis Roberto, que realiza estão ação solidária desde 2007 com seus alunos do ensino médio. Começou no Colégio Prósperi, mas houve uma interrupção, quando uma Resolução da Secretaria de Estado de Saúde, dificultou a doação dos adolescentes a partir dos 16 anos. Na época, eles só poderiam doar com a autorização expressa do pai e da mãe e ainda era precisa fazer um registro em Cartório. Isto afastou os adolescentes, já que ficou também despendioso doar sangue.

Em meados de 2016, a Resolução foi revogada e facilitou que a ação voltasse a acontecer. A campanha chamada de “#partiudoarsangue”, começou com 25 anos, aumentou para 40 e fechou em 60 doadores. Alguns, revela o professor Érik estão com receio com o tamanho da agulha, tempo da doação e quantidade de sangue. Ele tranquiliza que a doação é feita entre 5 e 10 minutos e são apenas meio litro coletado de cada um. O importante é todos estão decididos a colaborar e conscientes da importância de doar sangue. “Esta consciência tem que partir desde cedo. O nosso Banco de Sangue precisa ter quantidade suficiente para atender a demanda, evitando assim as transfusões.

O estudante Carlos Henrique de Oliveira de 18 anos, que cursa o terceiro ano do ensino médio, é um dos doadores que vai doar pela primeira vez, mas que promete o início de muitas outras. A Ana D’Arc Nunes Pedroso de achou bacana a ideia, porque sabe que tem muitas pessoas que precisam. “Já que eu posso ajudar, porque não fazer isto para salvar a vida das pessoas. Vou doar sempre”, disse a estudante. Quando o José Rodolfo de Oliveira Januário de 17 anos, soube da campanha, prontamente quis participar. Ele conta que sempre ouve as pessoas dizerem que os acidentados precisam de sangue com urgência e muitas vezes os hospitais enfrentam dificuldade, o que o deixa triste. Quando falou em casa que iria doar, sua mãe foi a primeira a aprovar, mas todos gostaram da iniciativa de Rodolfo e o parabenizaram.

Para a diretora da Escola Marieta Castro, Débora Ferreira de Brito, esta é uma iniciativa que busca a conscientização e incentivar a todos por este tipo de campanha. Eles por si só, ou por iniciativa dos pais certamente não despertariam este ato de cidadania em cada um deles. A escola conta com uma equipe antenada em projetos e ações que formam uma consciência cidadã em seus alunos, e se envolvem em questões sociais da comunidade, sempre de coração aberto.

Os estudantes serão levados em ônibus cedidos pela Secretaria Municipal de Educação, através de um convênio com o Hemominas, em que a Prefeitura fornece o transporte.

COMPARTILHAR