O Hospital São Francisco está com seu orçamento equacionado, mas continua precisando da ajuda e colaboração da população trespontana e dos moradores da região que tem a unidade como referência de atendimento.

Como são várias as ações e campanhas que estão sendo planejadas para conseguir atender as demandas que a Santa Casa tem, a direção quer ampliar a Turma do Bem, voluntários que se desdobram para atuar em favor do Hospital.  Por isto, uma reunião na entidade nesta quinta-feira (14), tratou destes assuntos.

Para não ‘pesar’ para ninguém, a intenção é ter os líderes e distribuir as tarefas e responsabilidades em vários grupos de trabalhos. Os líderes buscarão e receberão voluntários para atuarem na área que ele preferir. É que antes, a mesma equipe cuidava de tudo e agora são várias as frentes de atuação.

Campanha dos colchões

A Santa Casa está iniciando a campanha para trocar os colchões da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e da enfermaria, para trocar o enxoval, ampliar as campanhas do Carnê Viva Mais Saúde, da doação através da conta de água do SAAE e da adoção de quartos pelas empresas.

Na campanha dos colchões, precisam ser trocados os 10 da UTI e outros 30 que estão na enfermaria. São materiais específicos que precisam também ter uma capa, já que com os produtos utilizados para higienização, que é realizada diversas vezes ao dia, fazem com que a vida útil do colchão seja curta. O objetivo é arrecadar dinheiro e segundo as primeiras pesquisas de preços realizadas pela Santa Casa, para fazer esta substituição é preciso cerca de R$35 mil.

Troca do enxoval

Outra campanha é a do enxoval. O Hospital possui 121 leitos e a equipe precisa fazer a troca das roupas de cama até 10 vezes em um único dia. O Lions Club fez uma doação ano passado, mas a demanda é constante. Neste caso, a própria Santa Casa produz seu enxoval, mas precisa comprar o tecido. R$25 mil é suficiente para colocar roupas de cama novinhas para os pacientes. “A gente não recebe dinheiro para estas ações, mas é uma preocupação nossa, garantir bem estar aos pacientes,  e segurança aos nossos colaboradores, afirmou o provedor Michel Renan.

Doação na conta de água

Uma ação que traz resultados positivos, é o mutirão de doação através das contas de água do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae). Atualmente colaboram entre 4 e 5 mil domicílios e pontos comerciais, a maioria entre R$2 e R$3 por mês. Além de ampliar o número de doadores, a direção quer buscar aqueles que podem aumentar este valor. Experiências feitas ano passado com os arrastões aos domingos deram muito certo, por isto, o grupo que se reuniu decidiu que todo primeiro domingo de cada mês, os voluntários irão definir um trajeto e bater de porta em porta de 9:00 as 12:00 horas. É simples e rápido: basta assinar a autorização que estarão com os voluntários. Eles estarão com crachás se identificando.

Carnê Viva Mais Saúde

O provedor Michel Renan acredita que uma grande ação, que precisa ser ampliada é o Carnê de Doação Viva Mais Saúde. É um produto que traz benefícios e precisa ser mais divulgado. Muita gente ainda não sabe que ele oferece ao contribuinte descontos em estabelecimentos comerciais parceiros e acesso aos serviços da própria instituição, como internações em apartamentos por tempo indeterminado. Quem se interessar em ter o carnê, pode ir diretamente a Santa Casa ou pode ligar no 3265-9700 e agendar a visita de um vendedor.

Empresa: adote um quarto

A Cocatrel já adotou um dos quartos do Hospital e tem sua logo fixada no espaço e no enxoval utilizado pelos pacientes. Caso algum funcionário precise ser internado é nele que eles ficarão acomodados. A Santa Casa busca outras empresas parceiras para adotar outros quartos, expor suas marcas e produtos e contribuir com o Hospital que é referência na região.

Reunião definiu lideres que estarão a frente das campanhas e que buscarão e receberão os voluntários – Fotos: Equipe Positiva


Feijoada e show

A Santa Casa já tem definido dois importantes eventos para o mês de julho a seu favor. O primeiro é a tradicional feijoada, marcada para o dia 14 de julho. Será nos mesmos moldes dos anos anteriores. Além da doação de itens utilizados no cardápio, a organização precisa ampliar o número de voluntários para trabalhar no dia.

Tem também na agenda, um show da dupla sertaneja Zé Neto e Frederico, no dia 20, no Estádio Municipal Ítalo Tomagnini, o Campo do TAC, com produção da LM Produções.

Ajuda da região

O provedor Michel Renan espera que haja a colaboração de prefeituras, entidades, instituições e dos próprios moradores das cidades da região, que tem Três Pontas como referência no atendimento hospitalar. “Precisamos replicar isto na região. Qualquer uma destas campanhas que estamos lançando pode e deve ser realizada em Santana da Vargem, Coqueiral, Boa Esperança e Ilicínea”, afirmou. Ele também lembrou que a Santa Casa arca com as despesas que pacientes destas localidades e o extrapolamento não é pago desde 2015.

Há uma série de melhorias que a provedoria reconhece que precisam ser feitas, mas não há recursos para tudo. O Estado de Minas Gerais, tem uma dívida com o Hospital São Francisco de Assis de R$8 milhões. Apesar de todas as dificuldades, o ano de 2018 foi encerrado no azul, segundo apontou uma auditoria realizada. Para uma entidade filantrópica que esteve a beira da morte, a situação mudou e o ‘paciente’ Santa Casa já respira com cuidados.

O mandato da atual gestão se encerra neste mês de março e a chapa está aberta às novas pessoas que queriam contribuir. Quem quiser ser voluntário e puder integrar a Turma do Bem, deve entrar em contato pelo telefone (35) 99989-6122, falar com Mariliz Castro.

COMPARTILHAR