Animais tem trazidos transtornos em missas, casamentos e celebrações e mudado a rotina da Igreja

 

Denis Pereira – A Voz da Notícia

Alguns líderes de pastorais e movimentos que pertencem a Paróquia Nossa Senhora D’Ajuda foram à Câmara Municipal na sessão desta segunda-feira (08), pedir solução para um problema que algum tempo a Igreja está enfrentando. A grande quantidade de cães que ficam na Praça Cônego Victor e, principalmente dentro da Matriz Nossa Senhora D’Ajuda está causando indignação dos fieis, que procuram o templo para orações durante o dia, ou participam das missas e outras celebrações realizadas.

Dona Mariângela Azevedo Cougo e Sebastião Lúcio de Mesquita (foto) se inscreveram e usaram a Tribuna Livre para tentar ter dos vereadores uma solução imediata para o problema. As reclamações são das mais variadas. Os cães uivam durante as missas e muitas vezes elas precisam ser interrompidas. Amedrontam e causam medo em crianças em adultos. Sem falar que alguns chegam a atacar as pessoas. O tapete não está sendo mais usado nos casamentos e mesmo assim a passarela muitas vezes está suja, onde eles fazem necessidades. Alguns chegam a morar dentro da Matriz.

Lideres da igrejaA exemplo de São Francisco de Assis, protetor dos animais, ninguém quer prejudicar ou maltratar os cães, muito menos os padres, porém, a situação está insustentável e a praça está se tornando um Canil. Os maus tratos que um ou outro comete, não pode ser atribuído ao pároco padre Ednaldo Barbosa. “As pessoas vêem a gente tocando o cachorro e outras pessoas jogando água, falam e postam no facebook que é o padre quem mandou e isto não é verdade. É uma iniciativa nossa, de cada um, que não aguenta mais esta situação”, afirmou Sebastião Lúcio.

Quem mais opinou sobre o caso é o vereador Francisco Fabiano Diniz, o Professor Popó (SD). Defensor dos animais, é levado a ele todos os problemas causados pela população canina. Porém, ele explicou desde o início a sua luta para tentar diminuir o número os cães de rua. Críticas à política adotada nas castrações, o descaso que a Administração vem adotando para resolver o problema que é de saúde pública segundo Popó, foram pontos que chamaram a atenção na sua fala. O Canil onde os cães são recolhidos está super lotado e a população continua colocando para fora de casa os animais, deixando a situação sem controle. Para ele, não adianta tirar os que estão na Igreja que outros vão chegar.

Para o vereador Paulo Vitor da Silva (PP), não há outra solução a não ser recolher os animais. Reforçando o discurso que fez há algumas semanas, Velório Municipal, Pronto Atendimento e Igreja não é lugar de cachorro e em todos estes locais está cheio. Na avaliação dele, prendendo os animais os donos terão mais cuidado e vão evitar de deixar os seus nas ruas.

O que eles concluíram é que será preciso oficiar o Poder Executivo, urgente, para tomada de providências imediatas. O documento deve ser assinado pelos 15 vereadores, que demonstraram estar solidários com a dificuldade que os cães estão provocando. Para José Henrique, o ofício deve ser endereçado também ao Ministério Público, já que este é mais um caso de saúde pública e, diante de uma inércia da Prefeitura, o órgão possa cobrar, mesmo que na justiça providências quanto ao caso.

COMPARTILHAR

26 Comentários

  1. Como o problema cresceu, e virou uma questão de saúde pública, entendo que qualquer solução para ser eficaz tem que ter a participação efetiva do Poder Executivo disponibilizando orçamento, recursos financeiros, materiais e humanos para ações que vão desde conscientização permanente por parte da população que abandona os animais e pratica maus tratos, passando pela punição (através de Leis) para quem os abandona, fiscalização efetiva, chegando à castração e o recolhimento dos cachorros a um canil municipal descente onde possam ser bem cuidados visando futuras adoções. O Executivo podería ainda estabelecer parcería efetivas (disponibilizando subvenções etc. para ONGS e Associações que trabalham com a questão). O que estamos vendo é que cidadãos particulares estão fazendo no momento muito mais que o Poder Público na tentativa desesperada de amenizar o problema. Não há soluções fáceis para problemas difíceis.

  2. Os líderes pastorais são formadores de opiniões, portanto, zelo ao pedir ajuda à população. Tem circulado pela cidade um triste sermão que particularmente, prefiro não acreditar.

    Ao invés de ficarmos esperando uma atitude do poder público, a igreja com a força que tem, poderia ajudar financeiramente a castrar NOSSOS IRMÃO MENORES. Vamos juntos promover eventos que possam reverter o lucro em prol de nossos animais, diminuindo assim sua população. Esterilizando e não exterminando.

    Para levarmos os cães para o canil municipal, este deveria passar por uma reforma. É deprimente.

  3. Nossa é cada baboseira mais absurda que a outra que estou vendo aqui, um fala que os cachorros são fedidos e doentes, outro fala que eles atrapalham a missa, e por aí vai… Gente, não é discutindo aqui que vamos acabar com essa situação, os cachorros fedem?? Sim, claro eles não tomam banho sozinhos, porque vc não experimenta ficar na rua sem comer sem tomar banho pra vc ver se vai cheirar como uma rosa, vais feder mais do que um cachorro… Eles estão doentes??? Lógico, não tem hospital público pra cachorro e eles não sabem tomar remédio sozinhos… Eles avançam nas pessoas?? Talvez sim, pois já foram muito maltratados, experimente vc a vida que eles levam e veja se vc não vai ficar arisca com as pessoas tbm… Eles atrapalham e dispersam a atenção dos ditos ” FIÉIS ” ???? Aí vcs já vão me perdoar, mais não é preciso de um cachorro pra tirar a atenção na missa, basta entrar qualquer pessoa na igreja, que os olhos dos curiosos já correm pra ver como a pessoa está vestida, se está solteira, com quem está… pq vamos combinar, hoje em dia a MAIORIA das pessoas vão a missa pra falar da vida dos outros e reparar na roupa que o outro está vestindo… Por isso ao invés de ficarem discutindo o que os pobres dos cachorros fazem pq cada fiel não doa uma quantia para construirmos um novo canil para acolhê-los, pois esperar da nossa administração vamos ficar na estaca zero do mesmo jeito…

  4. É mais uma promessa da atual administração “não cumprida”, e infelizmente não será cumprida por que o atual gestor está mais preocupado em ter o “poder pelo poder” do que encontrar soluções para os problemas da cidade, me lembro muito bem (eu e todos que estavam na sua campanha, quero ver falar que é mentira) que o atual gestor gritou aos 4 cantos da cidade que resolveria este problema, além dele não resolver ainda atrapalha quem quer resolver que é o caso do Vereador Popo, que para tentar amenizar o problema está levando os amiguinhos de 4 patas para sua casa, lá já se encontra quase 70 cães e gatos. É QUESTÃO DE SAÚDE PÚBLICA SIM e como a SAÚDE NA NOSSA CIDADE ESTÁ UM CAOS TOTAL, logo não teremos o problema resolvido!! Minha frase de hoje em diante é: TRÊS PONTAS está PARADA no TEMPO!!

  5. Não é apenas na igreja. Eles estão por toda a cidade. sujando as calçadas, revirando o lixo e atacando as pessoas principalmente os motoboys. A solução é difícil porque muitos “donos” soltam os animais nas ruas e não tem responsabilidade com sua criação. Mas alguma providência precisa ser tomada com urgência.Já virou um caso de saúde pública.

  6. Se a população reclamasse menos e fizesse mais pelos indefesos animais de rua, tenho certeza que o problema seria solucionado! Faço minhas as sábias palavras de Madre Teresa de Calcutá: “As mãos que ajudam são mais sagradas do que os lábios que rezam”.

  7. so bla bla bla!!!!!!!!!!!!! NINGUEM TOMA ATITUDE NENHUMA, SÓ TOMARÁ O DIA QUE O FILHO DE ALGUEM IMPORTANTE FOR ATACADO POR UM CÃO CHAMADO DE RUA E TER QUE ENFRENTAR VARIAS AGULHADAS DE VACINAS !!!!!!

  8. Realmente precisa de uma solução. É insustentável a situação e tem mais, ao participar da celebração é um horror os cães ficam passando entre os fiéis, com mau cheiro q acaba q desperca a atenção, fora o medo do animal avançar na gente. Se existe alguém falando do padre Ednaldo uma certeza eu tenho, os cachorros não são dele. São de pessoas q não tem a consciência de soltar seus animais porque por algum motivo não os querem mais.

  9. Pois é…só que o problema dos cães não é só na igreja. A cidade está tomada por eles.Tirar os cachorros da igreja não sana o problema que atinge a cidade inteira, e o restante da população como é que fica? Se for pra resolver o problema só dos cachorros que atrapalham a missa, faz o seguinte, cada fiel adota um cão e pronto, acho q tem mais gente que cachorro q vai a missa por enquanto.

  10. estou vendo pessoas falando para todos adotarem e assim acaba o problema.. mas vocês estão esquecendo q n é tão facil assim todo mundo adotar um cachorro!! as vzs em ksa tem filhos com alergias ou doentes q n podem com cachorro, as vzs n tem mesmo condição de cuidar de um, aí de que vai adiantar adotar pra depois soltar pra rua dnovo!!! Eu sou a favor de tirarem os cachorros n só de dentro da igreja, mas do velório, do hospital.. esses são lugares q devemos manter limpo!!! principalmente o hospital!! agr eu pergunto.. temos ONGs de animais aki mas pra que???? n vejo quase ngm q se diz membro da ONG fazer algo!!!

  11. Não só nesses lugares, as ruas estão lotadas, para nos motociclistas é horrível, eles juntam e correm atrás das motos, fazendo com que a gente corra risco ate mesmo de sofrer um acidente. Ta insustentável!

  12. Cada um adotar um cachorro!? ksksk. Essa é boa. Uma solução tem que ser tomada e urgente. Todo domingo que vou à missa tenho que pegar meu filho no colo, pois já é a segunda vez que os cães latem e tentam avançar . Gosto de animais, mais vejo que está ficando sem jeito.

  13. Estou cansada daquela cachorrada e estou sempre com minha nenem. Eles fedem, sao doentes é um risco para saúde ,e as vezes brigam, arrumam uma barulheira. E quando tem casamento, fora o barulho rolam pelo tapete. É terrível!

  14. O verdadeiro culpado de tudo são as pessoas q soltam os cachorros, e agora o resto da população vem reclamar, nos colhemos o que plantamos, os animais n tem culpa nenhuma se foram soltos por seres ”irracionais”….

  15. Pois é assim como os que não gostam de animais… Nós que gostamos e respeitamos queríamos muito mais que qualquer outra pessoa vê-los em lugares apropriados pra eles pelo menos com um pouco de respeito. Pq eles merecem mais respeito que muita gente maldosa e sem caráter por aí…Virou mesmo uma questão de saúde pública. É preciso ser resolvido. Mas não esquecendo que eles não tem culpa por serem abandonados como lixo.Espero que as pessoas tenham consciência pra resolver essa situação.Igreja também pra mim não é lugar de desfile e nem de passeio e muito menos de papo ao que parece pra muitos.

  16. Concordo com todos! mais se tratando do PODEROSO DO EXECUTIVO, digo do PODER EXECUTIVO não concordo. O tempo passa mais nada acontece, é claro é um caso de saúde pública. O caso em questão é sério.Como diz MARCELO RESENDE da record, o palhaço sou eu!! Desculpe-me pela ironia!! vcs não intenderão realmente o motivo de (cães) no interior da igreja… É para realmente ver se as coisas acontecem. Quem sabe com pouco de ironia alguem se toca e tome uma atitude séria, é o que está faltando. A COMPAIXÃO PELOS ANIMAIS ESTÁ INTIMAMENTE LIGADA A BONDADE DE CARÁTER, E QUEM É CRUEL COM OS ANIMAIS, NÃO PODE SER UM BOM HOMEM.

  17. Os cachorros são apenas vítimas da irresponsabilidade de seus ex proprietários e do descaso do Poder Público. A rua não é o lar ideal para nenhum cachorro. Os cachorros agressivos são, em regra, mal tratados. Assim, os cães não podem ser vistos como monstros, mas sim vítimas. Nesse caso, a intervenção do Ministério Público se faz necessária para que os animais sejam acolhidos e devidamente castrados. Uma política pública de castração é a única solução eficaz. E campanhas de conscientização de que animal não é brinquedo, não é presente de natal, mas sim uma responsabilidade por todo tempo em que viver. Dê amor e carinho a um cachorro e terás um grande amigo.

  18. aaa vai pa puta q pariu os cachorros sao seres humanos igual a nois DEUS q q eles ficam la e vao ficar vcs n manda nele nem em DEUS uai eu vo ne missa tem gente dormindo e vcs n falam nada cachorro fica so andando e nunca vi morde uma pessoa vao toma no cu seus lixos

  19. ta dificil esses cachorros meesmo taloko quase morde as pessoas quando passa ali na pracinha do arco iris ou senao na praça da matris eles jah vem querendo morde ta dificil prefeitura da um jeito

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here