*Desentendimento por causa de droga, teria provocado a morte do rapaz

Um morador de rua foi morto a pauladas em um imóvel abandonado na noite desta sexta-feira (1º) no Centro de Três Pontas. Dois suspeitos foram presos.

A Polícia Militar recebeu denúncia anônima por volta das 5:00 horas da manhã, informando que havia um rapaz inconsciente, com ferimentos na cabeça e que provavelmente estaria morto, na Rua Frei Caneca em um galpão abandonado.

Os policiais militares foram até o local e encontraram Reginaldo Gabriel de 37 anos, caído dentro de um restaurante que está desativado, com vários ferimentos na cabeça e já sem vida. O local está abandonado e é usado por moradores de rua.

Por se tratar de um morador de rua, os policiais foram até o cruzamento das avenidas Oswaldo Cruz e Ipiranga. Lá, eles encontraram com Carlos Francisco da Silva “Pantera” de 38 anos (foto) que estava com manchas de sangue na camiseta que ele vestia e também nos pés.

Inicialmente ele negou o crime, justificando que teria sofrido uma queda na noite anterior. Ele entrou em contradição diversas vezes, mas acabou confessando o crime. “Pantera” afirmou que teria dado uma paulada na cabeça de “Pãozinho”, uma vez que “Panelinha”, que também é morador de rua, havia mandado que ele cometesse o crime, uma vez “Pãozinho” estaria usando crack mas não queria compartilhar com eles.

O crime teria acontecido por volta das 21h30 e em seguida Carlos “Pantera” teria ido para o bairro Padre Vitor e “Panelinha” permaneceu no local.

Mais tarde, por volta da 1h30 da madrugada, os dois suspeitos se encontraram em frente a um posto de combustíveis na Avenida Oswaldo Cruz e “Panelinha” teria dito a “Pantera” que eles poderiam ficar tranquilos pois “Pãozinho” já estaria morto.

As guarnições da PM continuaram o rastreamento e encontraram Eriston Amauri do Nascimento de 36 anos, o “Panelinha” próximo do Pronto Atendimento Municipal (PAM). Ele também estava com manchas de sangue e disse que teria sido ele quem ligou para a PM.

A versão de Eriston “Panelinha” (foto) é que por volta das 4:30 da manhã, ele estava com “Pãozinho” e um outro morador de rua que eles foram até o galpão para fazerem uso de crack e depois dormirem como já era de costume todas as noites.

Quando em determinado momento, depararam com “Pantera”, já no interior do local bastante exaltado. O suspeito teria dito “ hoje alguém vai morrer”. Ainda segundo relato de Eriston “Panelinha”, logo após ter dito isto, “Pantera” passou a agredir a vítima “Pãozinho” com pauladas na cabeça e determinado que o comparsa permanecesse no local, caso contrário, ele seria o próximo a morrer.  

Os dois foram presos em encaminhados à Delegacia de Polícia Civil de Varginha.

Galpão abandonado é utilizado pelos moradores de rua dormirem
Perícia da Polícia Civil fez o trabalho de praxe antes de liberar o corpo

A perícia da Polícia Civil esteve no local do crime, recolheu o pedaço de pau foi recolhido. O corpo de Reginaldo Gabriel foi liberado para a Organização de Luto Cônego Victor, encaminhado para o Instituto Médico Legal de Varginha (IML) e já está sendo velado no Velório Municipal. O sepultamento será hoje as 17:00 horas.

Vítima já matou rapaz a pauladas. Autores também são conhecidos no meio policial

Vítima também já matou um rapaz também a pauladas

Vítima e suspeitos já são velhos conhecidos das polícias. “Paozinho”, a vítima, inclusive matou um homem a pauladas em uma casa abandonada no Centro da cidade, em abril de 2008.

Carlos “Pantera” é da cidade de Manga, no Norte de Minas Gerais, tem passagens por furtos, lesão corporal e está sempre envolvido em confusão na Avenida Oswaldo Cruz.

Já Eriston “Panelinha” é de Jacarei (SP), já respondeu aos crimes de furto, receptação e em 2006, cometeu um assalto a mão armada em Campos Gerais.

VEJA A REPORTAGEM NO LOCAL DO CRIME

ASSISTA A ENTREVISTA COM OS ACUSADOS

COMPARTILHAR