O bate rebate entre o Poder Executivo e a oposição continua e parece estar longe do fim. Nos últimos dias, declarações em entrevistas vem mexendo com o meio político, após a visita do deputado federal Diego Andrade (PSD-MG). O assunto deixou a sessão desta segunda-feira (22), tensa do começo ao fim, do Pequeno ao Grande Expediente.

Na sua última entrevista o prefeito Paulo Luis Rabello (PPS), ele não perdoou os dois vereadores oposicionistas que mais batem no Governo, Antônio Carlos de Lima (PSD) e Paulo Vitor da Silva (PP). Muitas vezes, a posição de Antônio do Lázaro sai do campo político e vai para o pessoal.

Antônio respondeu usando a Tribuna no Pequeno Expediente, que Paulo Luis falou um monte de bobagens, principalmente quando se referiu que o vereador precisa passar óleo de peroba na cara, o chamando de cara de pau.

Ele comentou os temas abordados, começando pelos gastos de diárias do legislador, Antônio disse que os valores são as mesmas do gabinete do Prefeito e que elas são autorizadas inclusive por vereadores da base e que se houvessem irregularidades nisso, os próprios denunciariam.

Saindo do campo político, ele afirmou que Paulo Luis recorreu mas está perdendo o Cartório por questão de irregularidades e seus direitos políticos por três anos. Ele voltou a bater na questão do carro que transportava a filha do prefeito no seu primeiro mandato que se envolveu em um acidente, na presença dele em evento político, usando carro oficial, a antena desligada no Distrito do Quilombo Nossa Senhora do Rosário, não é coisa de gente honesta, como fala tanto o gestor. Para Antônio, Paulo Luis vive perseguindo servidores e repetiu que é o responsável por perder mais de R$21 milhões.

Sobre a alegação de que não traz ou faz nada para o Quilombo, Antônio atribuiu a si próprio, os méritos das obras realizadas no Distrito que somam segundo ele, mais de R$1 milhão, mais R$2 milhões no Pontalete, a ligação de água na Comunidade da Marmelada, R$110 mil que o prefeito não aceitou para a instalação de duas Academias ao ar livre, no bairro São Judas Tadeu e no Quilombo.

Paulo Vitor da Silva (PP), lamentou ter que gastar tempo para rebater as ‘asneiras’ ditas por Paulo Luis, classificou Paulinho, que afirmou que se baixou o nível. Sobre o que ele foi acusado, de que queria gastar os R$50 mil que conseguiu para a Secretaria Municipal de Esportes, lembrou que não tem autonomia e que o recurso isto só pode ser feito via Prefeitura.

Na visão dele, a entrevista foi de uma infelicidade enorme. Reforçando sua posição contrária a Administração, Paulinho desconhece que 70% das propostas feitas no Plano de Governo estejam cumpridas, como foi divulgado a poucos dias. Citou como exemplo, a construção de uma piscina térmica no Centro de Convivência dos Idosos, medicamentos anunciados que seriam entregues em casa e consultas marcadas por telefone ou via internet. “Alguém pode me dizer o contrário, mas eu não me lembro ter visto isto sendo cumprido”, acrescentou Paulo Vitor.

Já Alessandra Vitar Sudério (PPS), não citou nomes e não entrou em detalhes, mais se mostrou chateada com coisas que não precisava acontecer. A socialista advertiu que quem fala o que quer, tem que estar pronto para ouvir o que não quer. Por isto, é preciso se darem o respeito, independente do posicionamento político. “A gente precisa respeitar uns aos outros, hierarquia e tomar cuidado com o que se fala”.

Sérgio Eugênio Silva (PPS), disse que respeita as opiniões das pessoas, o que para ele é uma questão de educação, mas se o problema for pessoal, é necessário resolver via judicial.“Se bate, bate e quando vem a resposta que acho que até demorou para acontecer, se assusta”, declarou. Quando ouviu burburinho vindo da bancada, falou que, a quem a carapuça serviu podem vestir a vontade. Sobre o cumprimento das propostas de campanha, Serjão recordou da promessa da gestão anterior de treinar a Guarda Civil Municipal (GCM) pela SUATI e nem por isto ficou batendo.

No Grande Expediente, Antônio do Lázaro revelou que através de seus meios, consegue realizar mais exames do que a própria Secretaria Municipal de Saúde. Ele deu a entender que com jeitinho e usando a amizade com alguns servidores, que ele não quis dizer os nomes, consegue benefícios na Secretaria, sem o prefeito saber. No meio da fala, soltou um palavrão e o presidente Luis Carlos da Silva (PPS), depois do espanto de algumas pessoas que assistiam a sessão, teve que contê-lo.

Sérgio Silva voltou calmamente à Tribuna, cobrou respeito e quis saber sobre o enriquecimento ilícito que Antônio se referiu quando tratou do Prefeito. Ele quis intervir, Sérgio e Antônio bateram boca e o tempo fechou.

Paulinho também retornou, falou que não se pode colocar uma ‘pá de cal’ nestes assuntos da perda de recursos e que ele vai continuar cobrando, pois não enxerga os avanços que a Administração diz estar acontecendo. Fez um longo discurso, lamentou sobre o possível fechamento da ABRAÇO e também não se intimidou para criticar o Poder Executivo.

O petista Chico Botrel anunciou que soube de um recurso disponibilizado pelo deputado federal licenciado Odair Cunha, atual secretário de Estado de Governo, no valor de R$130 mil para a Secretaria Municipal de Educação.

COMPARTILHAR

5 Comentários

  1. Gostaria de perguntar se o senhor jornalista achou irrelevante o protesto que aconteceu na Câmera Municipal no mesmo dia?

    Acrescentando sua matéria: na data do dia 22 de junho, um grupo de jovens realizou um protesto de forma pacífica na Câmara Municipal de Três Pontas, pedindo a inclusão da discussão e conscientização de gênero nas escolas do município através do Plano Municipal de Educação (PME). ‪#‎VaiTerGêneroNoPMEsim‬

  2. Gostaria de perguntar se o senhor jornalista achou irrelevante o protesto que aconteceu na Câmera Municipal no mesmo dia?

    Acrescentando sua matéria: na data do dia 22 de junho, um grupo de jovens realizou um protesto na Câmara Municipal de Três Pontas, pedindo a inclusão da discussão e conscientização de gênero nas escolas do município através do Plano Municipal de Educação (PME). ‪#‎VaiTerGêneroNoPMEsim‬

  3. É fato,que aproximando-se do período eleitoral,muitos de nossos legisladores mudaram seu discurso ou seja adotaram uma postura agressiva frente as adversidades de seus partidos.Transformando “a casa” como dizem,em um” ringue” ,partindo para ataques pessoais, atrasando os trabalhos.Não seria a hora certa de revermos a postura de nossos representantes? Ou seriam estes “achaques”! E fazer valer nossos direitos nas urnas,votando e elegendo pessoas novas, visionárias,inteligentes….

  4. Gostaria de perguntar se o senhor jornalista achou irrelevante o protesto que aconteceu na Câmara Municipal no mesmo dia?

    Acrescentando sua matéria: na data do dia 22 de junho, um grupo de jovens realizou um protesto na Câmara Municipal de Três Pontas, pedindo a inclusão da discussão e conscientização de gênero nas escolas do município através do Plano Municipal de Educação (PME). ‪#‎VaiTerGêneroNoPMEsim‬

  5. 32. Quais as atribuições do Presidente?
    São elas:
    ” Dirigir os trabalhos de Plenário;
    ” Representar a Câmara em juízo ou fora dele;
    ” Cumprir e fazer o regimento interno;
    ” Prender em flagrante qualquer pessoa que desacate a Câmara ou qualquer de seus membros;##################################
    ” Promulgar as resoluções e os decretos legislativos;
    ” Autorizar despesas de expediente
    ” Substituir, eventualmente, o Prefeito, no impedimento deste e do seu Vice-Prefeito (Presidente da Câmara no exercício do cargo de Prefeito . por que q nao prende. ou vai pra um ringue

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here