Por Loui Jordan

As semifinais da Copa do Brasil foram disputadas na noite da última quarta-feira (12), as partidas de ida ficaram marcadas pelos jogos administrados defensivamente. O Palmeiras recebeu o Cruzeiro e o clube mineiro venceu pelo marcador de 1 a 0, já o Flamengo enfrentou o Corinthians no Maracanã, o duelo não saiu do 0 a 0. Diante de algumas polêmicas e reclamações, os jogos foram típicos confrontos de mata-mata com os times visitantes se defendendo e hora ou outra contra-atacando e os mandantes propondo mais o jogo e dos quatro clubes, a raposa se saiu melhor.

Palmeiras 0 x 1 Cruzeiro

O duelo no Allianz Parque foi marcado por polêmicas de arbitragem e mais uma bela atuação de Fábio. O time do Palmeiras foi mais ofensivo e novamente soube utilizar de jogadas em velocidade para criar seus lances de perigo. Dudu, Willian e Borja eram os que mais arriscavam. O cruzeiro foi quem acabou abrindo o marcador, lei do ex, Barcos fez o único gol da partida aos 4 minutos do primeiro tempo.

Foi o segundo gol do atacante argentino em 14 jogos, 12 como titular. Ainda na primeira etapa o Cruzeiro conseguia algumas escapadas mais claras para contragolpes. Na etapa complementar a estratégia do time de Mano foi se defender, o time tem capacidade e habilidade para isso, comandados por Fábio e Dedé a defesa da raposa foi exigida e conseguiu bloquear os avanços e ataques alviverdes.

O grande lance polêmico do jogo, aconteceu nos minutos finais, para variar um pouco, outro jogo no Brasil que teve mais do que 6 minutos de acréscimos, é claro que teve problema. O Palmeiras reclama de erro grave por parte da arbitragem, em um lance de bola alçada na área, Edu Dracena disputa a bola com o goleiro adversário, a bola sobra para o jogador do Palmeiras que sem goleiro e com a jogada já parada por falta, chuta e a bola entra no gol. Posso afirmar que 90% desse tipo de lance, o juiz marca falta no goleiro, querendo ou não isso favorece um pouco os arqueiros, o Verdão queria árbitro de vídeo no lance, já o Cruzeiro acredita que Fábio sofreu sim a falta.

O Cruzeiro tem uma vantagem, é pequena, mas ainda sim uma vantagem. Qualquer empate no Mineirão no dia 26 de setembro, o atual campeão da Copa do Brasil avança a decisão, no entanto uma vitória por um gol de diferença do Palmeiras, faz com que o duelo seja concluído nos pênaltis. Vale lembrar que o gol qualificado fora de casa como critério de desempate, não é mais válido nessa temporada da Copa doméstica. Ambas as equipes disputam a Libertadores, o Palmeiras tem futebol para reverter, assim como o Cruzeiro possui suficiência para fazer valer a vantagem ou até mesmo vencer novamente, a raposa não é imbatível em casa e mostrou isso esse ano, será mais um grande jogo e com muitos ingredientes.

Flamengo 0 x 0 Corinthians

Um pouco diferente do outro jogo da semifinal, o duelo dos times de maiores torcidas no Brasil, não teve tantas polêmicas quanto Palmeiras e Cruzeiro. Como era de se esperar, o Flamengo propôs o jogo e teve volume o tempo todo, já o time paulista soube usar uma arma que tem dado certo nos últimos anos, o sistema defensivo. O Corinthians se postou com suas linhas retraídas e bem ajustadas, o rubro-negro que jogava em casa tentou de várias maneiras fazer o gol, abusou de cruzamentos e teve em seus atacantes, o seu maior ponto fraco.

O Flamengo no papel é bom, mas em campo não possui tanto entrosamento, Uribe e Dourado duelam para saber qual é o mais apto para estar em campo, Lincoln é jovem e promissor, porém pouco utilizado. Sem tanto talento, o Flamengo esbarrou nele mesmo e no Corinthians, os jogadores comandados por Jair Ventura até criaram uma ou outra chance, mas sem alarde. Esse duelo ainda está muito aberto, não tanto quanto o que será decidido em Belo Horizonte, mas ainda sim muito aberto.

A impressão é que os dois clubes podem mostrar mais, o Flamengo tem “vendido” caro suas eliminações recentes e o Timão não vai tão bem quando o assunto é torneio eliminatório decidido na Arena. O que faltou no jogo de quarta, foi o reflexo de uma temporada ainda sem grandes brilhos e com uma qualidade seletiva nos jogos, é preciso haver melhora e maior entrega.

O duelo de volta também será no dia 26 de setembro, todos possuem chances de serem campeões no final da história. Vantagens teóricas sempre existiram, concretas mesmo só a do Cruzeiro. No segundo jogo das semifinais, serão necessárias mais ferramentas, tanto para furar defesas, quanto para aprimorar contra-ataques, todos nessa disputa já ganharam essa competição, entretanto somente um sairá sorrindo e com 50 milhões nos cofres.

COMPARTILHAR

Comentários