Por Loui Jordan

O final da 25ª rodada do Brasileirão culminou com a vitória da Chapecoense em cima do Internacional. Com isso, o São Paulo que chegou a liderar por 6 rodadas o campeonato e voltou a estar no topo que antes era ocupado pelo Inter. Agora faltam 13 datas do torneio para sabermos quem será o campeão e esses últimos três jogos mostraram algumas coisas que merecem ser pontuadas, como por exemplo, a queda de qualidade no tricolor paulista, mesmo sendo líder.

São Paulo não é o mesmo!

O tricolor do Morumbi volta a liderar o campeonato, mesmo demostrando um futebol escasso diante do Santos na Vila Belmiro. O São Paulo jogou domingo (16) e contou com a vitória da Chapecoense sobre o Inter para retomar a liderança na segunda-feira (17). A equipe de Aguirre não conseguiu levar perigo ao peixe, esse que por sinal só teve uma chance clara de gol desperdiçada por Rodrygo. O Santos que briga apenas por Libertadores nessa temporada, saiu devendo muito, o time ainda tem dificuldade de criar com maior lucidez ofensiva e possui em seu repertório algumas limitações.

O São Paulo que vinha seguindo um caminho convincente, já não pontua com a mesma eficácia, claro que todos vão oscilar, mas esse é um momento onde não poderia. É verdade que o tricolor vive com desfalques. No clássico mesmo, utilizou um zagueiro como lateral muita das vezes para fazer o balanço defensivo. Ambas as equipes paulistas precisam melhorar no aspecto de chances criadas. O lado bom para o São Paulo é que qualquer vantagem de 3 ou 4 pontos ainda não é insuperável, caso perca o primeiro lugar Já o Santos não tem nenhum adversário na briga pelo G-6 que o deixe tão preocupado.

Espera-se que o Internacional continue brigando

O Inter fechou a 25ª rodada ao visitar a Chapecoense na Arena Condá. O time da casa venceu por 2 a 1 e conseguiu se safar mais uma rodada da zona de rebaixamento. A Chape que não vive um grande momento este ano, fez o que se imaginava, jogou com garra e determinação. O Internacional até saiu na frente e parecia que iria dosar o jogo, mas o time de Santa Catarina foi superior e mereceu a virada. A Chapecoense tem força para sair desse “flerte” com o descenso, basta saber se possui coletivo suficiente para emplacar uma bela sequência de vitórias.

O Colorado não perdia há nove jogos, nunca foi um time de “encher os olhos”, no entanto é valente e sabe utilizar as peças que tem. O torcedor do Inter espera que o time não deixe a “peteca” cair no final do campeonato, cada rodada agora será mais decisiva, o clube possui calendário e capacidade para brigar e até levar a taça, só não pode deixar escapar sequer um ponto como deixou, mérito sim da Chape, cobrança sim no Internacional.

As copas podem atrapalhar!

O Palmeiras visitou o Bahia e conquistou um ponto, o que não contribuiu tanto para o time paulista. Você pode imaginar que em se tratando da situação onde o Verdão perdia por 1 a 0 e estava com alguns jogadores poupados, foi bom, no entanto, o time de Felipão perdeu uma ótima oportunidade. Primeiro, caso ganhasse do Bahia que não é um adversário tão fácil, iria a 49 pontos, isto é, ficaria um ponto atrás do São Paulo, clube no qual ainda o Palmeiras enfrentará no campeonato, fora que para o mal ou bem, o time da capital paulista não deixaria de ser uma pedra no sapato dos líderes.

O fato de o Palmeiras ter três competições para disputar, complica um pouco mesmo se tratando de um elenco recheado. O problema é que se o Palmeiras não ganhar nada esse ano, ou seja, fracassar como em 2017, não sabemos como será a reação da torcida alviverde. Realmente, o time está com uma postura diferente, mais aguerrido, tem sim que apostar as fichas nas copas e administrar sua pontuação no Brasileirão para não ficar distante do título, se por ventura necessitar disputá-lo devido a eliminações nas copas. O papo de que o clube é gigante e que disputa todos os troféus é pertinente, entretanto não cola muito quando o assunto é Brasil. O Verdão tem time, um técnico que parece “melhor” do que o de 2014 na Copa do mundo e possui uma camisa pesada, mas é sempre importante ressaltar que caso o Palmeiras não conquiste o Brasileiro, é por competência dos outros e incompetência dele também.

Os três menos credenciados

As três equipes que podem ganhar o pleito, embora não demostrem tanto futebol para se apostar são: Flamengo, Grêmio e Atlético Mineiro. O Flamengo vive em total oscilação, não consegue produzir nada de grande valor, quando bate o desespero no rubro-negro é só bola despejada na área que o time consegue fazer. Tem também os jogadores que por enquanto não deram certo, como Uribe, Dourado, Geuvânio, Rhodolfo e por aí vai, fora Vitinho que chegou há pouco tempo e é jovem. O time carioca parece não conseguir êxito na parte desportiva, diferentemente da questão administrativa-financeira aonde o clube vai bem no comando de Eduardo Bandeira de Mello. Um que balança no cargo é Barbieri, o treinador tem sido criticado por escalações e mudanças mal executadas.

O Grêmio por sua vez, repete um cenário parecido com o da temporada passada. Renato Portaluppi e seus comandados, nem sempre repetem o futebol agradável de ver. É natural e acontece. O ponto negativo é quando a equipe perde a referência ofensiva e se desordena em algumas transições equivocadas. O elenco é bom e o time é competitivo, embora a desvantagem para os postulantes a líderes até o final seja de uma variante entre 5 a 6 pontos, é possível, só vai precisar combinar coma Libertadores que para muitos é a prioridade do tricolor gaúcho.

Por fim, o Atlético é poupo provável que dispute o título. O elenco é tecnicamente duvidoso e ainda não possui aquele DNA coletivo necessário para disputar a conquista de um torneio cujo formato é de pontos corridos. A saída “fácil” de Otero e Roger Guedescontribuíram para a escassez de produtividade do time. O clube mineiro ainda ocupa o posto de melhor ataque, no entanto não possui uma defesa consistente. O galo vai precisar melhorar de forma contínua e buscar a Libertadores, porque Título mesmo, só se os clubes de cima derem brecha.

COMPARTILHAR

Comentários