(FOTO: Buda Mendes/Pool via Reuters/GloboEsporte)

Na noite de ontem, sexta-feira (09), o Brasil aplicou um sonoro 5 a 0 diante da Bolívia. A partida que fechou a 1ª rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2022, foi disputada na Neo Química Arena, em São Paulo. Como já era previsto, o Brasil mandou no jogo e Neymar foi o grande destaque ofensivo da seleção, também como já era esperado. Confira abaixo os resultados da 1ª rodada:

Resultados da 1ª rodada

Quinta-feira (08)

PARAGUAI 2 X 2 PERU

URUGUAI 2 X 1 CHILE

ARGENTINA 1 X 0 EQUADOR

Sexta-feira (09)

COLÔMBIA 3 X 0 VENEZUELA / 20h30

BRASIL 5 X 0 BOLÍVIA / 21h30

O jogo

Por mais que o adversário fosse o mais frágil, o Brasil fez sua parte, jogando bem e de forma muito ofensiva. Desde os primeiros minutos a seleção brasileira foi dominante, chegando a ter 85% de posse de bola no início do jogo, o desenho da partida já acenava para uma goleada verde-amarela. A primeira etapa terminou 2 a 0, com Renan Lodi sendo uma ótima ferramenta ofensiva.

O segundo tempo foi mais um passeio, com o Brasil tendo mais espaço, as jogadas surgiram de forma bem orquestrada e Neymar conduziu o espetáculo. Defensivamente o Brasil praticamente não foi exigido, por mais que os bolivianos tenham ido um pouco mais pra cima na etapa complementar. Em termos coletivos o destaque foi para a estratégia tática para manter a intensidade e volume na frente.

Nas questões individuais, além de Neymar e Lodi, Coutinho teve uma movimentação interessante, Casemiro foi seguro como de costume e Marquinhos foi soberano. Por mais que tenha sido tudo uma maravilha para o time de Tite, duas observações são importantes: a Bolívia talvez seja o rival mais fraco nessas eliminatórias e mais, entrou em campo com desfalques. A outra observação são os posicionamentos e funções, Everton Cebolinha não é ponta-direita, e sim ponta-esquerda.

Neymar há duas temporadas tem atuado mais no centro do meio de campo, na seleção ainda explora muito o lado esquerdo e em certos momentos individualiza muito o jogo, diante de uma seleção mais forte, pode ser um problema, embora se trate de um jogador desse nível é comum no jogo centralizar no mesmo e ele individualizar as ações, mas em demasia isso pode tornar o sistema viciado, fazendo com que a seleção diminua seu repertório.

O próximo adversário

Contra a Bolívia o Brasil deu show, fez sua tarefa jogando em casa. O próximo duelo dos comandados de Tite será diante da Seleção Peruana na terça-feira pela 2ª rodada. O Brasil lidera as eliminatórias pelo critério de gols marcados. O Peru é um adversário bem mais forte que a Bolívia, por mais que o Brasil continue com mais condições de vencer. Enfrentar o Peru fora de casa será um teste interessante, não em questão de resultado, porque isso é do jogo, mas em questão de postura, desenho tático e performance com e sem a bola, será sem dúvida um teste interessante, mas nada impossível.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here