Fotos: Equipe Positiva

 

A Administração trata o dia 14 de maio como histórico, não apenas para a gestão, mas também para a história do município de Três Pontas. É que foi assinada durante a manhã de quinta-feira (14), com o Grupo Duro na Queda, de Pouso Alegre, a ordem de serviço e contrato, de uma das mais importantes obras do sistema viário urbano – o asfaltamento da estrada do “Foguetinho”. O trecho de 3,1 quilômetros, liga a rodovia MG 167, na saída para Varginha ao Distrito Industrial, nos Quatis. A obra orçada em torno de R$5,5 milhões, será de pista dupla, com 30 metros de largura, 9 de rolamento, 6 metros de canteiro central e 3 será a metragem dos canteiros laterais, que representa duas avenidas Prefeito Nilson Vilela.

O ato que oficializou a assinatura de toda a documentação foi realizado no gabinete do prefeito Marcelo Chaves Garcia (PSD), que estava acompanhado de secretários, assessores da Administração e alguns vereadores e representantes da construtora.

Com exclusividade, o prefeito recebeu a Equipe Positiva para falar da obra que começa imediatamente. Nesta segunda-feira (18), as máquinas começam a chegar a Duro na Queda já está tomando todas as providências para o início e vão fazer a obra com uma rapidez, que nem o próprio gestor que é um profissional da área imaginava. “Eu não acreditava que a gente conseguisse fazer essa obra tão rápido. Estou muito feliz porque é uma obra sonhada a muitos anos e que tem 20 anos que está no papel, que vai fazer a diferença”.

O projeto que será colocado em prática, foi desenvolvido já prevendo o futuro, capaz de receber veículos pesados e de grande porte, que hoje tem duas opções: ou enfrentam um trecho de terra que apesar da constante manutenção oferece risco aos veículos ou tem que passar pelas ruas estreitas na região urbana, cheia de veículos. Para o prefeito, em um momento em que os municípios atravessam todas as dificuldades com a pandemia do novo Coronavírus, os procedimentos para que a obra seja iniciada nunca pararam e estão avançando.

Os recursos aplicados na obra, são do próprio Município, de emenda parlamentar do deputado federal Diego Andrade (PSD/MG) e de uma linha de financiamento que a Prefeitura contraiu e vai usar os repasses atrasados do Governo do Estado de Minas Gerais para quitá-lo, sem prejudicar a saúde financeira da Prefeitura. O gestor destaca dois pontos importantes: a grande parceira mais uma vez do deputado Diego Andrade e a grande economia que tem sido feita aos longos de meses de esforços por toda a equipe, dando condições para que a obra aconteça.

Duplicação da ETA Sete Cachoeiras está a caminho

Falando de obras que demandam grandes investimentos, é preciso lembrar da duplicação da Estação de Tratamento de Água de Sete Cachoeiras. O futuro do abastecimento de água no Município depende desta obra que tem a frente o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) e que é muito necessária. A prova disso, é a quantidade de rompimentos que acontecem ou manutenção, que deixam moradores sem água. “Os servidores do Saae enfrentam dificuldades para fazer a manutenção porque o acesso é difícil”, diz o prefeito. A expectativa dele é que a obra não demore e está sendo tratada como prioridade à gestão.

Pandemia traz reflexos

O ano de 2020 começou embalado de forma bastante positiva, assim como 2019 foi concluído. No primeiro bimestre deste ano houve um superávit acima de R$4,5 milhões situação bastante tranquila. Com a pandemia é preciso tomar alguns cuidados, pois a economia desacelerou e o reflexo virá em breve. Por isto, algumas medidas já estão sendo adotadas.

Por fim, Marcelo Chaves agradeceu mais uma vez, o apoio da população trespontana, a parceria da Câmara Municipal que tem sido fundamental na aprovação de projetos importantes em prol do Município, a direção da Santa Casa de Misericórdia do Hospital São Francisco de Assis, a Associação Comercial, os deputados Diego Andrade e Mário Henrique “Caixa”. “Estamos trabalhando e muito para que a gente passe mais essa crise. Creio dias melhores virão e rapidamente. Estamos fazendo todo tipo de esforço para que a gente pague o menor preço possível, que a população sofra o menos possível”, concluiu o prefeito Marcelo Chaves.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here