Casa alugada exclusivamente para o tráfico foi invadida pelos policiais. Imóvel não possui móveis, apenas circuito de segurança para monitorar usuários

As polícias Civil e Militar, deflagraram no fim da tarde desta sexta-feira (14), no bairro Padre Vitor em Três Pontas, a Operação Cavalo de Tróia.

O objetivo foi combater o tráfico de drogas, alvo de denúncias antigas de moradores na Rua Brasília esquina com a Rua São Paulo, onde sete pessoas foram conduzidas.

Ao chegar no imóvel, os policiais encontraram Éric Nogueira Brasil o “Carneirinho” de 29 anos, Luiz Otávio Simões Clevelin “Alfenas” de 18 e Talles Henrique Pereira “Daleste” também de 18 anos. “Alfenas” tentou fugir, subindo no sobrado, pulando o muro de algumas residências, mas foi capturado. “Daleste” também tentou correr da polícia. Ele estava com uma sacola com maconha, crack, cocaína e ecstasy, mas não conseguiu e foi preso.

A residência invadida não tinha morador fixo, foi alugada somente para o tráfico de drogas e não possuía nem mesmo móveis. Estava tudo vazio. Na sala, apenas um colchão e um aparelho de TV de 32 polegadas, que servia para acompanhar a movimentação do lado de fora, onde estavam instaladas três câmeras de boa qualidade. Eles acompanhavam tudo que se aproximava – os usuários e a possível chegada da polícia.

A rua é bastante movimentada e, segundo o inspetor da Delegacia de Policia Civil de Três Pontas, Gustavo Domingos, o movimento cresce a partir das 18:00 horas, quando a boca começava a fornecer os entorpecentes. Há algumas semanas, a PC passou a monitorar o imóvel, e soube como funciona o tráfico.

Alguns traficantes e olheiros ficavam na Praça do Padre Vitor, onde abordavam os usuários. Eles iam até a casa e faziam a solicitação do produto. O usuário precisava dar uma volta no quarteirão para dar tempo da droga ser pedida. Qualquer uma delas era entregue pela janela, de um dos quartos, que dá acesso a Rua São Paulo. Na Praça estavam Hiago Alessandro Júlio de 22 anos, Luis Paulo Reis “LP” de 20, Luan Rodrigues da Silva de 21 e Gleydston Adriano Mendes de 23.

Com os sete conduzidos foram apreendidos: seis comprimidos de ecstasy, 34 buchas de maconha, 123 papelotes de cocaína, mais um tablete grande pesando cerca de meio quilo, duas pedras grandes de crack, três balanças de precisão, uma grande quantidade de dinheiro, uma faca, diversas embalagens plásticas, seis aparelhos celulares, uma caixa de som, um relógio, chaves de veículos e de residências. Um caderno de anotações com o controle da venda foi encontrado na sala.

BOCA MONITORADA – Câmeras instaladas do lado de fora registravam todo o movimento e a possível chegada das polícias

O sistema de monitoramento (TV, câmeras e o aparelho que armazena as imagens) também foi apreendido. A caixa de som e o relógio encontrado no meio da bagunça da casa, podem ser de um furto realizado a alguns meses em uma loja no Centro e na casa de um colecionador de relógios. Um veículo que pertence a um deles, foi encontrado próximo do alvo com diversas irregularidades e foi apreendido.

Todos eles foram conduzidos à Delegacia de Polícia Civil de Três Pontas e depois encaminhados à Delegacia de Varginha, onde foi feito o flagrante de todos eles.

O inspetor Gustavo Domingos, ressalta que o trabalho em conjunto entre Polícia Civil e Militar, tem trazido um resultado em favor da população. Especificamente neste caso, as crianças vão poder utilizar a Praça do Cruzeiro para brincar, onde antes era impossível dado a presença de traficantes no local.

COMPARTILHAR

Comentários