Vacina contra a gripe é uma das medidas preventivas à saúde do idoso. Fotos:: Arquivo EP

 

O outono chegou e traz com ele uma atenção redobrada: o cuidado com a saúde. Embora a estação seja amena no Brasil, é de extrema importância o cuidado com a saúde, pois é nessa estação que as temperaturas mudam e o aumento de alergias e doenças respiratórias cresce consideravelmente.

É por isso que a chegada do outono faz com que sejam necessárias mudanças na rotina dos idosos, principalmente por serem o grupo que mais sofrem com as alterações de temperatura durante o ano. Além destas mudanças, este ano a terceira idade, ainda enfrenta o problema do contágio com o novo Coronavírus. Eles integram o grupo de risco e a antecipação da Campanha de Nacional de Vacinação contra Influenza, faz com que a gripe seja descartada em um possível diagnóstico da doença.

A população está assustada e muitas mortes em idosos acima de 60 anos, neste período de pandemia, que está causando o temor, são atribuídas ao Covid-19. De acordo com o médico veterinário da Vigilância Epidemiológica e secretário de Meio Ambiente, Marcelo de Figueiredo Gomes (foto), a Secretaria Municipal de Saúde fez um levantamento do número de óbitos neste grupo e constatou que a maior parte são provocadas por problemas respiratórios, sendo a maioria delas por pneumonia. O início disso é provocado por uma simples gripe e ou resfriado. Entre abril e agosto de 2019, foram 40 óbitos de pessoas acima de 60 anos. Foi constatado também que quanto mais velho, maior é a taxa de mortalidade provocada por esses problemas. “Quanto mais idoso, maior a probabilidade dele ter problemas em consequência de gripes e resfriados, inclusive o Coronavírus”, afirma Marcelo Figueiredo.

Por isto, a necessidade de todos se vacinarem contra a gripe, uma proteção extra ainda mais contra o Covid-19. A imunização aconteceu três vezes com mutirões e continua sendo feita esta semana delivery (em casa), nos idosos que deixaram nome, endereço e telefone nas unidades básicas de saúde.

A secretária de Saúde Maria Teresa Cristina Rabelo Corrêa, reforça que a preocupação neste período sempre foi quanto as mortes em funções de problemas respiratórios, causados por agentes infecciosos. Por isto, diz que haverá mortes causadas por outras patologias e não apenas de Coronavírus.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here