Eles não aceitam decisão e querem se resguardar já que afirmam que não vão enviar crianças para a “nova” escola  

A decisão da Secretaria Municipal de Educação de fazer a nucleação de três escolas municipais localizadas na zona rural de Três Pontas, ainda repercute. Como haviam prometido, os pais voltaram na manhã desta quarta-feira (29) à Câmara Municipal que está recesso, mas que convocou os vereadores para uma sessão extraordinária para votação um projeto de lei em caráter de urgência.

O motivo de interromperem o recesso Legislativo mais uma vez, é que o Poder Executivo quer ajudar a Associação Brasileira Comunitária para Prevenção do Abuso de Drogas (ABRAÇO). A nova lei aprovada por unanimidade, altera de repasse para contribuição, o recurso no valor de R$12 mil ano. Sem ela, a entidade tem enfrentado dificuldades financeiras já não é de hoje. Desde o começo do ano, a Diretoria no Conselhos tem 7 novos membros que são também servidores efetivos e contratados, o que a Procuradoria apontou como ilegal, segundo a associação, o que impede a Prefeitura de ajudar. Sem receber a ajuda do Município, fica insustentável manter os atendimentos aos usuários de drogas e seus familiares. As despesas somam R$3 mil ao mês e a arrecadação feita junto a comunidade não chega a R$1,2 mil. O projeto foi rapidamente aprovado. Se ausentaram a reunião extra – o presidente Luis Carlos da Silva (PPS), que se recupera de uma cirurgia; o vereador Antônio Carlos de Lima (PSD), que está com o filho internado e José Henrique Portugal (PMDB) que já tinha compromissos anteriormente agendados.

Presidente em exercício Geraldo Messias e a secretária da Mesa Valéria Evangelista tentaram explicar ausência do secretário de Educação Érik dos Reis

Os pais de alunos que se sentem prejudicados com o fechamento das Escolas Lolita Brito Dias, Walda Tiso e Sobradinho acompanharam em silêncio a sessão. Antes mesmo, a vereadora Valéria Evangelista Oliveira (PPS), tentou explicar que na reunião não havia nada a discutir sobre educação e que eles deviam optar por outro caminho. Elas estavam na expectativa com a presença do vice prefeito e secretário de Educação Érik dos Reis Roberto (PSDB), para se explicar sobre a decisão tomada por ele durante este período de férias escolares. Mesmo assim elas ficaram e no término, de forma informal conversaram com a maioria dos vereadores. O presidente da Câmara em exercício Geraldo Messias Cabral (PDT), contou que convidou informalmente o secretário para estar na sessão, mas que ele não poderia ir. Tentou tranquilizar os pais repassando a mensagem enviada por Érik de que eles não precisam temer; que com o tempo eles entenderiam que a qualidade do ensino vai melhorar e que não se preocupassem com o transporte das crianças. Tudo foi em vão. Paulo Vitor da Silva (PP), que a todo tempo questionou a forma que ele fez, de não o convocar através de um oficio, repudiou as afirmações que Geraldo fez de que ele estava na semana passada apenas presidindo a sessão. “Na falta do presidente, o vice é eleito para isto, ele substitui e todos os mesmo poderes”, recriminou.

Apesar das alegações de que a escola em tempo integral que vai ser implantada na Escola Municipal Professor Vieira Campos, na Fazenda Bananeiras e beneficiar 164 estudantes de 4 a 10 anos, a partir do dia 03 de agosto é algo surpreendente aos estudantes, os pais estão irredutíveis, reafirmaram insistentemente que nada adianta os ônibus passarem na próxima segunda-feira, que ninguém vai retornar das férias, independente das consequências que isto pode trazer. Isto porque, os próprios alunos se recusam. Ao longo da conversa, muitas mães choraram.

O vereador Paulinho convenceu eles a irem ao Ministério Público e os acompanharam. Em comitiva, eles foram recebidos por funcionários da Promotoria. A produtora rural Carmem Lúcia Chaves de Brito que é proprietária da Fazenda Caxambu, onde está instalada a Escola Lolita falou em nome de todos. Explicou a história desde o começo, os reflexos que a mudança inesperada vai causar na vida de dezenas de famílias e segundo Carmem, o não cumprimento de uma lei federal que é clara e que determina que a comunidade precisa ser ouvida no caso do fechamento dos estabelecimentos educacionais.

A promotora Dra. Ana Gabriela Brito Melo Rocha, curadora da Educação, no momento não estava na sede do MP, mas foi informada da presença dos moradores e iria atendê-los, porém, antes queria saber da reivindicação. Por isto, representantes das propriedades foram ouvidos e termos de declarações foram elaborados pela Promotoria. Só após tomar conhecimento dos fatos é que ela irá se posicionar.

A Secretaria Municipal de Educação continua afirmando que a decisão é irreversível.

COMPARTILHAR

4 Comentários

  1. AINDA QUE SEJA UM ÓTIMO PROJETO, TRUCULÊNCIA EM AÇÃO, DIGO ¨ NÚCLEO EM AÇÃO ¨, ESPERO QUE SEJA REALMEMNTE E TRAGA TRANQUILIDADE AOS PAIS E CONFORTO AOS ALUNOS. SE TRATANDO DE EDUCAÇÃO EM QUESTÃO, kakakakakaak !!, EDUCAÇÃO VEM DE BERÇO, RESPEITO E AMOR AO PRÓXIMO,MESMO QUE ESTEJA OU SEJA DA ZONA RURAL. BOM…. VAI AQUI UMA DICA: UM PROJETO POR MAIS SIMPLES QUE SEJA E PARA SER COLOCADO EM PRATICA TEM QUE HAVER PLANEJAMENTO.E MUITO DIALOGO COISA QUE ESTÁ LONJE DE ACONTECER NESSA ADMINISTRAÇÃO. VALE LEMBRAR QUE, QUANDO MANIFESTEI NA SESSÃO DA CÂMARA FOI POR PURO IMPULSO. FIQUEI CHOCADO, UM DESPREPARO TOTAL……. DIANTE DE TAIS RELATOS, MESMO NÃO SENDO REPRESENTANTE DAS COMUNIDADES EM QUESTÃO NÃO ME CONTIVE. É COMO DIZ O JORNALISTA BORIS CASOY ¨ ISSO É UMA VERGONHA ¨ QUANDO DISSE QUE FOI UMA AÇÃO ARBITRRIA, E DESRRESPEITOSA. REALMENTE NÃO ESTAVA ENGANADO. FICA AQUI O MEU DESABAFO….. E A TAL DEMOCRACIA. ME FAZ LEMBRAR DAS PALAVRAS DO DEPUTADO FEDERAL DIEGO ANDRADE , É A FALTA DE DIALOGO QUE AFASTAM AS PESSOAS. NÃO ACABA AQUI , TEM AINDA A QUESTÃO DAS REFORMAS FEITAS NOS IMÓVEIS DAS ESCOLAS QUE FORAM FEITAS COM RECURSO DE DINHEIRO PÚBLICO, É SEMPRE BOM LEMBRAR: EM ÉPOCA DE CRIZE FINANCEIRA, É SEMPRE BOM ECONOMIZAR E SE O INTUITO ÉRA DE ECONOMIZAR, NOVAMENTE….. CALCULO ERRADO, MAIS UMA VEZ, FALTOU PLANAJAMENTO. NA CAMPANHA TANTO SE FOI DITO QUE DINHEIRO PÚBLICO É COISA SÉRIA.kakakaka !!!! lamentavel.

  2. Realmente vergonhoso para T.P. precisamos e de construir escolas e nao fechar ,os pais tem toda razao de reclamarem , alias ano passado salvo engano o supletivo que funcionava no Conego Vitor simplesmente foi encerrado ,sei que voltou a funcionar agora como E.J.A ,porem a qualidade e zero ,nao pelos professores que alias fazem milagre pois tem que ensinar alunos do basico ao medio e por mais que se esforcem nao funciona ,mas como felicidade e coisa seria o povo vai engolindo ,2016 ta chegando vamos prestar muita atençao em quem colocamos para nos representar , principalmente no legislativo que sao nossos representantes primarios .Ja para o executivo ta dificil pois em tempos de crise onde houver muita promessa pode desconfiar .Tres Pontas tem poucas opçoes politicas e as duas mais fortes sao pessimas .

  3. Realmente vergonhoso para T.P. precisamos e de construir escolas e nao fechar ,os pais tem toda razao de reclamarem , alias ano passado salvo engano o supletivo que funcionava no Conego Vitor simplesmente foi encerrado ,sei que voltou a funcionar agora como E.J.A ,porem a qualidade e zero ,nao pelos professores que alias fazem milagre pois tem que ensinar alunos do basico ao medio e por mais que se esforcem nao funciona ,mas como felicidade e coisa seria o povo vai engolindo ,2016 ta chegando vamos prestar muita atençao em quem colocamos para nos representar , principalmente no legislativo que sao nossos representantes primarios .Ja para o executivo ta dificil pois em tempos de crise onde houver muita promessa pode desconfiar .Tres Pontas tem poucas opçoes politicas e as duas mais fortes sao pessimas .

  4. promesa de campanha do coronel com vice peroba foi comprida e nunca fala quem e a secretaria de esporte sera quela e parente do vice peroba e o secretario de industria ate hoje nao gerou um emprego fala quem e coronel ditador sera que seu irmao nao podemo errar 2016

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here