*Usuário que saia do local denunciado, escondeu a droga na boca ao ver a PM

A Polícia Militar desbancou na tarde deste sábado (18), mais um ponto de tráfico de drogas, no bairro Santa Inês, em Três Pontas, que mantinha um rigoroso controle da venda de entorpecentes. Um menor de 15 anos foi apreendido e dois jovens de 18 e 19 anos conhecidos no meio policial foram presos.

A ocorrência que mobilizou várias guarnições, começou após denúncia anônima. As informações era que em uma residência da Rua Rio Grande do Norte acontecia a venda de drogas, que os usuários chegavam na grade da casa onde faziam a compra de crack e maconha.

Ao chegarem ao local, os policiais depararam com um usuário saindo do imóvel denunciado. Ao ver a PM ele se apressou e ficou com o olhar assustado. Quando foi abordado, ele estava com dificuldades para conversar e os policiais pediram que ele abrisse a boca e ele estava com seis pedras de crack.

De imediato, os militares deslocaram até o imóvel denunciado e os portões da frente estavam trancados com cadeados. Os PM’s entraram no portão lateral que dá acesso ao quintal e encontraram com o menor e os dois jovens e mais o dono do imóvel.

Durante buscas no local, foram localizados em cima da mesa da sala, uma bolsa com 119 pedras de crack dentro, igual a encontrada na boca do usuário e mais 18 buchas de maconha, todas embaladas para a venda. No chão foi localizado mais uma porção de maconha, uma balança de precisão, vários cadernos e folhas avulsas com anotações da venda de drogas. Em cima do armário da cozinha, foi encontrada uma pistola de brinquedo, várias embalagens plásticas, diversos eppendorf’s vazios usados para armazenar cocaína, giletes, faca, tesoura e colher, tudo com resquícios de drogas e a quantia de R$261,50. Os três aparelhos celulares que estavam com eles também foram apreendidos.

A “boca” mantinha um rigoroso controle da venda de drogas. Há um prévio cadastramento de quem vende e daqueles que são “clientes” – como endereço, telefone, apelido, número de matrícula, padrinho, quantas vezes já foi preso pela polícia, se participa de alguma organização criminosa, entre outras informações. No linguajar do crime, a maconha é chamada de “bacon e chá” e cocaína é chamada de “pó”. Em uma das folhas eles expressam o sentimento de que fazem algo de bom e pedem que Deus abençõe o dia deles.

O dono da residência estava bastante embriagado, alegou que a casa dele é utilizada para traficar, mas que não vende e nem utiliza drogas.

Os suspeitos foram encaminhados à Delegacia de Polícia Civil de Varginha. Os jovens foram presos em flagrante e o menor foi ouvido e liberado.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here