Dois jovens de 19 e 23 anos, foram presos em Coqueiral na tarde desta terça-feira (19), suspeitos de fazer compras no comércio, utilizando notas falsas. Porém, foi em Três Pontas, que a Polícia Militar encontrou uma grande quantidade de dinheiro falso.

O fato começou em Coqueiral, por volta das 13:00 horas. Um comerciante ligou para a PM, dizendo que havia recebido uma nota falsa de R$100 em sua mercearia. Ele só descobriu isto, quando foi pagar um boleto bancário na casa lotérica da cidade. Imediatamente ele acionou a polícia, que saiu
no comércio a procura dos suspeitos. Foi quando o frentista de um posto de combustíveis informou que também havia recebido uma nota de R$100, como pagamento do abastecimento de R$20 de combustível. O dono do estabelecimento, já havia descoberto que teria sido vítima, ao levar a nota em um malote para depósito em uma agência bancária.

Durante as buscas aos suspeitos, uma guarnição deparou com um veiculo Fiat Uno com placas de Alfenas e abordou o carro, onde estavam Igor Rafael Anastácio Theófilo e Lucas Henrique Floriano. Na cueca de Igor, os militares encontraram quatro notas de R$100. Eles foram reconhecidos pelas três vítimas que fizeram em Coqueiral.

Diante das evidências, eles confessaram que as notas eram falsas e foram adquiridas pelo facebook. Igor e Lucas teriam pago R$300 por oito notas de R$100 e a entrega teria ocorrido na Rodoviária de Três Pontas, onde Lucas mora.

Durante o registro da ocorrência, outro comerciante chegou ao Destacamento de Polícia Militar e disse também ter sido vítima da dupla, entregando mais uma nota de R$100 também falsificada. Igor relatou que a oitava nota havia sido rasgada e jogada fora, no momento em que foram abordados na rodovia.

Quando a PM de Três Pontas soube do crime em Coqueiral, foi até a casa de Igor Rafael na Rua Santana no bairro Botafogo. Lá, os policiais encontraram com o avô do suspeito que autorizou a fazer buscas no imóvel. No quarto de Igor, os PM’s encontraram dentro do guarda roupas em uma carteira, R$1,4 mil em dinheiro falso. O dinheiro foi apreendido. Na casa de Lucas Henrique nada foi encontrado.

Os dois foram conduzidos à sede da Polícia Federal em Varginha, onde foi feito o flagrante. O veículo foi apreendido.

COMPARTILHAR