A Polícia Civil continuou uma operação policial iniciada no domingo (02), a fim de apurar crimes realizados na zona rural de Três Pontas e desarticular uma quadrilha especializada em furtos e roubos em propriedades. Nesta segunda-feira (03), investigadores da Delegacia de Polícia de Três Pontas, após levantamentos descobriu que criminosos haviam deixado parte de uma grande quantidade de café, em uma fazenda que fica as margens da MG 167, entre Três Pontas e Varginha.

Por volta das 7:30 as equipes policiais com apoio da Polícia Militar, se deslocaram para o local. O dono do sítio, de 48 anos, informou que possui uma produção de café, contudo, sempre recebe propostas de terceiros para comprar café, o que acaba por negociar. Revelou que muitas vezes os supostos “vendedores” deixam as sacas de madrugada e aparecem no dia seguinte para receber o dinheiro, que costuma ser R$ 400,00 por saca de café.

Na propriedade, foram encontradas diversas sacas de café, sendo que 29 delas estavam numa parte externa do terreiro embaixo de uma cobertura. Em um compartimento semelhante a um silo, havia uma carga de aproximadamente 500 medidas de café e no terreiro havia outras 300 sacas para secagem, as quais o dono não soube explicar a procedência delas.

Levantamentos da Polícia Civil confirmaram registros de boletins de ocorrências de materiais furtados que foram encontrados no interior do sítio, como um gerador de energia, furtado em 2019 que ele alegou ter comprado do rapaz de 38 anos.

Foram encontrados também, defensivos agrícolas, sacas de café, suspeitos de terem sido furtados. O dono da propriedade confessou que os adquiriu a preços menores, mas diz não saber ser eram produtos de furtos.

No momento que a polícia chegava no local, dois homens de 38 e 46 anos, chegaram em uma caminhonete, alegando que estariam lá para pedir serviço. Porém um deles foi apontado como vendedor de café e que estariam ali para receber pelo café que haviam entregado anteriormente.

O veículo com placas de Três Pontas, foi apreendido pelo envolvimento no crime de receptação, mesmo o autor alegando nunca ter transportado café. Na carroceria foram encontrados grãos de café em coco e também o veículo estava com a documentação irregular além de haver divergências entre o número do chassi, para-brisa e vidros, por isto, ele também foi multado e a caminhonete foi apreendida.

O motorista estava com a quantia de R$ 1.630,00, que também foi apreendida, já que ele não soube explicar a origem do dinheiro.

Todo material encontrado foi apreendido e os três suspeitos foram presos e encaminhados pela PM para a Delegacia de Polícia Civil. A equipe de investigadores permaneceram no local e continuam as investigações para elucidar diversos crimes cometidos na zona rural.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here