*Obras serão realizadas simultaneamente e a previsão é que fiquem prontas em abril do ano que vem

A provedoria da Santa Casa de Misericórdia do Hospital São Francisco de Assis, entregou durante a tarde de quinta-feira (15), os projetos arquitetônicos às cinco empresas que irão trabalhar na construção da Hemodiálise e na reforma e ampliação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Para as duas obras, foram liberados R$5 milhões e o Hospital fará uma reserva financeira para custear as despesas iniciais.

A Hemodiálise terá uma área total de 1.738,26 metros com 1.044,31 metros de área construída, custará R$3,5 milhões e capacidade para atender 200 pacientes com 32 cadeiras, podendo chegar a 40 cadeiras, em um turno entre 7:00 da manhã e 17:00 horas. Os leitos da UTI estão orçados em R$700 mil. Com 10 leitos atualmente, a área hoje é de 540 metros e com mais 10 ocupará 670 metros, totalizando 20 leitos. De acordo com o provedor Michel Renan Simão Castro, as obras deverão ter inicío já em novembro e a previsão de término é provavelmente em abril, dependendo da condição tempo e os trâmites burocráticos. A Hemodiálise ficará abaixo do setor Psicossocial e vai permitir uma entrada independente, pela Rua Oswaldo Campos Reis, ao lado do Laboratório Municipal Dr. César Alvarenga Gouvêa. A nova UTI será onde atualmente são atendidos os pacientes com Covid-19.

Instalar este novo serviço, é um sonho antigo da população e vem de encontro com a necessidade de encurtar caminhos daqueles que precisam pegar estrada, percorrer até 100 quilômetros, prejudicando a saúde e passando o dia todo fora de casa.

Representantes das empresas que irão atuar na Santa Casa, ouviram de Michel Renan (foto) que a cada dia que passa a Hemodiálise se torna realidade. Em conversa com a diretoria, foi criado um Comitê para fazer a gestão das obras que serão feitas simultaneamente, dando mais transparência e segurança, inclusive para a prestação de contas dos recursos.

A intenção é que todos os colaboradores que irão trabalhar, sejam contratados pela Santa Casa e as compras feitas pelo Hospital, através de um planejamento prévio, atendendo critérios já adotados. O provedor reinterou que tem urgência nas obras, e deseja que elas sejam realizadas por empresas de Três Pontas.

Doações

Antes da reunião com as empresas construtoras, a Santa Casa recebeu algumas doações importantes. A Nair Malwee entregou 7,5 mil máscaras que serão utilizadas pelos funcionários. O Rotary Club de Três Pontas doou 40 pacotes de 500 folhas sulfites cada e a Drogaria Americana realizou uma campanha entre os colaboradores e arrecadou dezenas de caixas de leite que foram doadas ao Hospital.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here