O Hospital São Francisco de Assis entregou na tarde desta quinta-feira (28), a reforma geral da Ala 2 da Santa Casa, que possui 27 leitos. Foi uma determinação da Secretaria de Estado de Saúde que tivesse disponível 47 leitos para atender casos de Covid-19, em um possível aumento da demanda durante a pandemia. Como estão proibidas inaugurações para não haver aglomerações, o provedor Michel Renan Simão Castro (foto), convidou apenas a imprensa e recebeu a visita da secretária municipal de Saúde Teresa Cristina Corrêa Rabelo.

Como não houve necessidade até agora, o espaço reformado em 10 dias, servirá como uma ala mista para atendimentos do Sistema Único de Saúde (SUS), conveniados e particulares para pacientes na pré e pós cirurgia. Todos terão a mesma comodidade, a diferença é que no caso dos convênios e particulares, são apenas dois pacientes por quarto. “O paciente que chega para realizar uma cirurgia se interna nesta ala, faz o procedimento necessário no Centro Cirúrgico e depois retorna até a alta hospitalar, a não ser que haja alguma complicação”, explica o provedor.

A Santa Casa investiu com recursos próprios cerca de R$50 mil, trocou todo mobiliário, os aparelhos de TV e os sistemas elétrico e hidráulico, refez toda a pintura, adquiriu cadeiras para acompanhantes, reformou as camas, além de ter colocado três das 10 novas que foram doadas pelo Sicoob Copersul. As outras estão em outros setores do Hospital.

Para Michel, a melhoria da estrutura da Santa Casa, visa atender a população trespontana cada vez melhor, retribuindo tudo que ela com generosidade oferece e confia na sua direção. Ele lista nestes agradecimentos a secretária de Saúde Teresa Cristina e o prefeito Marcelo Chaves, que são parceiros fundamentais.

O provedor Michel Renan, a arquiteta Zuleima Brito Gomes, o diretor Dr. Eduardo e a secretária de Saúde Teresa Cristina

A preocupação das autoridades de saúde neste tempo de pandemia, é com o colapso do sistema, o que Três Pontas está longe disso. O Hospital está lotado, mas não com casos suspeitos de Coronavírus, mas com diversas patologias. Nesta quinta-feira eram 9 pacientes com problemas respiratórios, mas 8 deles já tiveram diagnósticos descartados para a Covid-19. Apenas um aguarda exame. Michel explica que todos que chegam com algum sintoma, automaticamente já entra no isolamento, e só sai após a melhoria do quadro, a cura, ou após o exame descartando para tratamento domiciliar

Com a superlotação, é preciso fazer um malabarismo e a disponibilidade desta ala vai dar um pouco mais de fôlego. O Hospital está preparado para não ter dificuldades. “Vamos ter surpresas só se tiver uma crescente abrupta, ao contrário estamos prontos para recebermos todos os pacientes e cuidarmos bem deles”, garantiu.

Para o diretor clínico da Santa Casa, Dr. Eduardo Vasconcelos, a ala estava precisando ser reformada a um tempo e por isto estava fechada. Com a pandemia e a necessidade de reserva de leitos, o provedor Michel resolveu aproveitar e a reforma ficou excelente. Isto, para o paciente ver uma pintura mais adequada, um visual melhor e materiais de melhor qualidade, provoca um acolhimento melhor e um ânimo, o que ajuda na recuperação. Os profissionais atuam com excelência o que já fazem muito bem.

Além da ampliação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e da implantação da Hemodiálise, os planos é reformar ainda este ano a ala 1. O Hospital tem um total de 126 leitos, incluindo clínico, cirúrgico, UTI, maternidade, psiquiatria e pediatria.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here