Foto: Denis Pereira/Equipe Positiva

 

A Santa Casa de Misericórdia do Hospital São Francisco de Assis de Três Pontas, acaba de ser beneficiada com três autoclaves, que fazem a esterilização do hospital e receberá até o final deste ano mais duas secadoras de roupas, totalizando um investimento destes equipamentos de R$780 mil.

A unidade hospitalar  está na lista dos 80 hospitais de Minas Gerais, que estão sendo beneficiados pelo Programa Energia Inteligente, com a troca de lâmpadas convencionais por equipamentos de tecnologia Led, de alto rendimento e baixo consumo de energia, e a substituição de aparelhos de esterilização das unidades hospitalares (autoclaves) por equipamentos com maior capacidade. Para o setor de lavanderia dos hospitais, o programa fará a substituição de secadoras por máquinas rotativas, com controle de tempo e temperatura automático, com comando automático e digital de tempo e temperatura regulável. As novas secadoras proporcionarão ainda economia de reposição de materiais, pois evitam o superaquecimento dos tecidos.

De acordo com o provedor da Santa Casa, Michel Renan Simão Castro, o benefício surgiu quando a direção começou a negociar os débitos que tinha com a Cemig. Quando foi feita a pactuação ficou acordado, que a entidade entraria no programa de eficiência energética. Um levantamento do gasto com as contas de energia mostrou crescimento.

A Cemig e o Governo do Estado de Minas Gerais vão destinar R$ 40 milhões para a eficiência energética em hospitais que atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS). O anúncio foi feito  junho deste ano, pelo diretor de Relações Institucionais e Comunicação da Cemig, Thiago de Azevedo Camargo, a representantes dos hospitais, reunidos na sede da companhia, em Belo Horizonte. “O objetivo é identificar oportunidades de melhorias nos equipamentos e nos processos hospitalares, introduzindo as melhores práticas em economia de energia e promovendo o uso consciente”, adiantou o diretor.

Alguns hospitais serão contemplados também com sistemas de aquecimento solar. O objetivo é proporcionar a retirada de consumo de energia do horário de ponta, além de proporcionar economia estimada em 70% da energia consumida para banhos. Outros hospitais contarão com a geração própria de energia, por meio da implantação de sistemas de energia solar fotovoltaica, reduzindo diretamente a fatura de energia das unidades hospitalares beneficiadas.

Os focos cirúrgicos, que são equipamentos de iluminação utilizados nos blocos cirúrgicos, serão substituídos pela tecnologia Led. Além de melhorar a iluminação nas salas, esses focos possuem câmera de vídeo e tela de alta definição, que irão permitir aos hospitais realizarem procedimentos cirúrgicos de maior complexidade. Será aplicada também gestão energética nas unidades, pela elaboração de planos de gestão de energia que estabeleçam metas, objetivos e estratégias para a redução do consumo e do planejamento do uso eficiente de energia elétrica na administração universitária.

As diversas ações implementadas tem o objetivo de difundir os conceitos do uso seguro e eficiente da energia e dos recursos naturais, promovendo iniciativas educacionais, visando orientar médicos, enfermeiros e demais colaboradores dos hospitais. “Acreditamos que as iniciativas trarão benefícios para milhares de pessoas atendidas pela instituição de saúde com a substituição de equipamentos ineficientes por outros mais eficientes e modernos. E as entidades irão economizar na sua conta de energia elétrica e os recursos poupados poderão ser revertidos em melhorias. Além disso, os novos equipamentos são mais adequados para o ambiente hospitalar, proporcionando melhor qualidade no trabalho dos médicos e, para os pacientes, conforto e segurança”, afirmou o diretor Thiago de Azevedo Camargo.

No Sul de Minas, além do Hospital São Francisco de Assis, serão beneficiados a Santa Casa de Misericórdia de Perdões, o Hospital Municipal Santo Antônio de Cristais e o Hospital São Sebastião, de Três Corações.

 

Programa Energia Inteligente

O Programa Energia Inteligente da Cemig, regulado pela Aneel, baseia-se no incentivo à mudança de hábitos na utilização da energia elétrica e no fomento à cultura do consumo consciente, resultando na redução e eliminação dos desperdícios de recursos naturais. Desde 2015, a iniciativa já destinou mais de R$ 170 milhões para projetos em diversas áreas, beneficiando escolas, prefeituras e hospitais.

COMPARTILHAR

Comentários