A Prefeitura de Santana da Vargem abriu na manhã desta quinta-feira (14), um exclusivo para atendimento de pacientes com síndrome gripal. O número de vargenses que passaram a sentir os sintomas aumentou, assim a Secretaria de Saúde quer separar estes pacientes que podem estar com suspeita de Covid-19 e tinham que ir até as unidades básicas de saúde, juntar aos demais oferecendo inclusive riscos aos profissionais de saúde.

De acordo com a secretária municipal de Saúde Paula Figueiredo, o objetivo é oferecer um atendimento especializado, tendo orientações médicas eficientes, informando às pessoas tudo aquilo que está sendo feito. São tantas informações que as vezes até confunde.

Atualmente há uma vasta variedade de sintomas. Como é uma doença ainda desconhecida, a medida que o tempo vai passando esse quadro de sintomas vai aumentando. No início da pandemia era considerada síndrome gripal – tosse, falta de ar, coriza, febre, mas hoje estes sintomas já estão tão variados que eles podem estar relacionados à quadro de diarréia, vermelhidão no olho que dá sensação de alergia, assim como vários outros. Em casos destes sintomas é preciso procurar o Centro.

A unidade referência de atendimento foi montada no “Centro Reviver”, está funcionando todos os dias da semana, de 7:00 da manhã as 19:00 horas, tirando esta demanda dos postos. Conta com equipe médica e de enfermagem, onde é feita a triagem do paciente antes da consulta e no pós-consulta e o seu quadro de saúde é acompanhado para que tenha melhora do quadro. O horário de funcionamento e manutenção do Centro vai ser avaliado de acordo com o quadro epidemiológico.

Santana da Vargem tem três óbitos e 156o]ultrapassou os 100 casos confirmados de Covid-19, depois de uma alta significativa na semana passada, relacionada as festividades de fim de ano. Foi uma contaminação diferenciada das anteriores, que levou uma população de menos de 30 anos a se infectarem, nas aglomerações de Natal.

Atualmente tem se notificado uma média de 18 a 20 pessoas por dia, não significando que esses resultados estão positivos, pelo contrário, esta semana essas positivações diminuíram bastante e em média são positivados de dois a três casos confirmados diariamente. “Na semana passada teve aquele aumento significativo que deixou todo mundo meio apavorado. E intensificamos a campanha tentando conscientizar a população para que a gente não tenha alta significativa agora nesses próximos meses, considerando que janeiro é férias, e existe uma demanda da população externa para dentro do nosso município”, alertou a secretária. Ele diz que muitas pessoas receberam familiares em casa, acreditando que entre família estão seguras. Este é um dos maiores problemas que se tem em termos de contaminação, além das festas.

Decisões são tomadas pelo Comitê da Covid-19

As decisões tomadas em Santana da Vargem relacionadas a Covid-19, são por um Comitê, criado exclusivamente por este fim, com profissionais da saúde que acompanham a evolução, os números e o reflexo que a pandemia está tendo no Município, mas também de olho na situação epidemiológica da região, principalmente da microrregião de Três Pontas, que depende dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), do Hospital São Francisco de Assis.

O Comitê respalda todas as atuações do prefeito José Elias Figueiredo e como primeira medida de 2021, foi decidido pela criação do Centro de Atendimento à Sindrome Gripal. Além de ter reforçado nas redes sociais que a população colabore para evitar que casos mais graves sejam confirmados. O comércio também tem sido foco da atuação dos profissionais de saúde, com os cuidados já estabelecidos anteriormente. “A gente tem repetido as orientações que são de conhecimento de todos. Temos evoluído de acordo com as demandas e logicamente que que se houver necessidade nós iremos atuar de forma mais dura em relação ao comércio, as festas, as multas que anteriormente foram estabelecidas e depois revogadas, mas por enquanto iremos trabalhar de acordo com a nossa evolução”, destacou Paula Figueiredo.

Hoje não existe mais a multa para quem não utiliza máscara, mas caso se perceba a necessidade, a penalidade pode voltar a ser cobrada na cidade. Mas, segundo Paula, com a explosão de casos confirmados na semana anterior, a população se sensibilizou um pouco mais e entendeu que o uso da máscara é fundamental para cada um. A preocupação veio também com as pessoas que visitaram Santana da Vargem no fim de ano. “Andando nas ruas eu vi uma melhora realmente e mais gente usando a máscara. A gente tem deixado isso bem claro, que não vamos fugir a nossa responsabilidade, inclusive, estamos investindo para que a população seja melhor atendida. Estamos colocando atendimento médico, fazendo exames em pessoas assintomáticas, levantando orientações e não vamos fugir a nossa responsabilidade, mas o nosso apelo é justamente porque funcionamos em um sistema de funcionamento em rede. Santana da Vargem não tem hospital, estamos submetidos a situação de Três Pontas que atualmente já se encontra praticamente lotada. Não temos muitas ações para serem feitas diante do caos da lotação e por isso pedimos encarecidamente que a população colabore de forma individual, se responsabilizando também juntamente a suasaúde, para que a gente consiga passar ileso por essa situação”, destacou Paula Figueiredo.

A Secretaria de Saúde irá disponibilizar um telefone também neste Centro de Referência, onde a população vai poder buscar todas as informações referentes ao tratamento, diagnósticos e sintomas.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here