Os vereadores e o prefeito aproveitaram a janela eleitoral entre 05 de março e 03 de abril e mudaram de partido político para concorrerem as Eleições municipais de 2020. O pleito está marcado para o dia 04 de outubro, quando os brasileiros vão às urnas elegerem nos municípios vereadores e prefeitos. As etapas do processo eleitoral, estão descritas no cronograma previsto na Resolução do TSE nº 23.606/2019, que estabelece, mês a mês, as datas do calendário.

Mudar de sigla partidária neste período, garante que eles não fossem punidos com a perda do mandato na infidelidade partidária. A Equipe Positiva procurou todos os vereadores e seis deles, irão disputar a reeleição em outras siglas.

O vereador Luis Carlos da Silva que era do PPS, hoje do Cidadania, deixou o partido do ex-prefeito Paulo Luis Rabello por estar decontente e foi para o PP. Quem o acompanhou foi o vereador Francisco Fabiano Diniz Júnior, o Professor Popó, que estava no PSL.

Luisinho chegou e Roberto Donizetti Cardoso (Robertinho) saiu. Ele foi para o Democratas (DEM) para concorrer no partido que está aliado com Paulo Luis que é pré candidato a prefeito.

Já o vereador Donizetti Benício Baldansi que estava no PSL garantiu vaga no PSD, onde  estão Geraldo José Prado (Coelho) e Antônio Carlos de Lima (Antônio do Lázaro) que é presidente.

Érik dos Reis Roberto era filiado ao PSDB, que na Eleição passada estava com Paulo Luis. Desta vez, o professor Érik vai se candidatar no PDT, para onde foi também o vereador Luiz Flávio Floriano (Flavão) ex PSL. O presidente do partido é o Chefe do Poder Legislativo vereador Maycon Machado, que é pré candidato a prefeito.

As mudanças não são apenas no Legislativo. O prefeito Marcelo Chaves Garcia que era filiado ao MDB, migrou para o PSD, do deputado federal Diego Andrade, que deve  apoiar a sua reeleição, na disputa pela Prefeitura.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here