Não é ponto ponto facultativo, entre (hoje) segunda-feira (15) quarta-feira, período que todos os anos é comemoração o Carnaval. Sem festa por causa da pandemia da Covid-19, as repartições públicas municipais estão funcionando normalmente. A decisão da Prefeitura de Três Pontas, acompanha a determinação tomada pelo Governo de Minas Gerais, que cancelou o ponto facultativo, visando desestimular viagens e a ocorrência de eventos que possam gerar aglomeração e assim provocar o aumento de infecções pelo Coronavírus. Porém, o Estado deu autonomia aos prefeitos de aderir ou não.

Três Pontas está com quase tudo funcionando, com poucas exceções. A grande maioria do comércio está aberto e abrir ou não nestes dias fica a critério dos proprietários.  Porém, como o movimento no Centro está muito pequeno, vários deles que ficam principalmente na Rua Dona Isabel e Marechal Rondon, decidiram encerrar o expediente por conta própria as 13:00 horas. Entre eles estão lojas de brinquedos, celulares e utensílios variados.

A Loja João Bandoni, dos proprietários Rita Bandoni e Légio Bandoni, que fica no calcadão da Dona Isabel e tem quase 70 anos de funcionamento, também decidiram fechar no início da tarde. Eles afirmam que não justifica deixar funcionários parados já que não tem movimento.

A padaria Boca do Forno, que fica na Marechal Rondon seguiu os horários de atendimento durante o Carnaval dos outros anos. Segundo o empresário Eduardo Reis Parreira, não é por causa de não ser ponto facultativo, que ele não deu folga aos colaboradores, que trabalham demais durante o ano inteiro, avalia ele. Eduardo também percebeu que o movimento foi menor nesta segunda-feira.

Mas tem setores que só retornam depois do Carnaval. As agências bancárias, casas lotéricas e o Fórum Dr. Carvalho de Mendonça, estão fechados. Os bancos só retornam na quarta-feira as 12:00 horas. As casas lotéricas funcionam só a partir de quarta-feira de manhã. O Fórum da Comarca só reabre para atendimento ao público na quinta-feira (18).

A Associação Comercial e Agroindustrial (Acai-TP), divulgou que decidiu com o Sindicato dos Empregados de Varginha e Região era previsto que dia nesta segunda-feira seria compensado o feriado do Dia do Comerciário, que é comemorado no dia 30 de outubro. Por conta disso, aos trabalhadores do setor deverá haver compensação do dia devido ao recesso cancelado. O comerciante deve conceder uma folga a ser tirada em até 90 dias ou então no dia do comerciário. As folgas deverão ser negociadas entre empresário e colaboradores.

Calçadão da Rua Dona Isabel, no Centro, com lojas fechadas e pouco movimento por volta das 14:00 horas

De acordo com o presidente da Acai-TP Bruno Dixini Carvalho, o comércio conseguiu o direito de ficar de portas abertas com o sindicato da categoria dos funcionários, seguindo a compensação e como ela será feita. Ocorre para alguns setores que estão tendo menos demanda que estão optando ou optaram por não funcionarem. “Isto é de competência individual de cada um e não cabe a mim manifestar”, disse Bruno. Ele espera que todos que ganharam folga, sejam conscientes quanto a aglomerações para que não haja a propagação do vírus, que é tão prejudicial à saúde de todos.

A loja de fotografias e materiais fotográficos Visual Express, que fica na Praça Tristão Nogueira, está funcionando normalmente hoje, mas amanhã não abre, segundo um dos proprietários Reinaldo de Sousa Carvalho. Os funcionários ganharam folga e ele já vai dar este descanso do Dia do Comerciário. Ele conta que na sua loja, de manhã o movimento foi normal, mas a tarde já percebeu que diminuiu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here