A pandemia alterou a rotina de todo o mundo. Desde março, eventos, festas e aulas foram cancelados. Com o passar dos dias os encontros, antes presenciais, precisaram ser adaptados e os virtuais ganharam ainda mais espaço. Na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de Três Pontas, o contato físico deu lugar às ligações e chamadas de vídeos, além de visitas aos alunos e usuários das políticas de saúde, educação e assistência social.

Um dos mais importantes eventos do calendário da instituição, que é a Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla, está sendo realizado de 21 a 28 de agosto, em novo formato.

O tema deste ano, é o “Protagonismo Empodera e Concretiza a Inclusão Social”, algo que segundo a superintendente da Apae de Três Pontas e 1ª diretora secretária da Federação das Apaes de Minas Gerais (Feapaes-MG), Maria Rozilda Gama Reis, é algo almejado há bastante tempo. Os deficientes precisam ser tornar protagonistas, mas se deparam muitas vezes com alguns obstáculos diante da sociedade, que ainda não está preparada para ouvir as pessoas com deficiência. No mercado de trabalho, por exemplo, são as empresas que precisam se adaptarem para os receberem.

No ambiente familiar muitas vezes, não estão preparados e são os pais, mães e irmãos que falam por eles. O objetivo da comemoração desta Semana, é dar voz e vez aos deficientes, para que eles se tornem atores das suas próprias histórias. “O que temos que entender é que todos nós somos limitados”, justificou Rozilda Gama (foto). As pessoas com deficiência estão em casa durante a pandemia e se torna por um lado um grande desafio às famílias, demonstrando a importância que a APAE tem na vida delas. Por outro lado, os pais mais jovens, que procuram a instituição cada vez mais cedo, tem um maior comprometimento.

Ela revela ainda, que não é pelo motivo de não saberem lidar com os meios tecnológicos. As vezes não se comprometem tanto por não acreditarem nesta possibilidade de serem de fato protagonistas. As atividades intensas levam a uma melhora significativa, mas há os casos em que usuários estão regredindo, justamente porque faltou apoio familiar. Apoio este, que da instituição não falta, mesmo que remotamente e alguns de forma presencial, no caso dos autistas em situações mais graves. Os atendimentos médicos não pararam, inclusive por causa da prescrição continua de medicação, assim como as atividades esportistas. Os autistas possuem uma rotina estruturada e muitas das vezes a família não consegue segui-la, por vários motivos, inclusive pelos afazeres domésticos. “Nós nos sentimos muito felizes em possuirmos uma estrutura que apoia e corresponde a necessidade de cada aluno ou usuário. O papel do empoderamento é para demonstrar que há os que conseguem sobreviver sem a instituição”, justificou Rozilda. Ele continua dizendo que é fundamental que o verdadeiro protagonismo seja viabilizado através dos anseios e escolhas, sendo que a decisão do projeto de vida deve ser de cada usuário.

A APAE trabalha baseada em três pilares – educação, assistência social e saúde, que atuam de forma integrada e não isoladamente. E é assim que a APAE mobilizou sua equipe e preparou esta semana, com palestras, seminários e ações virtuais. Toda a programação da semana ocorrerá de forma on-line e estará disponível nas redes sociais da Apae de Três Pontas.

PROGRAMAÇÃO
21/08 – Roda de Conversa “O trabalho social da APAE, frente ao protagonismo dos usuários e seus familiares” – 14 horas. Equipe Assistência Social.

24/08 a 28/08 – Desafio nas redes sociais da Apae, com a música “Ser diferente é normal”. Educação.

25/08 – Lançamento do vídeo institucional, mostrando o empoderamento dos alunos da Educação no ambiente familiar.

26/08 – Bate Papo “A ressignificação do papel da família da pessoa com deficiência intelectual em tempos de pandemia”. 19 horas. Equipe Reabilitação Intelectual CER II.

27/08 – Lançamento curta metragem “Fome” – Assistência Social. Postagens com relato de usuários da APAE e seus familiares, relatando as dificuldades para empoderamento da pessoa com deficiência. Equipe Reabilitação Física CER II.

28/08 – Postagens nas redes sociais de relatos de familiares ao atendimento prestado a seus filhos em relação aos PET’s (Planos de Ensino Tutorado)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here