O ano de 2018 ficou marcado na história de Três Pontas, por conta da denúncia feita pelo vereador Roberto Donizetti Cardoso (Podemos). Ela culminou com a Operação Trem Fantasma, comandada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) núcleo Varginha e a prisão de cinco pessoas de confiança da Administração do ex-prefeito Luiz Roberto Laurindo Dias (PSD).

Na avaliação de Robertinho, o ano foi muito ruim para os trespontanos, pois a cidade ficou marcada pela corrupção. “Infelizmente aparecemos nas capas de jornais em todo Brasil, por conta de  tudo que ocorreu no mês de maio”, opinou.

Robertinho concedeu entrevistas às emissoras de TV regionais

O vereador afirma que como representante do povo fez o seu papel. Ele recebeu uma documentação no final de 2017, que apontava a suposta  irregularidade. A partir daí, começou a fiscalizar e percebeu que realmente poderia ter algo errado. Por isto, resolveu pedir ajuda ao Ministério Público, que acatou prontamente sua denúncia e deu início a Operação “Trem Fantasma”. O caso está sendo investigado e o Ministério Público já ofereceu denúncia à justiça. “Todos nós trespontanos, aguardamos uma definição”.

Outras ações parlamentares  

O ano legislativo do vereador Robertinho foi de bons resultados, criando e aprovando leis e rejeitando medidas que ele considerou não serem benéficas à população trespontana.

O parlamentar conseguiu aprovar o seu projeto, que obriga as crianças a estarem com o cartão de vacina em dia para realizar a matrícula escolar. A medida foi bastante elogiada pelos colegas durante sua votação, já que isto vai ajudar a Secretaria Municipal de Saúde a atingir de forma mais rápida, a meta de vacinação imposta pelo Ministério da Saúde, que caiu muito nos últimos anos. O mais importante é prevenir o máximo de doenças, como a mesmo a paralisia infantil. “Esse projeto além de colaborar com saúde das crianças e adolescentes irá  ajudar o Município financeiramente, pois é mais fácil e mais barato prevenir , do  que tratar as doenças depois”, alertou Roberto Cardoso.

Outro projeto assinado por ele, é o que  beneficia os doadores de sangue. A lei foi promulgada pelo presidente da Câmara Luis Carlos da Silva que dá o direito ao doador de  pagar somente meia entrada em shows e eventos  da cidade, assim como  também ter preferências nas filas de bancos, loterias e setores administrativos dos órgãos públicos do Município. O intuito do projeto, é ter novos doadores, salvar mais vidas, além de poder valorizar os que já colaboram a anos doando sangue.

Outro destaque dado pelo legislador, é o projeto das horas extras dos servidores, que ele votou contra, pois havia a intenção de suprir as horas extras pagas com o banco de hora.“Eu e meus colegas fomos contra pois sabemos  da importância da renda extra para muitas famílias”, pontuou.

De maneira geral, Robertinho acredita que legislou muito este ano, mantendo seu padrão durante as reuniões, não votando projetos que entram na ordem do dia, durante as sessões (projetos que ainda não foram estudados). “Continuei votando em favor do povo e visando sempre o melhor para coletivo, pois não estou lá com intuito de legislar para o executivo ou ao um grupo especifico de pessoas, estou lá para fazer o certo para bem de todos.  Em 2018 votei muitos projetos importantes a favor do povo”.

2019

Seus planos para 2019 é atrelar ainda mais sua comunicação com o povo trespontano, para que juntos possam fiscalizar e solicitar ao Poder Executivo, as soluções para os problemas que a população enfrenta. “Continuem contando com meu empenho, estou vereador é para representar vocês”, concluiu Robertinho.

COMPARTILHAR

Comentários