*Adolescentes arrombaram a porta lateral do bar e fizeram muito bagunça no local

 

O proprietário de um bar que fica no Terminal Rodoviário, contabiliza os prejuízos que teve depois de um furto, na madrugada deste domingo (22).

De acordo com a Polícia Militar, adolescentes arrombaram a porta do estabelecimento, fizeram muita bagunça e furtaram, salgadinhos, chocolates, refrigerantes e cerveja. O prejuizo está calculando em mais de R$400. Imagens de câmeras de segurança registraram vários adolescentes rondando o local e consumindo bebidas alcoólicas. São mais de 10, inclusive meninas. Eles permaneceram um bom tempo dentro do bar. Até a publicação desta reportagem ninguém havia sido preso.

Testemunhas afirmam que os suspeitos podem ser moradores da Vila do Toco. Uma delas ouviu barulhos de madrugada, mas imaginou que fosse dos banheiros, já que o local é constantemente usado por usuários de drogas. Diversas ocorrências são registradas pela Polícia Militar. No local, segundo o dono do bar, não há mais guardas e os taxistas trabalham em horário reduzido. Muitos já foram vítimas de assalto.

A Equipe Positiva já registrou a reclamação da falta de segurança no local. Taxistas e profissionais que trabalham no guichê dizem que trabalham com medo de serem assaltados. Por diversas vezes jovens provocam algazarras, quebradeira e depredação no local.

Prefeitura buscará solução em Audiência Pública 

A Prefeitura pretende realizar uma Audiência Pública nos próximos dias para tratar das questões que envolvem a segurança do local. De acordo com o vice prefeito Marcelo Chaves Garcia, a Audiência deve envolver Conselho Tutelar, Policias Militar e Civil, Ministério Público, Conselho Comunitário de Segurança Pública (Consep), Assistência Social. Objetivo é tomar decisões que estejam respaldadas, até mesmo pela comunidade. Membros da Administração já tiveram algumas discussões sobre o assunto e entende que o caso é grave. Na visão do vice prefeito, não basta colocar vigia no local, já que os profissionais são intimidados e não podem fazer nada.

Sobre os reparos que o prédio precisa receber por conta da depredação feita por vândalos, a Prefeitura já está providenciando os processos licitatórios para reformar o que foi destruído e mudar aquilo que for decidido na Audiência Pública. “Estamos diante de um problema sério, que envolvem vários menores de idade e precisa da junção de vários órgãos. Não é só um problema da Administração” apontou Marcelo Chaves. A Audiência Pública ainda não tem data marcada.

COMPARTILHAR

Comentários