Por Loui Jordan

O Brasil entrou em campo pela 3ª rodada do grupo E da Copa do Mundo.O adversário foi a Sérvia e ambas brigavam pela classificação. O que se viu em campo foi um jogo dosado pela seleção pentacampeã do mundo, a Sérvia só assustou em alguns momentos e o Brasil poderia até fazer mais no final.

Primeiro tempo

O começo de jogo deu indícios de que o Brasil teria mais espaços do que em outros jogos. A seleção Sérvia tinha em Matic o dono do meio campo, em alguns momentos o controle da posse de bola foi sérvio, mas não dava em nada, as jogadas de linha de fundo não funcionavam. A seleção Canarinho tinha um Neymar diferente, jogando mais coletivamente e com mais paciência, os passes longos de Neymar deixavam seus companheiros em boas condições.

O lance do gol foi elogiável. Coutinho que tem sido o melhor jogador da equipe, deu um passe magistral por cima do sistema de marcação adversário e deixou Paulinho na boa para abrir o placar. O volante que até então estava devendo, marcou o gol que era importante não só para o Brasil, como também para ele, o jogador do Barcelona deixou a bola quicar e de bico tocou na saída do goleiro, agora Brasil 1 a 0 aos 35 minutos. A seleção melhorou após o gol e passou a ditar mais o ritmo, bem verdade que muitas vezes sem objetividade, pelo menos não sofreram nenhum susto até o apito final dos primeiros 45 minutos.

Segundo tempo

A Sérvia até certo momento voltou mais ofensiva, poucas vezes foi perigosa e não soube aproveitar os raros momentos. O time de Tite continuou na mesma proposta, parecia que a partida terminaria só no 1 a 0 mesmo. Não foi bem assim, o Brasil ampliou o placar, após escanteio cobrado por Neymar, o zagueiro Thiago Silva subiu e marcou o segundo aos 22 minutos, Brasil 2 a 0 na Sérvia. Após o gol, o jogo estava mais consolidado, Paulinho deu lugar a Fernandinho que equilibrou melhor o meio de campo. Por mais que os sérvios fossem ao ataque e até chegassem a assustar em uma saída despretensiosa de Alisson, não foi o bastante.

O Brasil teve oportunidade de marcar mais gols com Neymar, no entanto, o camisa 10 do Brasil que não marcou, fez sua melhor exibição na Copa. O time foi superior praticamente o jogo todo, nos momentos em que a Sérvia tinha a bola nos pés pouco criava.Muitos desses méritospor impedir quea seleção sérvia não balançasse a rede, foram de Casemiro e Thiago Silva. O defensor foi impecável e vem jogando bem, já o meia voltou a brilhar com seus desarmes e interceptações.A seleção verde e amarelo passou em primeiro lugar no seu grupo. Na primeira fase o time fez 7 pontos e o outro time que avançou para as oitavas foi a Suíça que ficou no 2 a 2 com a Costa Rica.

Destaques

O Brasil teve um jogo mais fluente que em outras partidas, mas não foi um bombardeio como no segundo tempo contra a Costa Rica. O time soube ficar com a bola e teve um crescimento em seu jogo coletivo. Somente William foi o mesmo que nos últimos jogos, Paulinho foi salvo pelo gol que fez e Jesus apareceu mais do que de costume.

Mesmo com um futebol melhor em campo, ainda não é o suficiente para enfrentar as grandes potências, aliás por falar em potência, a Alemanha deu adeus e não teremos o temido confronto contra os atuais campeões mundiais. Essa Copa tem mostrado que não basta talento, são necessárias dedicação, inteligência e estratégiatática e pelo menos inteligência e paciência no time de Tite sobrou contra a agora eliminada Sérvia.

Próximo desafio

Os jogadores brasileiros agora têm poucos dias para descansar e treinar até o primeiro duelo do mata-mata. A fase eliminatória começa com o México às 11 horas no horário de Brasília na segunda feira (2). O México é treinado por Juan Carlos Osorio, o treinador já dirigiu o São Paulo aqui no Brasil, a seleção da América do Norte passou em segundo no grupo F, ficaram atrás da Suécia. O jogo promete ser bom, a seleção brasileira é favorita embora os mexicanos tenham dado trabalho nos últimos encontros.

 

 

 

COMPARTILHAR

Comentários