Ainda não há data para que isto aconteça, mas as ligações de emergência feitas ao 190 da Polícia Militar serão centralizadas em Varginha, sede do 24º Batalhão da Polícia Militar que comanda 10 cidades da região.

A centralização do atendimento e despachos de ocorrências já é falada há muito tempo pela polícia, mas a informação tem ganhado força ultimamente. Como já acontece na região metropolitana de Belo Horizonte, todas as ligações feitas à PM através do 190 são atendidas em Belo Horizonte. Moradores de Brumadinho, Contagem, Betim, entre outras localidades são atendidas no telefone pela polícia da Capital, que despacha as viaturas para o atendimento das ocorrências. A notícia foi confirmada pelo comandante da 6ª Região da Polícia Militar com sede em Lavras Coronel Giovani Silva (foto) durante a inauguração da reforma da 151ª Companhia de Três Pontas no dia 25 de maio.

Ele nega que a mudança vá afastar a Polícia da comunidade, irá na verdade é facilitar e centralizar a comunicação. “A demanda deixará de ser local e se tornará regional. Aqui por exemplo, quando a comunidade estiver sendo atendida em um determinado crime, que possa por ventura afetar Santana da Vargem, irá facilitar a identificação do problema e acionar o Destacamento de lá”, esclareceu o Coronel. É o caso que acontece em ocorrências de roubos e assaltos, o cerco precisa ser montado imediatamente na tentativa de encontrar os criminosos. O intuito é facilitar o trabalho da PM, que vai continuar tendo normalmente o seu telefone comum de atendimento.

Vários detalhes técnicos e de logística estão sendo resolvidos para que isto saia para a prática e o 24º Batalhão consiga comunicar com todos os seus 10 municípios. De acordo com o Coronel Giovani, com uma central única de controle, será possível dar mais rapidez no atendimento à ocorrência e tentar conseguir conter a ação criminosa. Em curto prazo de tempo, o Batalhão vai poder computar as informações captadas no 190 e coordenar melhor o policiamento.

A Sala de Operações, das Unidades, Frações não vão deixar de funcionar. 

Polícia já entendeu metodologia dos criminosos nas explosões de caixas eletrônicos

O número de explosões de caixas eletrônicos voltou a assustar moradores nos últimos dias em cidades da região. Sobre este assunto, o Coronel respondeu que a PM fez um trabalho interno no segundo semestre de 2016 e com ele foi possível identificar a metodologia que os criminosos vem aplicando no Sul de Minas. A Polícia fez vários desdobramentos e serviços implementados de forma a multiplicar o número de policiais militares nas rodovias, em conjunto diversas unidades, nos horários de maior registro destes crimes, que é entre 00:00 e 5:00 horas da manhã. Várias viaturas do Tático Móvel e da PM Rodoviária Estadual estão sendo colocadas em pontos estratégicos nas rodovias, nos trevos e nos pontos mais frágeis, assim, tentando impedir as explosões que tem acontecido e sempre são acompanhadas pela ousadia dos bandidos que exibem e utilizam armas de grosso calibre para intimidar e causar pânico nos moradores. As unidades de Pouso Alegre, Poços de Caldas e Divinópolis são as mais próximas e dão apoio nas ações preventivas e repressivas.

A Polícia Militar já conseguiu identificar que a maioria deles é daqui, mas da  região de Divinópolis, Uberlândia e em alguns casos do estado de São Paulo.

Ainda de acordo com Coronel Giovani o trabalho nem sempre se concretiza como ele quer, mas o número de crimes caiu 30% em relação ao mesmo período do ano passado.

COMPARTILHAR

Comentários