Por Loui Jordan

Em São Petersburgo, Brasil e Costa Rica se enfrentaram pela 2ª rodada do grupo E da Copa do Mundo. Como era de se esperar, a Seleção Brasileira venceu o jogo por 2 a 0, gols de Coutinho e Neymar, ambos nos acréscimos do segundo tempo. Porém, mais do que analisar os lances de cada tempo e fazer um resumo estatístico do jogo, é necessário ressaltar o dificultoso futebol que rendeu ao Brasil um sufoco gigantesco.

O primeiro tempo foi para esquecer, cada time teve um certo domínio em alguns momentos. A Costa Rica tinha em Bryan Ruiz o seu organizador, o meia cadenciava e sabia dosar o jogo de sua equipe. O Brasil teve poucas chances na etapa inicial, Coutinho não brilhou na criação e Neymar oscilou. A grande chance do jogo até então foi do volante Borges, o Costarriquenho finalizou dentro da área brasileira, mas a bola passou a direita do gol de Alisson.

Na etapa final o Brasil foi muito melhor que seu adversário, no começo foi um bombardeio. William que fez um jogo fraco, foi substituído, Douglas Costa entrou em seu lugar no intervalo. A melhora do time foi suficiente para criar várias ocasiões de gol, o pecado que a seleção canarinho tinha era de concluir mal as jogadas. O duelo ganhou ares dramáticos, faltas picadas, pênaltis marcados e depois anulados e claro, erros que não poderiam acontecer.

As substituições optadas por Tite e Óscar Ramírez, mostraram a intenção de seus objetivos, o Brasil precisava ganhar na marra e a Costa Rica estava adorando o empate. No final, o juiz deu 6 minutos de acréscimos devido as paralisações que aconteceram no jogo, algumas por “cera”, outras nem tanto. A realidade é que o jogo foi tenso e por incrível que pareça, difícil. O Brasil vence e tira um pouco a pressão, mas a desconfiança não conseguiu tirar.

Pontos positivos

São três e olhe lá, o Brasil teve seu jogo dificultado muito por causa dele mesmo, embora o jogo fraco, tivemos algumas coisas que se repetirem, pode dar mais segurança e tranquilidade ao time. Primeiro, a defesa que muitas vezes parece exposta e insegura, foi bem e não comprometeu tanto, é verdade que o adversário só finalizou três vezes, mas a defesa foi a menos pior dos setores.

O segundo ponto foi Neymar, em só um ele foi bem, o atacante brasileiro jogou mais futebol do que a aparição que o próprio teve contra a Suíça. Além de não ter chamado as faltas, foi mais agudo e menos omisso. A coletividade da parte dele deu um pequeno salto nesse jogo contra a Costa Rica, é bom lembrar que Neymar está voltando ao ritmo de jogo e sempre tenta ajudar, hoje pelo menos na parte técnica e individual, não foi o retrocesso coletivo e em nenhum momento retardou o tempo segurando privativamente a bola e o jogo.

Último e mais importante, o brasil venceu e precisava vencer para ser menos questionado. O futebol não foi convincente, muitos torcedores ou amantes do futebol poderiam achar que seria mais fácil a vitória, a copa mais tática da história tem mostrado jogos equilibrados, nesse confronto, a seleção ganhou dela mesma.

Pontos negativos

Alguns jogadores não foram bem, Marcelo errou muitos passes e Fagner pouco ajudou, ou melhor, não ajudou ofensivamente o que ocasionou na fraca partida de William. Mais uma vez o jogador do Chelsea não foi eficaz, William é um grande jogador, mas tem tudo para sair do time titular se continuar assim. Paulinho foi outro que não contribuiu muito, o volante fazedor de gols não agradou até agora na Copa, talvez pelo desequilíbrio do time.

Gabriel Jesus foi apagado no primeiro tempo e no segundo não fez o que se espera dele, até participou do gol de Coutinho, entretanto não está produzindo jogadas de perigo. Os dois pontos negativos interessantes são o de Casemiro e o lance capital de Neymar, Casemiro não foi o jogador lúcido que se vê no Madrid, perdeu algumas jogadas que em outros momentos dificilmente perderia, mais uma vez foi substituído por Fernandinho.

Neymar foi nervoso e ganhou amarelo em lance de descontrole, é arriscado ficar tomando cartões em jogos classificatórios, ainda mais que Neymar é o grande jogador e dele se espera jogar bola, só. O pênalti foi anulado depois de ser reavaliado com o auxílio do árbitro de vídeo, apenas devido à queda não natural de Neymar, ele foi tocado? Sim, o fato de ter valorizado e não ter tentado continuar o lance, colaborou muito para a desmarcação.

Próximo jogo

Após o duelo, o Brasil de Tite continua não agradando a todos, mesmo assim segue sendo favorito por alguns motivos. O time volta a campo quarta-feira (27) as 15 horas no horário de Brasília, o adversário será a Sérvia.

COMPARTILHAR

Comentários