Os vereadores não votaram projetos na sessão ordinária desta segunda-feira (03) e com isto, o presidente Luis Carlos da Silva (PPS) deixou os legisladores mais a vontade para debaterem e discutirem vários assuntos. Todos eles chamaram a atenção das pessoas que foram ao Plenário Presidente Tancredo Neves acompanhar a reunião.

O líder do prefeito na Câmara, Antônio Carlos de Lima (PSD) (foto) anunciou que vereadores da base vão se reunir com o prefeito Dr. Luiz Roberto Laurindo Dias (PSD), para pedir a volta da coleta do lixo para durante o dia. A reclamação é geral dos coletores e moradores sobre fazer o recolhimento no período da noite.

Antônio disse que ele e outros vereadores vão solicitar do prefeito a volta da coleta do lixo para o período da manhã

Geraldo José Prado “Coelho do Bar” (PSD), defendeu a posição de Antônio e acrescentou que o assunto está dividindo opiniões e as reclamações são simples de serem resolvidas, com a volta do horário antigo. “Se a população quer que mude tem que mudar. Coisas simples que impedem o Município de andar”, ponderou. Coelho também distribuiu a responsabilidade das decisões tomadas pela Administração com os secretários de governo, que precisam ser cobrados, além de prefeito e vereadores.

O vereador Érik dos Reis Roberto (PSDB), começou abordando a saúde em seu discurso, falando sobre a ausência de filas nos postos de saúde, mas justificou que isto está acontecendo por causa do agendamento prévio e a falta dos encaixes, que não são feitos mais e são tão praticados na rede particular de saúde. “Só se atende     quando a consulta está marcada. As pessoas não vão e os profissionais acabam ficando a toa”, avaliou.

Érik comentou também a reportagem da Equipe Positiva com as mães de crianças que são atendidas pelo Centro Municipal de Educação Infantil Bem Me Quer, no bairro Vila Marilena. Com o fechamento da Unidade de Saúde, andarilhos estão usando o local para consumir bebidas e usar drogas e além disso, na semana passada um deles teria entrado na creche, assustado as crianças e tirando a tranquilidade dos pais e responsáveis. “Foi promessa de campanha reabrir o posto e prometeram fazer isto da noite para o dia. Já se passaram três meses e até agora nada foi feito”, criticou. O líder da oposição afirmou que parece que as pessoas gostam de ser ludibriadas, enganadas e tem aqueles que dão falsas esperanças e quando alguém vem com a verdade, é intitulado de mal educado.

Érik dos Reis também usou seu tempo para parabenizar Michel Renan por ter assumido a Provedoria da Santa Casa do Hospital São Francisco de Assis.

Ao falar sobre o Hospital, o vereador disse que foi procurado por algumas pessoas que tiveram a promessa de emprego na Prefeitura e não foram atendidas ainda. Alguns destes seriam empregados no Hospital, para pagar os favores políticos e os conchavos que foram feitos. No Grande Expediente, ele mesmo afirmou que não acredita que estas contratações aconteçam, por vários motivos. Porque o Provedor é Michel Renan, pessoa íntegra, aguerrida e de boa índole, que não aceitaria ingerência na Santa Casa e nem transforma a entidade em cabide de emprego. E também, em crise, sem pagar o 13º salário dos funcionários de 2016 e cinco cestas básicas que foram acordadas no Ministério do Trabalho. Sem poder ajudar, Érik orientou as pessoas a procurarem quem havia prometido.

Depois disso, coube a Coelho e Antônio do Lázaro saírem em defesa da Administração. A principal justificativa é que são apenas 90 dias de governo para resolver todos os gargalos da cidade.

Falando em posto, Coelho lembrou que o Centro de Saúde da Vila Marilena foi fechado no mandato passado e Dr. Luiz Roberto está trabalhando para reabri-lo.

Antônio do Lázaro foi mais detalhista e usou do Plano de Governo do ex-prefeito Paulo Luis Rabello (PPS) para mostrar as promessas que estão em 7 folhas que segundo ele não saíram do papel. Uma delas é a construção de um novo Posto de Saúde na Vila Marilena. Ele fez questão de dizer que não estava criticando o vereador Érik dos Reis, que apesar de ser bem intencionado não tinha poder e voz ativa na Administração. O deputado federal Diego Andrade (PSD-MG) já teria conseguido recursos na ordem de R$300 mil para ser investido na Unidade de Saúde, porém, é preciso saber da Secretaria de Estado se pode ser aplicado em reforma ou no início da construção de um novo prédio.

Antônio concluiu desafiando, onde está no papel que Dr. Luiz Roberto prometeu construir o Posto da Vila Marilena.

O secretário da Mesa Maycon Douglas Vitor Machado (PSD), sugeriu que a Secretaria de Transportes e Obras comunique previamente as mudanças que estão acontecendo no trânsito e inclusive que faixas sejam colocadas pelo menos cinco dias antes, para evitar transtornos, como na Rua Marques de Abrantes, onde um dos trechos deixou de ser mão dupla. Maycon parabenizou o movimento que os estudantes fizeram no Centro da cidade, contra a Reforma da Previdência liderados por alunos da Escola Estadual Deputado Teodósio Bandeira.

Mais calmo esta semana, Roberto Donizeti Cardoso (PP) agradeceu a receptividade que teve na Secretaria de Educação, para onde foi transferido após ser chefe da manutenção das estradas rurais durante muitos anos. Lá, foi recepcionado por Paulo Vitor da Silva e “tratado como gente, ao contrário de outros lugares”, alfinetou.

O presidente da Câmara Luis Carlos da Silva (PPS), falou no fim do Grande Expediente de uma reunião que ele participou para a destinação de R$800 mil para a construção do Mercado Livre do Produtor.

COMPARTILHAR

Comentários