A Praça Nossa Senhora do Carmo em Campos Gerais está lotada. Veículos de passeio, ônibus e vans não param de chegar a todo o momento, onde está montada uma mega estrutura para abrigar pacientes de toda a região que estão sendo atendidas pelo Programa Ver Minas para pacientes acima de 50 anos e uma unidade móvel de mamografia, que atende mulheres na faixa etária de 40 a 69 anos.

DSC05120-001

A realização destes mutirões, mexe com o meio político dos últimos dias em Três Pontas. O problema é que o “Ver Minas”, que segundo a Prefeitura estava garantido para os trespontanos e iria abranger os atendimentos para a micro região como Santana da Vargem, Coqueiral, Boa Esperança e Ilicínea foi perdido. De última hora, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) mudou a rota e deslocou o serviço de oftalmologia para o município vizinho. Situação e oposição trocam acusações. O prefeito Paulo Luis Rabello (PPS), afirma que havia pedido o pátio da Fateps para abrigar a estrutura. Já os vereadores da oposição acusam o gestor de ter recusado o atendimento por capricho.

O assunto foi o mais comentado na última reunião da Câmara de segunda-feira (24). O vereador Paulo Vitor da Silva (PP), por orientação de Luis Antônio Campos Diniz da assessoria do deputado federal Diego Andrade (PSD-MG) conseguiu que a Câmara disponibilizasse um local para que as pessoas fizessem uma inscrição para que fossem levados de ônibus até Campos Gerais. Foi o próprio Paulinho que também conseguiu algumas empresas patrocinadoras que estão custeando o transporte. Desde segunda-feira (24), pacientes foram levados, o que vai prosseguir até a próxima quarta-feira (26). Na quinta-feira há o retorno, para que os que passaram pelos procedimentos sejam reavaliados. “É com tristeza que me deparo com algumas situações. Estou me referindo a ofício que o prefeito enviou afirmando que não tem estrutura para receber o Ver Minas, quando em Campos Gerais os atendimentos estão sendo feitos em tendas montadas na praça central. Podemos lembrar aqui do Estádio Ítalo Tomagnini, o próprio Sest/Senat que poderia abrigar as carretas”, diz Paulinho.

[php snippet=2]

 

Segundo a Equipe Positiva apurou, 350 pessoas acima de 50 anos foram levadas. As cidades de Santana da Vargem, Boa Esperança e Coqueiral também enviaram pacientes. Se a carreta estivesse na sede da micro apenas de Três Pontas seriam 2013 pessoas atendidas.

Nossa equipe foi até a cidade e encontrou dezenas de trespontanos nas filas, passando por várias etapas antes da cirurgia do local reservado a cirurgia – entrada cadastro, pré consulta, agendamento, espera cirúrgica. Após a operação, eles ficam um tempo em observação e recebem óculos de sol.DSC00345-001

João Peres (na foto de verde) esperava por este momento há cinco anos. Necessitando de uma cirurgia de catarata ele conseguiu vaga para 2017, mas felizmente está com o problema resolvido. Dona Zélia agradeceu a Deus e a todas as pessoas envolvidas no programa. Outra que estava esperando a um bom tempo para fazer um check cap é Regina que está com a visão enfraquecida e precisa trocar seus óculos. Dona Maria Imaculada foi até lá apenas para verificar se tem algum problema de visão. Todos agradeceram a oportunidade do deputado ter trazido para a região o serviço oftalmológico.

DSC00350-001Em Campos Gerais, encontramos uma equipe do deputado Diego Andrade auxiliando o enorme número de funcionários da Secretaria de Saúde local na organização. O assessor parlamentar Hormes José Vilela (foto) revelou que o deputado fez gestões junto ao Estado para que o município recebesse a carreta, para atender as cidades vizinhas. “O Diego solicitou a carreta que está percorrendo toda Minas Gerais e viu que Campos seria uma boa sede”, disse.

Em entrevista, o deputado Diego Andrade avaliou que não tem encontrado abertura na prefeitura de Três Pontas. Tanto é que constantemente tem sido surpreendido com verbas que estão sendo perdidas, é o caso da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) e da Praça da Juventude. Quando a carreta começou a percorrer o Estado, Diego disse que logo pensou em trazer para o Sul de Minas. Porém, diante da falta de diálogo, mesmo depois que esteve no gabinete do prefeito, não recebendo nenhuma demanda, o deixou inseguro de que o projeto não acontecesse. “Discutindo com prefeitos, Dr. Maurício [prefeito de Campos Gerais] de pronto falou que daria toda estrutura necessária e garantiu que a população trespontana seria atendida. “Lamento muito que a Prefeitura não tenha disponibilizado nem mesmo o transporte, o que está sendo feito pelos empresários”, parabeniza o legislador.

O prefeito Paulo Luis fez questão de registrar desde o início como teria sido a busca pelo serviço prestado pelo Governo do Estado. O deputado federal licenciado e secretário de Transportes e Obras Pública Carlos Melles, solicitou que a unidade fosse trazida para a cidade, já que o Estado está com eventos chamados “Saúde Itinerante Mais Perto de Você”, composto pelas unidades móveis de Mamografia, a do Ver Minas e do Dengômetro. Carlos Melles fez contato com o Chefe do Executivo, Paulo Luis para perguntar se o deputado Diego Andrade poderia ter o direito da indicação na ação de Três Pontas ser contemplada. A resposta imediata dada pelo prefeito, é que o importante seriam os atendimentos, a paternidade não seria relevante. Ele ainda lembrou que quando Diego Andrade o visitou, numa sexta-feira, o convidou para ir a Secretaria Estadual de Saúde (SES), imaginando que ele estaria sensível as causas da saúde do povo trespontano. “O que o município busca é o bem estar da população. Tanto faz ser Carlos Melles ou Diego Andrade o patrocinador, porém, nunca fomos comunicados de que Diego estaria fazendo gestões sobre este caso” acrescentou.

Neste meio tempo, foi feita uma reunião em Varginha na Gerência Regional de Saúde (GRS), com a presença de todos os secretários de saúde da micro região. Nela já foram distribuídas as fichas de atendimento, confirmando que a unidade estaria mesmo em Três Pontas. Em seguida, a SMS recebeu da Secretaria Estadual orientações e obrigações que deveriam ser cumpridas pela Prefeitura. O período seria de 21 a 27 deste mês. Entre elas, de que a estrutura deveria estar um local seguro, com acesso a água, luz e internet. Depois de avaliar vários locais, chegou se a conclusão de que o pátio da Fateps seria o melhor local e ofereceria um atendimento mais humanizado. A direção da unidade educacional respondeu positivamente e o diretor Evandro Marcelo dos Santos ainda enfatizou que dentro das possibilidades a Fateps auxiliaria em tudo o que fosse necessário para a triagem e direcionamento da população a Unidade Móvel de Atendimento. Neste meio tempo, a Secretaria de Estado de Saúde enviou o e-mail suspendendo os atendimentos, confirmando que viria apenas a Unidade de Mamografia.

Para o prefeito, uma ingerência política provocou a perda do atendimento de Três Pontas, sendo o município sede de micro. A carreta foi levada para Campos Gerais, sendo que pertence a micro de Alfenas. Ele desmente que houvesse a condição para a ela fosse instalada no Sest-Senat. “É uma inverdade o que estão dizendo, o que eu acredito ser vereador que esteja espalhando isto”, diz.

Recordando passo a passo do caso, ele lembrou que recebeu a notícia do cancelamento enquanto estava viajando para Belo Horizonte, no dia 13 de março, para participar da cerimônia de assinatura do Programa Caminhos de Minas, quando foi anunciada a autorização da licitação das obras de asfaltamento ligando a sua cidade a Carmo da Cachoeira e Paraguaçu. Quando se encontrou com o secretário de Estado de Desenvolvimento e Políticas Urbanas, deputado federal Bilac Pinto, pediu a ele que intervesse. Imediatamente, Bilac ligou para o secretário de Estado da Saúde Alexandre Silveira que por telefone, falou ao próprio prefeito que não havia preocupação, pois a unidade estaria, como confirmado, em Três Pontas. São testemunhas, o presidente da Câmara Sérgio Eugênio Silva (PPS), o vice Luis Carlos da Silva (PPS), a secretária da Mesa Alessandra Vitar Sudério Penha (PPS) e o vice prefeito Érik dos Reis Roberto (PSDB) que estavam com ele.

Depois de muitas suspeitas, Paulo Luis não esconde mais que a culpa da perda do Ver Minas é do deputado Diego Andrade que na sua ida a SES a reivindicou para Campos Gerais. “O que me causa muita estranheza já que foi em Três Pontas sua base eleitoral, com 15 mil votos. As portas sempre estiveram abertas a ele. Não há condições dele vir aqui na sexta-feira e na segunda-feira eu já procurá-lo, uma vez que já estávamos com o programa em andamento. E-mails confirmam a minha versão e ofício enviado a Fateps comprovam que estávamos com o local acertado”, enaltece.

Ele [Diego Andrade] não é amigo do povo e sim do voto do povo de Três Pontas, afirma o prefeito Paulo Luis
“Ele [Diego Andrade] não é amigo do povo e sim do voto do povo de Três Pontas”, afirma o prefeito Paulo Luis
No meio da entrevista, Paulo começa a desabafar, dizendo ser uma afronta a Administração e ao povo. “Estão fazendo da saúde um palanque eleitoral. Estão usando o poder econômico e a saúde única e exclusivamente para ganhar votos. Ele [Diego Andrade] não é amigo do povo e sim do voto do povo de Três Pontas. Indignado estou porque estava certo que a carreta viria para Três Pontas, mas quando ele esteve em Belo Horizonte, ele nos tirou. Se ele fez isto, e diz ser tão amigo do atual secretário de Estado de Saúde Alexandre Silveira, ele pode retirar dos trespontanos, a Hemodiálise, a UTI Neo Natal e a ampliação do número de leitos adultos do Hospital São Francisco de Assis. “Só falta ele falar que nós não queremos”, afirmou.

Sobre a iniciativa de levar pacientes para Campos Gerais, Paulo Luis acredita que a oposição quer fazer uma administração paralela ao Executivo, aliciando pessoas, cometendo um estelionato eleitoral, que precisa ser apurado. Antes de terminar, ele deixa alguns questionamentos no ar. No caso de problemas nas intervenções cirúrgicas realizadas, quem será responsável? Qual a responsabilidade do poder público de Campos Gerais quanto as cirurgias realizadas nos pacientes de outras localidades? Como pode um paciente de Três Pontas procurar um médico que está de plantão em Campos Gerais? Quem vai levá-los até lá?

[ot-gallery url=”http://www.equipepositiva.com/gallery/as-versoes-para-a-polemica-do-programa-ver-minas/”]

COMPARTILHAR

Comentários