Um morador da Comunidade das Bananeiras, na zona rural de Três Pontas, teve na noite de sexta-feira (23) a residência invadida pela água da chuva, por causa de uma obra da Prefeitura realizada na estrada que passa em frente a sua casa.

O trabalhador rural Adriano Alex do Nascimento (foto) já estava dormindo com a filha de 14 anos, quando foi acordado pela esposa que estava amamentando o filho de dois anos, bastante apavorada. Era a água que estava invadindo o imóvel do casal. O problema segundo Adriano é que a Prefeitura aterrou a estrada e não substituiu a manilha que passa ao lado de sua casa. Com isto, a água voltou, não teve vazão, inundou o imóvel, trouxe medo, destruição e muito prejuízo. Ele fica a 2 quilômetros da Escola Professor Vieira Campos, em frente a um ponto de ônibus.

Em uma parte da casa que serve como depósito, ele perdeu vários sacos de café que tinha para seu consumo durante vários meses e adubos que seriam aplicados na lavoura. A tinta que ele tinha guardado para pintar as paredes foi embora na água.

Nos cômodos onde a família mora, ele e a esposa passando a noite e parte da madrugada tirando a lama do chão e dos móveis. Na estante onde estavam guardados os alimentos e os materiais escolares das crianças, a água entrou e poucas coisas sobraram. Uma sanfona, instrumento que o trabalhador rural gostava de tocar nas horas vagas vai para o lixo.

Ele tenta recuperar o sofá da sala e um colchão, mas por causa da quantidade de barro, talvez isto não seja possível. O carro dele precisou ser amarrado em um mourão. A casa ficou sem água potável durante 10 horas.

“A gente nunca imagina que vai passar por isto. É muito triste você ver a água entrando na sua casa e eu não sabia se acalmava minha esposa ou tirando as coisas”, afirmou Adriano.

O morador afirma que procurou a Secretaria de Transportes e Obras, mas foi informado que a obra é particular e ele mesmo deve tomar providências. O pedido que ele faz é que a Prefeitura tome providências, antes que uma chuva da mesma intensidade volte a cair e traga mais transtornos.

A casa de Adriano fica em frente ao ponto de ônibus nas Bananeiras
COMPARTILHAR

Comentários