O que avançou? Quais as metas foram cumpridas? O que ainda é um problema a ser resolvido? As respostas a estas perguntas foram debatidas na noite desta terça-feira (09), durante a 1ª Conferência Pública do Plano Municipal de Educação (PME) de Três Pontas. O encontro que reuniu profissionais da rede municipal, estadual e autoridades, planeja a educação para os próximos 10 anos. Ele foi aberto com a apresentação da banda francesa Ottokar Brass Band composta por oito músicos que viajam pela América Latina levando o ritmo das fanfarras e a cultura latina. Mais cedo eles haviam se apresentado na Praça Cônego Victor.

O debate foi realizado no Auditório da Escola Estadual Deputado Teodósio Bandeira e dele foi criado o Plano Municipal de Educação que será enviado à Câmara Municipal em forma de projeto de lei que vai nortear os rumos da educação. Um texto base, com as metas e estratégias do PME, elaborados pelas Comissões Técnica e Representativa do Plano Municipal da Educação, a partir do Plano Nacional de Educação- PNE, e adaptado a nossa realidade da Cidade serviu como ponto de partida para as discussões.

Para o vice prefeito e secretário de Educação Érik dos Reis Roberto (PSDB), no diagnóstico foi demonstrado que a Administração está no caminho certo e que muitas metas sugeridas a serem cumpridas até 2023, já estão em prática em Três Pontas. As duas primeiras delas que Érik ressalta como fundamentais, é o pagamento do Piso Nacional do Magistério e a valorização dos educadores infantis de acordo com a legislação.

No caso do atendimento às crianças, há de se comemorar que 50% das crianças de 0 a 3 anos, precisarão estar sendo atendidas pelos Centros Municipais de Educação Infantil e hoje 57% delas, já são recebidas pelas unidades. De acordo com a lei, a partir de 2015, as crianças de 4 anos terão que deixar as creches e estarem matriculadas na educação infantil, sendo que 90% dos meninos e meninas desta idade já estão na rede municipal.

Érik também reconhece que a Secretaria de Educação tem alguns desafios a serem cumpridos, mas segundo ele, que todos já estão sendo estudados e planejados por ele e sua equipe, a quem o secretário atribui junto com a prioridade que o prefeito Paulo Luis Rabello dá à educação, o fato de grandes avanços.

Na questão da infra estrutura, alguns prédios escolares precisam ser ampliados e outros precisam de melhorias. A maior dificuldade é na Escola Municipal Edna de Abreu no bairro Santa Edwirges. A obra por lá está avançada e a capacidade de alunos vai mais que dobrar a partir do próximo ano letivo. No centro e em determinados bairros da Cidade, falta atendimento mais nucleado, para crianças de 4 e 5 anos. Ao que tudo indica, se tudo correr dentro do planejado, pais, mães e responsáveis que hoje precisam se deslocar para um bairro mais distante, terão uma escola que irá atender mais perto de casa. As escolas também precisam ter uma única biblioteca com livros de acordo com a faixa etária das crianças atendidas pelo estabelecimento educacional. Um levantamento já foi feito pela SME para tentar adquirir o material a partir de 2016.

O prefeito Paulo Luis considera o encontro um marco para a história de Três Pontas, momento em que o poder público, sociedade civil e movimentos sociais se unem para traçar metas com vista a uma educação de qualidade. Ele ressalta avanços ao longo da história enquanto gestor, como a construção de escolas, construção e cobertura de quadras, reforma de prédios escolares, distribuição de livros didáticos, utilizados por escolares particulares, melhora gradativa da alimentação, aumento do atendimento de vagas nas creches, reformulação do berçário para desenvolvimento  do bebês e o que envaide é poder ter valorizado os professores, especialistas e educadores, muito ainda há por fazer.

A vereadora Valéria Evangelista Oliveira, o inspetor escolar da Superintendência Regional de Ensino de Varginha Paulo Leandro Carvalho, secretários de governo e alguns funcionários da Prefeitura também participaram.

A banda francesa Ottokar Brass Band apresentou alguns números durante a elaboração do PME
COMPARTILHAR

Comentários