Escolha já provoca disputas internas nos partidos 

Quem serão os candidatos a vice prefeito de Paulo Luis Rabello (PPS), Dr. Luiz Roberto Laurindo Dias (PSD) e Wanderley Vitoriano (PSOL)? Esta é uma pergunta que todo mundo quer saber a resposta, dos pré candidatos a prefeito que já bateram o martelo e devem disputar o pleito de 02 de outubro deste ano.

Paulo Luis e Dr. Luiz conversam com seus partidos aliados para a definição. A intenção é não radicalizar, fazer tudo de forma democrática escolhendo um nome de consenso. Mas quanto mais partidos, fica mais difícil definir o indicado. Por isto, institutos de pesquisas eleitorais nas últimas semanas já fizeram levantamentos para ajudar neste processo.

Alguns quesitos importantes são avaliados pelo candidato a prefeito ou seu grupo político para a escolha do candidato a vice. Popularidade, voto, dinheiro e confiança.

Na verdade, o parceiro ideal precisaria reunir tudo isto, mas diante do cenário político que se desenha em Três Pontas, exigir todo o pacote está difícil. O vice precisa ser conhecido independente do seu perfil pelo menos de uma classe e consequentemente arrebanhar votos destes. Não tem como fazer campanha sem dinheiro, apesar dos gastos este ano serem controlados, mas a confiança do pré candidato nele é fundamental caso vençam as Eleições.

O nome do ex-prefeito Tadeu Mendonça (PV) aparece no topo da lista para compor chapa, tanto com Paulo Luis como Luis Roberto. Isto porque Tadeu na verdade queria ser cabeça de chapa, chegou a ter seu nome lançado pelo deputado estadual trespontano Mário Henrique Caixa, mas o problema estaria em viabilizar financeiramente a campanha. Ele tem divulgado fotos nas redes sociais de quando foi prefeito, é conhecido em Três Pontas e lá fora e, poderia ajudar na busca de recursos em outras esferas, o que é fundamental neste tempo de crise e em que o dinheiro apenas da arrecadação municipal é insuficiente, para fazer além do básico. O que pesa contra ele são os meses de salários que os servidores do Município dizem não terem recebido no final de sua gestão o que o ex prefeito contesta.

A definição mais difícil será do pré candidato Dr. Luiz Roberto. Ele tem o maior número de partidos aliados e um problema a vista. Lá existe muita gente que quer formar chapa com ele, como o irmão de Paulo Luis, Francisco Eustáquio Rabello (PSD), o professor João Victor Mendes de Gomes e Mendonça (PSD), o ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Dr. Luciano Reis Diniz (PMDB), o empresário Roberto Andrade (PMDB), o vereador Francisco Fabiano Diniz “Professor Popó” (PSL) e até a professora Maísa Patrícia Veloso do PT.

O Partido dos Trabalhadores tem insistido que vai lançar chapa, mas nos últimos dias, Maisa que tem como padrinho político o deputado federal licenciado e secretário de Estado de Governo Odair Cunha e a deputada estadual Geisa Teixeira, falado que pode fazer dobradinha com Dr. Luiz Roberto. Nas Eleições de 2012, eles estavam com Paulo Luis, mas logo romperam as relações.

Chico Eustáquio Rabello (PSD) tem divulgado seu nome e ele seria uma forma de tentar neutralizar o adversário.

João Victor mantém a esperança de ser ele novamente o candidato a vice. Não é unanimidade no grupo, mas tem a confiança do deputado federal Diego Andrade.

Colocou seu nome a disposição do PMDB, partido que tem uma grande chance de ter o vice, o advogado Dr. Luciano Diniz. Ele é filho do ex-prefeito João Vicente Diniz e seria uma cara nova. O PMDB que sofreu um racha por causa da saída do doutor da sigla para o PSD, tenta também convencer Roberto Andrade a sair de vice.

O nome mais novo que surgiu é do vereador Popó, que depois das Eleições de 2015, engajou com o empresário Carlos Alberto Pereira (PSL), ao conseguir votos para sua esposa Dâmina Pereira em Três Pontas. Carlos Alberto estaria inclusive disposto a ajudar financeiramente na campanha.

O vereador Chico Botrel insiste que o partido vai lançar candidatura própria, mas ultimamente a professora Maísa do PT tem postado nas redes sociais que pode ser apenas candidata a vereadora ou vice e não há nada definido.

O ideal para o bloco da oposição, é conseguir escolher alguém que tenha a maioria para não provocar um novo racha, que neste momento é prejudicial à campanha.

VICES DR. LUIZ 2Do outro lado, da situação, o vice prefeito Érik dos Reis Roberto é o nome que Paulo Luis queria para continuar com ele, em reconhecimento e gratidão pela lealdade que um teve com o outro durante este mandato. Érik não faz questão e para que Paulo Luis consiga novas alianças abre mão de tentar a reeleição. Neste caso, a pesquisa deve ser crucial para a escolha do nome, já que nas Eleições de 2012, o professor foi peça fundamental e angariou votos da juventude.

O nome do atual presidente da Câmara Luis Carlos da Silva (PPS), é sempre cogitado a vice de Paulo Luis. Mas Luisinho não arrisca.

O radialista Wanderley Vitoriano tenta viabilizar sua candidatura a prefeito, mas como o PSOL é criterioso com as coligações, ainda não há nenhuma definição disso, muito menos de quem seria o vice. Não está descartado que ele também concorra a uma vaga na Câmara.

O certo é que definido mesmo até agora, é que os pré candidatos que já bateram o martelo são Paulo Luis e Luis Roberto. Se a Eleição novamente será polarizada, é coisa que só no dia 15 de agosto, 48 dias antes do pleito será definido. Este é o prazo para que os partidos políticos e as coligações apresentem no Cartório Eleitoral, até as 19 horas, o requerimento de registro de candidatos a prefeito, a vice-prefeito e a vereador.

COMPARTILHAR

Comentários