Luisinho foi eleito presidente por 9 votos contra 5 de Portugal. Geraldo e Valerinha completam a Mesa

Denis Pereira – A Voz da Notícia

A Câmara de Três Pontas terá a partir de 1º de janeiro, um novo comando. Ou melhor, Luis Carlos da Silva (PPS) que chefiou o Poder Legislativo entre 2007 e 2008 está de volta.

Ele foi eleito na noite desta segunda-feira (22), presidente da Câmara para o biênio 2015-2016, logo após o Pequeno Expediente, no início da reunião. A sessão contou com a presença maciça de lideranças políticas, membros de partidos envolvidos com a Eleição, nos três cargos da Mesa Diretora, familiares e representantes da comunidade. Foram os próprios candidatos que fizeram a conferência dos votos na urna, nos três cargos.

A votação secreta foi feita cargo por cargo. Uma Portaria baixada pelo presidente Sérgio Eugênio Silva (PPS), determinou que as cédulas só poderiam estar assinaladas com um “X”, dando assim, mais transparência ao ato. Todos pegaram a cédula e foram até uma sala reservada nas dependências do Poder Legislativo para marcar. Os membros da Mesa rubricaram as 15 cédulas, antes delas serem distribuídas. Pela ordem e de forma lógica, a votação começou pelo cargo de Presidente.

Luisinho desbancou José Henrique Portugal (PMDB), o candidato da oposição e que já foi presidente duas vezes. O vice eleito foi Geraldo Messias Cabral (PDT) e secretária Valéria Evangelista Oliveira (PPS). Com isto, o Partido Popular Socialista (PPS), que hoje tem toda a Mesa tem o cargo de presidência e secretário e um aliado na vice.

A situação usou uma tática infalível, de descarregar, ainda no primeiro escrutínio os votos em Luis Carlos, inclusive o outro candidato da situação Vitor Bárbara (PDT). Assim, Luisinho foi eleito com 9 votos. José Henrique teve 5 votos, um voto branco e Vitor Bárbara nenhum.

DESTAQUE 2

Luis Carlos que é do partido e da base do prefeito Paulo Luis Rabello (PPS), também já foi presidente entre 2007 e 2008. Enfrentou uma turbulência no seu mandato, quando houve aumento no subsídio dos vereadores e dos agentes políticos, o que repercutiu em toda a imprensa da região. Apesar disso, nunca perdeu popularidade, ao contrário, recebeu em 2012 1.750 votos.

Para a vice presidência a disputa foi acirrada e só foi decidida no segundo escrutínio, já que houve empate e não foi alcançado a maioria absoluta de votos, ou seja 8. Geraldo Messias Cabral (PDT) e Francisco Botrel Azarias (PT), empataram com 7 votos cada e Valeria Evangelista (PPS) teve apenas um voto. Na segunda rodada de votação, ficou obvio que Geraldo Messias fosse eleito, como foi, por 9 votos a 6 do vereador Chico Botrel. Isto porque é claro que Geraldo receberia o voto de Valerinha.

O último cargo, assim como a presidência, ficou com o PPS e foi disputado voto a voto. Disputaram Vitor Bárbara, Valéria Evangelista e Paulo Vitor da Silva. A situação retribuiu e por 8 votos a 7, contra Paulinho, Valéria Evangelista Oliveira foi vencedora.

O presidente Sérgio Silva, as 20:04, declarou eleita Mesa, com o término de toda a votação, Luis Carlos presidente, vice Geraldo Messias e Valerinha a secretária.

Vereador mais votado nas Eleições de 2012, venceu a disputa interna para a presidência da Câmara e volta a chefiar o Legislativo
Vereador mais votado nas Eleições de 2012, venceu a disputa interna para a presidência da Câmara e volta a chefiar o Legislativo
COMPARTILHAR

Comentários